Avisa lá: estamos na Rússia!

Créditos da imagem: Nelson Almeida / AFP

Estamos na Rússia! Sim, estamos, pois não ligo muito de ser chamado de ufanista quando se trata de Seleção Brasileira, ou Pacheco, alienado, como queiram. Seleção para mim é paixão, ou até um pouco mais do que isso.

Após a classificação, mais que merecida e inacreditavelmente antecipada (restam mais de 6 meses de disputa das Eliminatórias), me peguei lembrando de um diálogo que tive com um amigo em 2014. Temos mais ou menos a mesma idade e lamentávamos, ainda sob a ressaca do 7 a 1, que as gerações que viriam não experimentariam o orgulho que tivemos da Seleção de 2006, por exemplo. Perdemos, sim, mas não por falta de talento, de craques, de favoritismo, de melhores do mundo. Perdemos simplesmente porque isso é futebol.  Mas agora, refletíamos, era bem diferente. Temíamos Perus e Paraguais. Luz no fim do túnel? Não parecia lá muito verossímil.

Eis que, então, com a mão vexatória de um peruano, saiu Dunga, e entrou, pasmem os senhores!, o melhor técnico que tínhamos. Sim, é difícil isso acontecer. Em um país no qual não basta ser melhor, há que se conhecer as pessoas certas (também no futebol). Tite é o Brasil que dá tão certo que nem parece Brasil.

O que me impressiona mais, porém, é que Neymar está se tornando, cada vez mais, um gigante. Se querem saber, também achava o Ganso melhor, naquela final de Paulista de 2010. Também achei absurda a demissão do Dorival: “quem esse menino pensa que é?”, bradavam todos os portadores de bom senso.  Também achei que ele nunca sairia da sombra de Messi, quando rarearam os gols, há pouco tempo atrás. Também concordei com o Renê Simões, achei que estavam criando um monstro. Mas nessa parte eu ainda não mudei de ideia, Neymar é mesmo um monstro, do futebol, daqueles que já nos orgulhamos por ter visto jogar.

Melhor que Messi? Não, cara pálida. Na Seleção não concordo com aqueles que o colocam na estatura de Ronaldo e Romário, falta ainda uma Copa. Mas Neymar caminha para isso. Se a Seleção caminha para o Hexa? Sim. Ele  virá? Não sei. Não se tinha a pior geração de todos os tempos, como se alardeava há um ano, nem somos imbatíveis agora.

Mas avisem italianos, espanhóis, argentinos, uruguaios e (por que não?) os alemães, que já estamos na Rússia…

9 comentários em: “Avisa lá: estamos na Rússia!

  1. “Tite é o Brasil que dá tão certo que nem parece Brasil.”

    Essa frase merece ir para os anais! Perfeita resposta à frase ridícula do Parreira sobre CBF. Você foi muito feliz nela, Matheus Aquino!

    1. Acha q vai ter outro 7×1 o duente? Tu e aqueles torcedores q n entende de futebol, e torce pra Argentina pq Brasil vendeu um jogo na copa, vai dormir ao invés d fala merda na NET

    2. 7-1 nao vai ter , mas eliminacao na primeira fase pode ter certeza, quem nao entende de futebol é vc, doente é vc jovem, alem de tudo mau educado.
      ja vi esse filme ja em 2014, o brasil ganhou a copa das confederacoes, air td mundo dizendo que era o favorito, air o fim vc ja sabe né.

Deixe sua opinião e colabore na discussão