W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Até quando esse amadorismo, São Paulo?

20160216144516_0

Créditos da imagem: exportiva.com.br

No meio do caminho tinha uma *pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho.

* (onde se lê “pedra”, leia-se “contrato mal redigido”)

vagnernunes14

No ano 2000, o talentoso volante Vágner (foto), um dos melhores jogadores do São Paulo naquele ano, ficou fora dos jogos finais da Copa do Brasil (contra o Cruzeiro) em razão de um contrato encerrado – e obviamente não renovado – antes do término da competição.

Em 2006, foi a vez do então são-paulino Ricardo Oliveira ficar fora da finalíssima da Libertadores contra o Internacional.

E agora no corrente ano – pasmem! -, o São Paulo poderá novamente ficar sem um dos jogadores mais emblemáticos de sua campanha na atual edição da Libertadores: Maicon tem vínculo a ser encerrado antes dos jogos semifinais contra o perigoso Atlético Nacional, da Colômbia. Se o Tricolor não atender aos pedidos do Porto, “dono” dos direitos federativos do zagueiro (e, convenhamos, agora “com a faca e o queijo na mão” em eventual negociação), tchau, tchau, ora pois! Bauza poderá ficar na mão.

E essa incompetência (ou seria pouca crença no jogador ou no time?) fica ainda mais evidente se considerarmos que, em relação ao atacante Calleri, as devidas precauções contratuais foram tomadas. Ou seja, em caso de eventual classificação à final do torneio, a manutenção do argentino no elenco está garantida e amparada por uma cláusula que prevê a prorrogação automática do seu contrato nessa circunstância.

Ora, por que diabos não fizeram o mesmo com Maicon?

Coincidência ou não, em 2000 e em 2006 o Tricolor saiu derrotado de seus confrontos.

Será que esse novo erro administrativo custará caro ao clube mais uma vez?

Até quando esse amadorismo, São Paulo?

E segue o jogo.

Corinthians x Santos: clássico do “em construção” contra o “em desconstrução”
Análise: Seleção de Dunga x Seleção dos "esquecidos" por Dunga x Seleção do Brasileirão: um treinador (de verdade) é preciso

Escrito por:

- possui 230 artigos no No Ângulo.

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Entre em contato com o Autor

6 respostas para “Até quando esse amadorismo, São Paulo?”

  1. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    O SÃO PAULO ADORA “POSAR” DE ORGANIZADINHO, MAS É FARINHA DO MESMO SACO!

    NINGUÉM SE SALVA NO FUTEBOL BRASILEIRO!

    UMA PENA, MAS É A MAIS PURA VERDADE…

  2. Ademir Baptista disse:

    Não há de ser nada, qualquer coisa vamos de Diós Lugano, que tem jogado bem!

  3. Muito bem observado, Fernando Prado! É impressionante como instituições gigantes como o São Paulo e demais grandes brasileiros frequentemente se sujeitam a coisas inaceitáveis.

  4. Lucas Barbosa disse:

    O Maicon foi uma contratação de última hora e devido ao pouco tempo para inscrição na libertadores não ouve o tempo necessário para se discutir cláusulas como essa renovação, Eh muito fácil criticar a diretoria ao invés de parabenizar por trazer um grande zagueiro de última hora para a disputa da libertadores ! Post apenas pra ganhar likes mais sem fundamento !

  5. Aldo Junior disse:

    Sem querer defender o SPFC mas lembre-se que à época do contrato, o time estava louco por um zagueiro urgentemente e pelo que ouvi o Porto sabe que Maicon tem mercado na Europa, então ñ há pq falar em amadorismo


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados