Análise dos jogos de “ida” das oitavas da Libertadores: Medo de perder foi maior do que a vontade de ganhar

Créditos da imagem: UOL

Como gostava de dizer Vanderlei Luxemburgo, “o medo de perder foi maior do que a vontade de ganhar” no início das oitavas da Libertadores

Com jogos truncados para as equipes brasileiras, rodada começa com empates de Atlético Mineiro e Corinthians (ambos por 0 x 0 contra Racing-ARG e Nacional-URU, respectivamente) e derrota do Grêmio em Porto Alegre (por 1×0) para o Rosario Central-ARG. E o São Paulo ainda enfrenta o Toluca-MEX, no Morumbi.

Atlético Mineiro

O Racing até assustou com uma bola na trave de Lisandro López (em ótima enfiada de Romero – o irmão gêmeo do corintiano), mas o Galo foi superior e poderia até ter tido melhor sorte, caso Dátolo, Robinho e Pratto estivessem numa jornada mais inspirada. A energia do “menino maluquinho” Luan, contundido, faz falta. Na volta, aposto na equipe mineira, mas não sem riscos, pois o adversário possui atletas agudos e perigosos, que podem marcar um gol na base do talento e tornar as coisas mais difíceis para o time da casa.

Corinthians

Um jogo fraco da equipe de Tite contra um Nacional-URU que não assusta. O papelão do Palmeiras na primeira fase (único a ser derrotado pela equipe uruguaia no torneio até aqui) fica cada vez mais evidente. Penso que o Corinthians se classifica em São Paulo, mas precisará de novos ingredientes para dar vôos mais altos na competição. Hoje, a sensação é a de que o Timão não está pronto para conquistar o título. Tite tem errado a mão ao não escalar Romero, que vive ótima fase e deveria ser mais bem aproveitado. Sem falar que Guilherme não é meia e deveria ser substituído por Rodriguinho (e não Alan Mineiro), o mais “armador” entre os meias corintianos. De qualquer forma, o time é consistente e só deverá ser parado (se de fato for), quando encarar algum “peso pesado” à-la Boca Juniors.

Grêmio

A equipe gaúcha deu o azar de enfrentar a equipe que apresenta o futebol mais afinado da Libertadores. O Rosario só não “passeou” no seu grupo pois perdeu uma partida incrível para o Palmeiras no Allianz Parque, quando claramente merecia melhor sorte. Sem falar que los canallas são argentinos, naturalmente com camisa e tradição superiores a de equipes ascendentes colombianas e mexicanas, por exemplo. No jogo em Porto Alegre, o Grêmio foi inoperante e se rendeu ao melhor futebol dos comandados de Coudet, que venceram por 1×0 e agora jogarão por um empate. De modo que o Grêmio tem tudo para ser o segundo brasileiro eliminado da Libertadores. Mas nunca duvide do Imortal

São Paulo

Na partida a ser realizada no Morumbi, embora o Tricolor Paulista não tenha se mostrado uma equipe confiável ao longo da temporada, penso que a classificação penosa obtida em La Paz contra o The Strongest, mais o fato de jogar em casa e Ganso em excelente fase, poderão fazer com que o São Paulo conquiste um resultado expressivo contra o Toluca-MEX, que o deixe em condições de trabalhar a partida da volta, no México, quando provavelmente poderá contar com o retorno do artilheiro Calleri, que cumprirá suspensão na partida de ida.

E segue o jogo.

6 comentários em: “Análise dos jogos de “ida” das oitavas da Libertadores: Medo de perder foi maior do que a vontade de ganhar

  1. Realmente o Alan Mineiro, como comentado, não tem nada a ver. Giovani Augusto está fazendo falta.

  2. Perfeita análise Fernando Prado. Acredito que Galo e Timão passem, apesar da diferença dos jogos de ontem. O do Galo foi muito bom e o do Corinthians sofrível. O Grêmio complicou muito, não pelo 0x1, mas sim pela qualidade do Rosario. Já o SP, bem esse é imprevísivel kk

Deixe sua opinião e colabore na discussão