W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Classificação merecida de um Cruzeiro revelador. E hora de reformular o São Paulo

635671653449916168

Créditos da imagem: Paulo Fonseca/EFE

Cruzeiro e São Paulo fizeram um jogaço! Ao contrário de partidas que costumam ser elogiadas apenas por serem emocionantes ou por não ter times especulando, o duelo do Mineirão teve esses dois ingredientes e ainda foi bem jogado, com bola no chão, constante movimentação e intensidade. Dado o nosso incorrigível e crescente complexo de inferioridade, pode-se dizer que foi uma “partida de Champions League”.

A equipe celeste se impôs como ainda não tinha dado mostras neste ano de que poderia fazer. Com homens de frente insinuantes e cheios de “ousadia e alegria” como Marquinhos (um inferno para a defesa são paulina!), De Arrascaeta e Gabriel Xavier, intimidou o conjunto paulista e fez por merecer a vitória que levou a decisão para os pênaltis. E o impressionante é que até as cobranças foram emocionantes e cheias de reviravoltas!

Creio que passou quem mais mereceu dentro e fora de campo. Na somatória das duas partidas, em ambas o mandante dominou claramente o visitante, com a diferença que o São Paulo criou oportunidades abusando do jogo aéreo, enquanto o Cruzeiro o fez de maneira bem mais elaborada. E o time mineiro ainda está em formação, pode crescer cada vez mais nas mãos do competentíssimo Marcelo Oliveira, principalmente se considerarmos que as semifinais só serão jogadas a partir de 15 de julho.

Já o São Paulo hoje parece um clube perdido, sem técnico definido, e que passava a impressão de apenas querer seguir sobrevivendo na competição. A se destacar a última partida de Libertadores disputada pelo eterno ídolo Rogério Ceni, que foi fundamental tanto durante o jogo quanto nas decisão por pênaltis (quando converteu o seu e ainda defendeu duas batidas cruzeirenses). Notável o caráter do goleiro artilheiro, que demonstrava toda a tensão no seu rosto durante as cobranças, mas seguia focado a ponto de poder ter papel determinante (o que não conseguiu porque do outro lado estava o excelente Fábio, que também fez duas defesas, e seu companheiro Souza chutou para fora).

Penso ser a oportunidade ideal para o Tricolor Paulista fazer uma necessária reformulação, que inclui a saída de referências do clube, como o já citado capitão Rogério Ceni, e o artilheiro Luis Fabiano. E algo precisa ser feito em relação ao talentoso, porém decepcionante Paulo Henrique Ganso: sua atuação foi abaixo de qualquer crítica.

Agora o Cruzeiro terá uma dura batalha pela frente: encarar o vencedor de Boca x River, que não apenas será de qualquer maneira um gigante mundial, como ainda estará agrandado por ter eliminado o arquirrival. Como curiosidade, o River Plate é freguês de carteirinha do clube mineiro, que costuma (como todos os brasileiros, aliás) sofrer com o Boca Juniors.

Hoje não vejo o Cruzeiro com time para ser campeão da Libertadores. Da mesma maneira que ontem não o via em condições de fazer a partida que fez contra o São Paulo. Mas com a tradição e o técnico que tem, o desempenho da quarta-feira foi revelador de que, com o tempo, pode sim.

Quarta-feira de queda dos badalados
Comentários das semifinais da UEFA Champions League

Escrito por:

- possui 160 artigos no No Ângulo.

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Entre em contato com o Autor

7 respostas para “Classificação merecida de um Cruzeiro revelador. E hora de reformular o São Paulo”

  1. Vcs assistiram o primeiro jogo…. Pq foi a mesma coisa, e pênaltis não define crise em um time!

  2. Reformular cara, se toda desclassificacao houver reformulação ,vai ser um desastre

  3. Outro time também perdeu ontem (de forma vergonhosa, diga-se de passagem), e ninguém fala em reformulação pra eles. Porque?

  4. esqueceram o primeiro jogo? foi tudo ao contrario, ninguem disse nada de reformular o cruzeiro, penaltis é loteria, não quer dizer que quem é eleliminado esta em crise

  5. Caio Bellandi disse:

    Como falei no meu texto, não acho que seja exatamente uma reformulação.

    Fato é que o São Paulo precisa definir alguns pontos primordiais para voltar aos trilhos.

  6. Até jogo passado era o contrario ne seus bostas…. jornalismo está uma merda

  7. Caio Bellandi disse:

    Bem, perdeu pra Ponte. Parece que reformular pode ter sido exagero, mas algo precisa ser feito nas terras do Morumbi.


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados