W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

A evolução do nosso conceito futebolístico: análise do 1º turno e perspectivas para o returno do Brasileirão 2015

page

Créditos da imagem: Montagem / Adriano Motta

O futebol brasileiro ainda engatinha, mas já demonstra evolução. Mesmo com o imediatismo rondando o esporte em nosso país (14 técnicos demitidos só no primeiro turno do Brasileirão), gratas surpresas como Levir Culpi e Eduardo Baptista escancaram aos nossos dirigentes que o trabalho a médio/longo prazo vale a pena e tende a dar resultado.

Mas o que alegra é ver alguma evolução dos conceitos e filosofias táticas. A revolução Guardiola x Mourinho parece surtir efeito no nosso maior atraso: execução de ideias no campo. Enquanto o espanhol mesclou ideias de gênios como Cruyff, Bielsa e Van Gaal, o português deu inteligência à retranca.

Inteligência que pode ser vista no Corinthians de Tite, que mesmo sofrendo críticas pelo estilo de jogo fechado, é efetivo e até mesmo cirúrgico. Há de se destacar o trabalho do técnico, que, ainda perdendo peças fundamentais (Guerrero, Emerson Sheik e Fábio Santos), conseguiu remontar um time em meio ao caos instaurado pela mídia.

4-1-4-1 do Corinthians

4-1-4-1 do Corinthians

Proposta reativa: compactação horizontal com linhas chapadas e próximas, aproveitando o erro do adversário com a velocidade de Malcom e Jadson, abertos pelos lados, e a qualidade de passe de Renato Augusto e Elias, centralizados. O atual líder do campeonato tem melhor defesa e campanha fora de casa, além de 70% de aproveitamento no primeiro turno.

Compactação do Corinthians contra o São Paulo (Montagem – Adriano Motta – No Ângulo / Reprodução)

Compactação do Corinthians contra o São Paulo (Montagem – Adriano Motta – No Ângulo / Reprodução)

Em sequência vem o Atlético-MG, um dos exemplos de continuidade de trabalho e organização tática. Começou o campeonato com o futebol mais vistoso do Brasil e é dono do melhor ataque da competição (35 gols, já somados os dois da vitória por 2×1 contra o Palmeiras, pela primeira rodada do returno), mas caiu naturalmente de rendimento no final do primeiro turno.

Distribuição tática do Atlético-MG

Distribuição tática do Atlético-MG

Levir Culpi, com conceitos modernos e filosofias bem definidas, tratou de esfacelar a cultura de volante “cão de guarda” e meia “armador”. No Galo, as jogadas começam de trás: laterais incisivos, zagueiros que sabem jogar, e o melhor volante do Campeonato Brasileiro – Rafael Carioca.

Oscilou entre o 4-1-4-1 com Dátolo e Giovanni Augusto centralizados, mas terminou a primeira parte da competição no 4-2-3-1. Time que ataca e defende em blocos com constantes trocas de posicionamento. Efetivo com Lucas Pratto na frente.

b18e736c-9b61-3354-a895-4c684b313eb1

Contra o Avaí, Rafael Carioca, por trás, aciona Luan para iniciar a jogada de um dos gols do time mineiro. (Foto: André Rocha / Reprodução)

O Grêmio vem surpreendendo com o bom trabalho de Roger Machado. A aposta tricolor transformou o desacreditado elenco comandado por Felipão, no início do ano, em um time competitivo.

Distribuição do 4-2-3-1 gremista.

Distribuição do 4-2-3-1 gremista.

Movimentação de Luan e Pedro Rocha, liberdade para Douglas jogar, e boa saída de bola com Maicon e Giuliano, que por vezes recua para amplificar tal virtude. O Grêmio é o melhor mandante do campeonato e terceiro colocado com 61,7% de aproveitamento (já considerado o empate contra a Ponte Preta, pela primeira rodada do returno).

Grêmio reduzindo espaço do Santos e Douglas ‘’livre’’ da marcação. (Foto: André Rocha / Reprodução)

Grêmio reduzindo espaço do Santos e Douglas ‘’livre’’ da marcação. (Foto: André Rocha / Reprodução)

Desconsiderando a posição na tabela, vem o Sport, que, assim como o Atlético-MG, aposta na manutenção e trabalho a longo prazo com Eduardo Baptista. Com planejamento e competência do técnico “gestor de grupo”, assemelha-se ao time mineiro em alguns pontos: volantes que sabem armar, velocidade nas pontas com Élber e Marlone (Maikon Leite começou o campeonato como titular, mas se contundiu), a qualidade de Diego Souza centralizado, e a mobilidade de André.

Saída de bola do Sport contra o São Paulo. (Foto: Leonardo Miranda – GloboEsporte.com)

Saída de bola do Sport contra o São Paulo. (Foto: Leonardo Miranda – GloboEsporte.com)

Conceitos modernos do 4-2-3-1 do time pernambucano. Eduardo Baptista preza a compactação e a organização tática de sua equipe. Propõe o jogo com a mesma velocidade que se defende. Time versátil.

4-2-3-1 do Sport.

4-2-3-1 do Sport.

O São Paulo tem proposta de intensidade e pressão com Osorio, que é adepto ao 3-4-3 ou 4-3-3. Vem sofrendo com a falta de material humano e a dificuldade dos jogadores se adaptarem ao estilo de jogo e à filosofia do técnico colombiano.

Flagra da pressão do São Paulo no campo do Corinthians. Todos os jogadores de linha no campo ofensivo. (Montagem – Adriano Motta / Reprodução: Premiere FC)

Flagra da pressão do São Paulo no campo do Corinthians. Todos os jogadores de linha no campo ofensivo. (Montagem – Adriano Motta / Reprodução: Premiere FC)

Mesmo assim, o tricolor paulista se mantém na parte de cima da tabela passando por altos e baixos. A conferir se o técnico colombiano resistirá a mais uma derrota (no fechamento do returno, o São Paulo sofreu uma derrota inesperada para o Goiás em pleno Morumbi. No meio da última semana, pela Copa do Brasil, derrota histórica  para os reservas do Ceará, novamente em casa. E, na abertura do 2º turno, a única derrota aceitável da série: desta vez para o Flamengo, fora de casa).

3-4-3 do São Paulo de Osório.

3-4-3 do São Paulo de Osório.

O Atlético-PR é o exemplo cabal de que não é necessário ter peças excepcionais para montar um time organizado e efetivo taticamente. Sob o comando de Milton Mendes, único técnico do Brasil com curso da UEFA, o rubro-negro do Paraná surpreende no campeonato.
Na execução do 4-2-3-1, jovens que se adequam aos conceitos do técnico, e a experiência de Walter, como pivô, partindo da direita levando a marcação.

4-2-3-1 de Milton Mendes.

4-2-3-1 de Milton Mendes.

Velocidade para atacar e defender com Marcos Guilherme e Nikão abertos pelos lados, além da efetividade de Otávio nas roubadas de bola. Uma equipe que tende a crescer com o trabalho a manutenção de seu técnico, e que garantiu um sétimo lugar no primeiro turno.

A compactação do Atlético-PR. (Foto: Leonardo Miranda – GloboEsporte.com)

A compactação do Atlético-PR. (Foto: Leonardo Miranda – GloboEsporte.com)

Falta muito para o futebol brasileiro conseguir superar suas falhas, mas os times citados são exemplos de que, pelo menos no campo, a evolução existe. Outros times podem ser citados, como a Chapecoense, que sob o comando de Vinícius Eutrópio – um dos seis técnicos remanescentes desde o início da competição – mantém um nono lugar com a quinta melhor campanha como mandante e sem risco aparente de queda.

Mas o que importa é que trabalhos de Sport e Atlético-MG devem servir de exemplo, não só no campo, como fora dele. Porque não é difícil evoluir estruturalmente e taticamente dentro de campo, basta ter planejamento e competência para tocar as ideias.

Dorival Júnior no Santos e a química no futebol
Vasco no Brasileirão: 6 motivos para acreditar no milagre. E 6 para encomendar o velório

Escrito por:

- possui 15 artigos no No Ângulo.

Estudante e músico, é apaixonado por futebol nacional e internacional. Residente em Campina Grande, esse paraibano se interessou por tática e padrões de jogo logo aos 13 anos de idade.


Entre em contato com o Autor

Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados