Até agora, quem é o melhor jogador do Brasileirão 2015?

Créditos da imagem: Montagem de NO ÂNGULO

É aquela velha história, sempre que você elabora uma lista (principalmente sobre futebol, que envolve paixão), estará sujeito a críticas e a interpretações diferentes da sua.

Nas minhas listas de melhores, por exemplo, dificilmente você verá um goleiro ou até mesmo um defensor, por razões meramente ideológicas. Explico: embora reconheça a importância das peças defensivas no futebol, acredito que a sua magia invariavelmente se manifesta nos talentosos pés dos meias e dos atacantes, razão pela qual justifico a minha predileção.

Bom, para eleger os melhores do Brasileirão 2015, me pautei naquilo que assisti, no grau de importância de cada jogador para a sua respectiva equipe e, até certo ponto, nos números produzidos por eles (mas que, é bom que se ressalte, nem sempre traduzem uma verdade absoluta).

Vamos à lista:

5º colocado – Renato Cajá (Ponte Preta)

Disparado o melhor jogador do início da competição, Renato Cajá se destacou pelos bonitos gols (foram cinco no total), pela capacidade de organizar a equipe dentro de campo e pela perícia nas bolas paradas. Talvez pelo declínio de sua equipe e por estar negociando sua saída – foi contratado por um clube dos Emirados Árabes e se despediu na última rodada -, também apresentou uma queda de rendimento. De qualquer maneira, faz jus à menção honrosa e está no “top five”.

4º colocado – Maikon Leite (Sport)

Emprestado pelo Palmeiras ao Sport, Maikon Leite teve um início de carreira muito promissor no Santo André, que resultou em uma transferência para o Santos, onde também conseguiu viver bons momentos. No entanto, sempre em meio a contusões, oscilou bons e maus momentos atuando por Atlético-PR e Náutico. Já pelo Palmeiras, quase sempre decepcionou e deu a impressão de que corria muito, mas pensava pouco. Emprestado ao Atlas-MEX, fez sucesso e até hoje é valorizado por aquelas bandas. De volta ao Palmeiras, novamente frustrou a torcida e teve o seu empréstimo acertado para o Sport. Pela equipe pernambucana, o atacante obteve destaque e se tornou a principal válvula de escape ofensiva da equipe. Com três gols, grandes assistências e muita correria, Maikon Leite tem feito a diferença. De se lamentar a sua nova contusão, que deve afastá-lo dos gramados pelas próximas seis semanas.

3º colocado – Ricardo Oliveira (Santos)

Quem vê Ricardo Oliveira aos 35 anos de idade como artilheiro e eleito o melhor jogador do Campeonato Paulista e artilheiro isolado do Brasileirão (com oito gols), logo pensa que a carreira do jogador poderia ter alçado vôos ainda mais altos. Revelado pela Portuguesa e com ótimas passagens por Santos e São Paulo, o centroavante goleador teve passagens sem muito brilho pelo futebol europeu (Valência, Bétis, Milan e Zaragoza) e foi muito bem no famoso “mundo árabe”. Pela Seleção Brasileira, foi convocado por Parreira e era muito cotado para a reserva na Copa de 2006. No entanto, após se contundir com relativa gravidade, viu seu lugar ser tomado por Fred. Pelo Brasileirão, Ricardo Oliveira tem se mostrado impiedoso, com alto poder de fogo, e apresentado uma inteligência e liderança admiráveis, a ponto de uma parcela da imprensa passar a defender uma eventual convocação para a seleção para a disputa das Eliminatórias, o que poderia ser mais fácil de se concretizar caso o Santos estivesse em melhor situação.

2º colocado – Jadson (Corinthians)

Jadson é daquele tipo de jogador que dá vontade de pegar no braço e perguntar “Por que você não joga sempre assim, meu filho?”. Talentoso com a bola nos pés, tem visão de jogo, bate falta como poucos e sabe finalizar muito bem, o que já lhe rendeu apelidos como “Jadshow”, “Magic Jadson” etc. Uma pena que a inconstância seja uma marca de sua carreira, como bem sabem os torcedores do Atlético-PR, São Paulo e, agora, os do Corinthians. Caso Tite consiga manter o seu maestro motivado, este terá muito a oferecer. Por enquanto, com seis gols e bonitas assistências, tem sido peça chave na boa e surpreendente trajetória corintiana no campeonato.

1º colocado – Thiago Ribeiro (Atlético-MG)

O torcedor santista deve estar arrependido de vaiar Thiago Ribeiro. Com o infortúnio de ter que disputar posição com Robinho (um dos maiores jogadores da história do clube paulista), o atacante não tinha sossego e via a torcida santista – que preferia ver Gabigol (!) em campo -, pegar no seu pé. O fato é que o hoje jogador do Atlético-MG é, ao lado de Jadson, vice-artilheiro da competição (com seis gols), tem mostrado um futebol moderno, participativo, dinâmico e com um senso de jogo coletivo impressionante. Thiago Ribeiro simplesmente tem sido um jogador completo, que conseguiu buscar o seu espaço em uma equipe repleta de bons jogadores no setor ofensivo (por ocasião de sua chegada, além de Lucas Pratto, Luan, Carlos e Guilherme, que ainda estão no clube, André, que hoje tem atuado muito bem pelo Sport, e Jô ainda eram opções da equipe mineira). Não à toa, Thiago Ribeiro cavou o seu lugar no time. Com méritos, é, até agora, o craque do Brasileirão.

E segue o jogo.

255 comentários em: “Até agora, quem é o melhor jogador do Brasileirão 2015?

    1. É isso mano. Acho Guerrero um dos melhores jogadores do Brasil porém ainda não mostrou isso por poucas partidas. Pra mim até o momento é o Dudu e o Thiago Ribeiro.

  1. Thiago Ribeiro foi uma baita sacada do Levir Culpi, que percebeu a oportunidade de mercado e sinalizou à direção do Atlético, que acabou contratando um jogador top de linha a custo zero.

    1. ricardo oliveira só fica na banheira , jadson constroi a jogada e faz gol resumindo jadson é melhor e adao jadson ja foi pra seleção acho q é mais conhecido q esse ricardo de bosta

  2. Abastecido pelo maestro Lucas Lima, Ricardo Oliveira tem se destacado! É “o cara” nos clássicos em 2015.

  3. Quem não disser que é o Ricardo Oliveira é por dois motivos:

    1) Clubismo

    2) Não assiste futebol

    Jogar bem com um time que te ajuda (Tiago Ribeiro) é facil. O Ricardo Oliveira ta levando o Santos nas costas.

    Nem sei o que o Jádson esta fazendo aí.

Deixe sua opinião e colabore na discussão