Análise: Dorival Júnior merece respeito da torcida do Santos

Treinador é achincalhado por minoria santista nas redes sociais

Do limbo para o protagonismo em 2015. Protagonismo este mantido em 2016 e que tem tudo para crescer em 2017, quem sabe até com uma conquista maior, cada vez mais madura.

E tudo isso revelando jogadores, respeitando a própria tradição – e até necessidade (vide Geuvânio, Gabigol, Gustavo Henrique, Zeca, Thiago Maia, Vitor Bueno etc).

E há quem ainda critique Dorival no comando do Santos Futebol Clube: “Ah, ele não tem aquele punch de vencedor”, dizem. Rótulo bobo que já vitimou Cuca e Tite, entre tantos.

Mas essa nem é a principal razão destas linhas. Eu queria escrever sobre respeito.

Vá lá que torcedor de time grande normalmente seja chato e corneteiro aqui no Brasil. Até aí, embora eu nem goste de tipos assim, dá para relevar. Mas quando há insultos gratuitos, uma vontade de fazer valer a própria opinião a qualquer custo, aí não dá para aguentar.

De maneira que chamar Dorival de “paneleiro”, insinuar que o seu filho – um rapaz estudioso e que respira futebol – é o seu auxiliar-técnico no Santos apenas por uma questão familiar, e, em menor peso, julgar o seu novo esquema tático com apenas um zagueiro de ofício em razão de três ou quatro partidas, são atitudes rasas e mesquinhas.

Comportamento típico de lunáticos que acham que podem fazer de tudo com a pessoa objeto de sua ira, já que “ela é pública e muito bem paga para isso”.

Penso que a discussão em alto nível e as discordâncias são salutares, desde que haja respeito.

Na vitória e na derrota (seja no campo, seja nas urnas… em tudo!).

E segue o jogo.

Leia também:

Torcida do Santos e a “irracionalidade ostentação”

13 comentários em: “Análise: Dorival Júnior merece respeito da torcida do Santos

  1. Bom técnico. Estudioso. E uma grande bobagem essa de criticá-lo por ter o filho ao lado. Tite tem, Cuca tem… e vai por aí. Só uma vfez não tomou a atitude que, acho, deveria”quando Ganso se negou ser substituido ele deixou por isso mesmo.

    1. Sim, mestre. A esse respeito, gostei da entrevista do Tite para a ESPN Brasil, na qual ele afirma que era óbvio que a questão humana pesou na escolha de ter o próprio filho como auxiliar, mas que a capacidade dele (filho) é algo que ele (Tite) vivencia diariamente e que acrescenta muito ao seu trabalho.

  2. Não acho Dorival técnico para o Santos. Está na conta dele a não ida pra a Libertadores 2016. Podíamos ter vencido o brasileiro ano passado se o time não pipocasse para equipes da zona de rebaixamento. Conseguiu a façanha de ser eliminado da CB pelo time B do REBAIXADO INTER! A façanha de perder para a poderosa Ferroviária na Vila. Insiste em colocar jogadores que nitidamente não têm capacidade de vestir a camisa do Santos, como Citadini, Serginho, Longuine etc. Quase entregou o título pro Santo André em 2010, substituindo Robinho, Neymar e queria tirar o Ganso, q se recusou a sair e salvou o título. Na minha opinião, ele é medíocre

    1. A não ida para a libertadores de 2016 nada tem a ver com o Dorival, pois o mesmo pegou o time na zona de rebaixamento e o levou à briga pelo G4, mas infelizmente, não deu. Também não tem como culpar o Dorival pela derrota na final da Copa do Brasil diante do Palmeiras, visto que o time dominou o primeiro jogo, mas teve aquele gol absurdamente perdido pelo Nilson. Foi dominado no segundo, mas pênaltis é loteria. Na final de 2010, 3 jogadores do time foram expulsos e levantou a taça mesmo com 3 a menos, a opção foi por se fechar. Realmente a mancada foram os pontos perdidos ano passado para times na zona de rebaixamento, mas quem assistiu os jogos, viu que o Santos foi melhor em TODOS, porém a bola não entrou. Quanto à derrota para o inter na copa do Brasil, essa sim é injustificável.

      1. Discordo de você quando você diz que o Santos foi melhor nas derrotas para os times rebaixados o ano passado, estive na Vila quando foi contra o Inter e nunca tinha visto uma falta de vontade em jogar bola em um time do Santos como vi naquele jogo, nos outros a soberba foi predominante eles achando que ganhariam na hora que quisessem e deu no que deu, resumindo, estes paneleiros só jogam quando querem

  3. Dorival merece todo o respeito no Santos e do torcedor santista. Não concordo com esse esquema com apenas 1 zagueiro, acredito que à longo prazo pode funcionar, mas não me parece bom colocar em prática em meio à uma libertadores. Mas é inegável que o trabalho à frente do clube é bom.

  4. Se vocês ficam contente com campeonatos paulistas vocês estão certo, mas um aviso, este ano nem paulista nós vamos comemorar, o cara só ganhou dois paulista para nós, um porque o Ganso carregou o time nas costas e se recusou a sair quando ele queria entregar o ouro ao Santo André e o outro no sufoco se não fosse o Vladimir segurar tudo no tempo normal e defender os penaltis iriamos perder dentro de casa para os porcos, monta um esquema de jogo e não consegue mudar ele durante o andamento do jogo, entregou dois títulos para o time do coração dele, se recusou a fazer pré temporada lá fora, dando milhões de prejuízo para o clube e simplesmente perde dos dois que foram onde ele não quis ir, com times completamente renovados e com dois técnicos em inicio de carreira que deram um baile nele em tática, este é o cara que vocês defendem

Deixe sua opinião e colabore na discussão