Análise: Barrios tem tudo para dar certo no Grêmio

Créditos da imagem: Portal Terra

Centroavante da seleção paraguaia demonstra caráter e ambição ao trocar o “pomposo” Palmeiras pelo “reabilitador” Grêmio

Lembro-me perfeitamente de quando vi Lucas Barrios jogando futebol pela primeira vez, em 2008. O sentimento era de encantamento com aquele centroavante refinado, matador, verdadeiramente estiloso e impiedoso dentro de campo, àquela altura o grande destaque do Colo-Colo, do Chile, clube pelo qual anotaria 52 gols em 59 partidas disputadas (!).

E não foi só a mim, claro, a quem Barrios encantou. A partir de 2009, já contratado pelos europeus do Borussia Dortmund, o jogador teria três anos de muito sucesso no futebol alemão, a ponto de ser naturalizado paraguaio apenas para poder atuar na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul (convenhamos que concorrer com Cardozo, Roque Santa Cruz, Valdez e Benítez foi “um pouco” mais fácil do que teria sido com Messi, Tévez, Agüero e Higuaín, todos convocados naquela oportunidade).

Bom, passado o ápice de sua carreira, Barrios ainda atuaria na China, Rússia e França antes de chegar como a grande contratação da “Era Crefisa” no Palmeiras, com remuneração, segundo consta, na casa de inacreditáveis um milhão de reais por mês (!). Uma bobagem injustificável do clube com o seu patrocinador.

Verdade que o jogador ficou bem longe do que dele se esperava com a camisa alviverde. Pela expectativa criada e pelos valores envolvidos, não é exagero afirmar que a sua passagem pelo clube foi um fiasco (muito em razão da desproporcionalidade nos vencimentos – um “salário nível Ronaldinho” – a que o Palmeiras se sujeitou).

No entanto, esses fatos não deveriam mascarar a realidade. Barrios teve sim bons momentos com a camisa palmeirense, vide a finalíssima da Copa do Brasil de 2015 contra o Santos, no Allianz Parque, quando foi seguramente um dos três melhores jogadores em campo. Naquele dia, Dudu (autor de 2 gols) teve a vida muito facilitada pelos pivôs e ótima leitura de jogo do centroavante, que jogou muita bola e foi decisivo na conquista do título.

De maneira que eu acredito que o Grêmio, analisadas as circunstâncias, fez uma excelente contratação. Motivado, aceitando ganhar consideravelmente menos pela equipe gaúcha em busca do protagonismo perdido, Lucas Barrios tem tudo para repetir o sucesso de grandes jogadores como Jardel, Paulo Nunes, Luís Mário, Diego Souza e o atual maestro do time, Douglas, todos “reabilitados” pelo Imortal Tricolor após um período de baixa em suas carreiras.

A ver.

E segue o jogo.

11 comentários em: “Análise: Barrios tem tudo para dar certo no Grêmio

    1. Não exatamente. A perda do Walace não muda muita coisa.
      A perda do Douglas, que pra mim é reforço, não muda exatamente o esquema. O que muda é a característica do jogador que vai estar naquela posição. Mas o funcionamento do time, como um todo, pouco mudaria.
      Agora, com a presença de um centroavante fixo, a coisa muda completamente. A grande característica do Grêmio, que era a movimentação e troca de posições no ataque, e que possibilitava as melhores atuações do Luan, vai deixar de existir.
      O que não seria necessariamente um grande problema, caso o Grêmio tivesse um técnico capaz de trabalhar duas ou três possibilidades de time. Mas, não é o caso do Renato, que só sabe trabalhar com o que já está semi ajustado.
      O Grêmio de 2017 é o favorito ao título de fracasso do ano.

  1. Concordo com absolutamente tudo! Eu também fiquei impressionado com o Barrios naquela época e até hoje nutro uma esperança de que jogue bem.

    O Grêmio me parece o local ideal para jogadores “mordidos” se reabilitarem! Ainda mais ele que é “platino” e combina com o Tricolor dos Pampas. A ver 😉

Deixe sua opinião e colabore na discussão