Carta para Johan

Créditos da imagem: www.mirror.co.uk

Cruyff, meu nome é Sarah, tenho 23 anos e sou apaixonada por futebol. E eu queria te contar que neste sábado aconteceu uma coisa…

Barcelona e Real Madrid se enfrentaram no Camp Nou  e foi uma noite de gala.

600 milhões de habitantes de 184 países foram convidados para acompanhar o maior espetáculo de futebol do mundo. 99 mil pessoas vestiram o estádio com seu melhor traje e iniciaram as homenagens para um dos maiores jogadores da história, você mesmo, Johan Cruyff. O mosaico tinha a sua camisa 14 e surgiu meio à lágrimas e palmas.

Os trios BBC e MSN estavam frente a frente, no meio de campo, em silêncio.

Se encaravam, tentando adivinhar os pensamentos e movimentos um dos outros,

Bale parecia confiante. Neymar e sua marra. Messi e Cristiano Ronaldo num embate de personalidades eterno. Enquanto isso, as torcidas caladas viam nos telões do Camp Nou, suas melhores jogadas, lances e gols.

Logo ali, fora das quatro linhas, Zidane e Luis Enrique perfilados. Mas com perfis completamente diferentes, travavam uma batalha inédita como técnicos, mas que já acontecera há anos dentro de campo.

Os 90 minutos mais esperados, começaram. Você ia gostar de ver logo no começo, pois o Barcelona iniciou a partida com certo domínio, mais ofensivo, trabalhando melhor a bola, movimentos rápidos e jogadas ensaiadas. O Real Madrid estava disposto a bloquear o estilo de jogo catalão, mas não teve muito sucesso.
Inúmeras faltas foram marcadas nos minutos iniciais, talvez pelo fato de que o jovem árbitro Hernandéz estava no El Clásico pela primeira vez.

O jogo parecia confuso para os merengues, com Bale impedido duas vezes, passes errados de Pepe e Neymar brincando com Iniesta, bagunçando a mente do Carvajal.

Chegamos ao (mágico) minuto 14. O Camp Nou brilhou e todos te aplaudiam ininterruptamente, sabia que isso aconteceu em quase todas as partidas desde que você se foi?

Parece que neste momento, um sopro do seu bom futebol pairou pelo campo e fez a partida mudar. O Real Madrid cresceu e o Messi começou a se movimentar mais para abrir caminho rumo ao gol. O jogo começou a ficar mais disputado.

Eis que a torcida do Barcelona coloca seus lenços brancos ao alto em manifesto a um pênalti (corretamente) não marcado a favor dos catalães. Uma maneira muito mais digna de protestar do que xingamento e vaias, não acha?

Foi um primeiro tempo fervoroso. Uma partida área a área. Com Marcelo organizando o time por todos os lados, Cristiano voltando mais que o normal para ajudar, Suárez perdendo uma chance clara de gol, Neymar criando jogadas e Casemiro se destacando.

Mesmo assim, sem gols. E pela primeira vez, El Clásico chegava ao intervalo em 0 a 0.

Nos vestiários, quais seriam as posturas dos técnicos? Veríamos o resultado na etapa final que eu já vou te contar.

Começou o segundo tempo e no primeiro minuto, Messi foi derrubado próximo a área por Sergio Ramos. Nada acontece e o jogo segue ainda mais truncado e tenso, o que resultou em ânimos alterados e cartões amarelos distribuídos para ambos os lados.

Eis que o ousado Messi tenta (sem sucesso) marcar seu 500º na carreira logo contra seu maior rival, mas Navas estava lá e impediu o feito com todas as forças.

Barcelona pressiona, Real tenta compactar mas deixa Piqué sozinho na área após ótima cobrança de Rakitic. O inteligente Suárez anula Pepe de seguir na marcação e o zagueiro catalão acerta a rede. Gol do Barça, Camp Nou em chamas. Cruyff, todo mundo comemorou como se fosse um gol seu! Inclusive o Piqué, que colocou fogo no jogo com o gol e as  polêmicas, que ele tanto gosta.

Mas por pouco tempo, pois dois brasileiros que deveriam estar na seleção, armam jogada incrível para o Real Madrid empatar o jogo. Casemiro desarma na defesa e lança o contra ataque para Marcelo fazer a diagonal, fácil para o centroavante Benzema marcar. Foi um golaço, uma jogada incrível que você ia aplaudir de pé!
Neste momento, Zidane olha a sua volta e pensa: chegou a hora de ser o terceiro na história a vencer como técnico e jogador no Camp Nou.

O elegante técnico se movimenta na lateral, faz alterações no estilo de jogo e o Real Madrid tem seu melhor momento em campo. Gol mal anulado do Bale e um chute seco e colocado de Cristiano Ronaldo mostraram a pressão merengue.

Até que, Sergio Ramos é expulso. Poderia ser o fim da autonomia merengue e a chance do Barcelona marcar e mudar a história do jogo.

Mas não foi o que aconteceu, Cruyff. Pois o lateral Marcelo vestiu a braçadeira de capitão e comandou seu time rumo a vitória.

E mesmo com um a menos, o Real Madrid balançou a rede mais uma vez. Gol dele: Cristiano Ronaldo, um jogador completo, dedicado e técnico. Até lembra o seu jeito de jogar às vezes, vocês dois são altos e técnicos. O português subiu alto e cravou a inédita vitória de seu trio no Camp Nou. Fim do clássico.

Mesmo com a derrota, a torcida do Barcelona continuava ali no Camp Nou aplaudindo. Parecia que era mais uma homenagem pra você, que foram inúmeras, mas dentre tantas, eu acredito que a melhor delas quem te deu foi o Real Madrid. Que pediu licença aos rivais e jogou um futebol total, bem armado, toques perfeitos, com jogadas pelas laterais, time compactado na defesa mas com desarmes que resultaram em ótimas chances de gol. O futebol simples e bem jogado que você tanto idolatrava.

Tenho certeza, que pra você Johan, as mensagens, flores, bandeiras e o mosaico não têm tanto significado e importância do que ver um bom futebol ser jogado em campo.

Acho que você só queria assistir ao espetáculo e assim, se sentiria homenageado de verdade. Se for isso, pode se sentir honrado Cruyff, pois ambos os times disputaram uma boa partida que se você estivesse aqui, acredito que teria aplaudido de pé. O El Clásico só foi esse jogo incrível graças ao legado que você deixou.

Fica tranquilo e descanse em paz, Cruyff. O futebol de verdade ainda respira.

Para Johan.

Com amor, Sarah

 

Mais em: DOMINAFC

 

Veja também: A UEFA Champions League vai pegar fogo

13 comentários em: “Carta para Johan

    1. Glenda,I will add your name to the next series of cooking classes and also keep you on the waiting list for the current ones if ther are caaaclletions.Thnnk you,

  1. Torcedora do Real, só pode… comparar Cruijff com penaldo?? Real Madrid futebol total??? Eles mereceram ganhar, mas compará-los a holanda e Cruijff é demais!

    1. Elio, tudo bem? Na verdade, não comparei nenhuma das histórias. Apenas fiz uma referência ao estilo de jogo do Real Madrid naquela partida, também foi como forma de homenagem. Sou torcedora e apreciadora do bom futebol, de uma boa partida de basquete, de um bom vôlei… do esporte no geral, seja de qual time for. 🙂

Deixe sua opinião e colabore na discussão