Análise de um jornalista argentino: Zelarayan seria bom para o Santos?

Créditos da imagem: Site da Conmebol

Lucas Zelarayan, mais conhecido como “el Chino” (“o Chinês”), iniciou sua carreira no Belgrano de Córdoba, onde rapidamente se converteu em um dos jogadores mais importantes de sua equipe, e querido pela torcida “Pirata”.

No começo, formou uma interessante dupla com Emiliano Rigoni, hoje no Zenit da Rússia. Zelarayan não é o clássico “enganche” argentino estilo Juan Román Riquelme, é mais um meia-ponta sem tanta armação de jogo e com maior terminação de jogadas, mais similar a Pablo Aimar -isso só em relação ao estilo e não à técnica de um e de outro.

Seu grande momento no Belgrano o colocou na mira dos grandes da Argentina. Independiente, River e San Lorenzo o quiseram, mas sua valorização fazia impossível a contratação. A carteira do futebol mexicano foi mais poderosa e levou um jogador que prometia muito.

No Tigres do México conquistou duas ligas e duas copas. Em 2016 teve seu melhor ano, com mais continuidade, jogando 40 partidas e marcando 8 gols. Em cada janela de transferências seu nome sempre era lembrado no River e no Independiente, mas, pelo mesmo motivo que antes -o alto custo de seu passe- permaneceu no México.

Os times argentinos tinham dúvidas de pagar tanto dinheiro a um jogador que não dava garantias de êxito. Sabe-se que não é o mesmo jogar em um time “pequeno” como o Belgrano, e nos grandes. E o mesmo vale para o futebol mexicano, considerando menor desde a ótica argentina.

A esse respeito, no verão de 2017, diante do interesse de alguns dirigentes do Independiente por sua contratação, vazou um áudio de “Whatsapp” no qual o treinador Ariel Holan (o mesmo que foi campeão da Sul-Americana contra o Flamengo) discutia com o Secretário Esportivo, Jorge Damiani, e dizia “Zelarayan no es alto rendimiento, no hizo pie en México. Vos no sos el técnico, a los jugadores los voy a hacer jugar yo. No le voy a hacer invertir dinero a ustedes en un jugador que no voy a poner” (“Zelarayan não é alto rendimento, não se firmou no México. Você não é o técnico, os jogadores quem vai fazer jogar sou eu. Não vou fazer vocês investirem dinheiro em um jogador que não vou utilizar”).

O River o quis novamente neste verão, mas o alto investimento feito na contratação de Lucas Pratto fez com que o dinheiro fosse outra vez um impedimento para sua chegada.

E que ninguém duvide de suas condições. Tem talento, um grande poder de finalização, é muito rápido e sabe driblar. O que muitos se questionam é se Zelarayan tem esse plus necessário para render em times grandes, e o Santos seria um bom teste para ele.

* Apesar das dificuldades impostas pelo Tigres e pelo agente do jogador, o Santos ainda não desistiu oficialmente da contratação

8 comentários em: “Análise de um jornalista argentino: Zelarayan seria bom para o Santos?

  1. É legal poder ler algo de quem acompanhou o jogador de perto, pois aqui no Brasil a verdade é que ninguém o conhece a fundo.

    Pelo que entendi, Zelarayan poderia ser uma espécie de novo Montillo (que viveu grande momento no Cruzeiro quando por aqui esteve)… Ou seja, tratar-se-ia de uma boa aposta!

Deixe sua opinião e colabore na discussão