W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Apesar da vitória corintiana, o Majestoso acabou bom pra todo mundo

TiteBauza

Créditos da imagem: Miguel Schincariol/LANCE!Press

Em uma partida disputada e esquisita, o Corinthians mais uma vez bateu o São Paulo na Arena, desta vez por 2 x 0. Claro que ninguém quer perder, mas o são-paulino deve sair com boa impressão do desempenho da equipe tricolor, que teve o resultado comprometido por uma bizarra falha individual. Ao mesmo tempo, o corintiano teve tudo do que mais precisa agora: outro bom resultado que ajudará a dar confiança a este grupo totalmente novo e com poucas referências.

Enquanto a equipe do Morumbi tem uma base do ano passado e agora precisa é ser maturada sob o comando do competente e discreto Bauza (reparem como, tirando erros individuais, o sistema defensivo do time esteve bem postado no clássico), o alvinegro precisa de bons resultados para não se abater e passar a ser tratado como um “catadão pós-desmanche”.

Apesar de ter sido bem travado e cheio de briguinhas e reclamações (aliás, sou bem favorável à tal da “tolerância zero com reclamações” praticada em boa parte do Brasileirão passado, e ainda apoiaria algo do tipo para desentendimentos entre rivais), quase sem oportunidades de gol, gostei do que vejo na mentalidade das equipes. Ambas com zagueiros jovens e velozes, centroavantes participativos, movimentação e toques curtos, etc.

Pelo lado do Corinthians, penso que ainda não se pode cobrar boas atuações. Ninguém tem a menor ideia de qual será o quarteto de ataque titular, por exemplo. Apesar disso, há razões para muito otimismo: Tite está um mago para os padrões brasileiros (hoje o considero um dos melhores treinadores do mundo), fazendo juniores e jogadores sem nenhum cartaz jogarem bem, o elenco está muito equilibrado e farto de opções, vejo os jogadores de frente com mais poder de fogo do que os do ano passado, e por aí vai. Em algumas jogadas do primeiro tempo, foi possível ver a envolvente troca de passes que ocorria no excelente time do ano passado, ou seja, algo que parece ser produto concreto da sistemática de Seu Adenor.

A propósito, no último ano essa capacidade de fazer jogadores desconhecidos como Felipe, Yago e Rodriguinho (este cada vez melhor), além de juniores como Guilherme Arana, Malcom, Marciel, Maycon (desenvolto na partida) está me impressionando em Tite. Constantemente ele recebe críticas por não dar espaço para juniores, mas não acho que essa crítica seja merecida.

O São Paulo tem alguns motivos muito claros para melhorar logo. Um deles é a saída de Centurión (acho ele bom, mas não deu liga, deveria virar moeda de troca) para a provável entrada de Alan Kardec, ou mesmo Rogério – que sempre tem entrado bem -, além da contratação de um zagueiro e a volta de Lugano. Destaco a boa partida de Michel Bastos, e a atitude de Calleri – ele é um inferno para a defesa adversária, sempre incomoda e leva perigo, além de contagiar o resto do time.

De resto, sempre acharei uma violência ver juiz se metendo em faixas de protesto que não são contra a humanidade, por mais que regulamentos estúpidos, formulados por entidades igualmente estúpidas, determinem.

Vim, Vi e Venci
Quem tem caldeirão que use o seu

Escrito por:

- possui 164 artigos no No Ângulo.

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.


Entre em contato com o Autor

20 respostas para “Apesar da vitória corintiana, o Majestoso acabou bom pra todo mundo”

  1. Mas o futebol é isso,apesar das zoações e tudo mais o importante e não sair brigando e tals,
    Mas sim zoar o amigo,brincadeiras saudaveis…..
    E o respeito acima de tudo.

  2. Primeiro teve o 5×1 em 2005
    ….

  3. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    Só tem um problema no futebol do Centurión: a bola! =D

  4. Muito bom! O Corinthians jogou com a defesa toda caseira! Sim, inclusive o Fágner é cria de Itaquera (além de Felipe, Yago e Arana, este que tem jogado mais do que Uendel). Sem falar no Maycon, no Malcom (já vendido)… Seriam os “Meninos do Parque São Jorge”? =D

  5. Quanto ao São Paulo, gosto do que vejo. O Bauza é competente e já arrumou MUITO a casa. A atitude já é outra. Bem como o futebol praticado (muito mais organizado). Com as saídas de Lucão e Centurión, mais o entrosamento do time que só tende a aumentar, pode dar samba. E o Calleri impressiona, parece um tanque. 😉

  6. Pro lucão foi horrivel esse fdm, entrego a paçoca

  7. O calleri é um tanque?? Então Cassio esvaziou kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  8. Rick Sccp disse:

    Foi bom pró são Paulo , tomo só dois

  9. Coloca mais uma vitória ai!


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados