Com Copete, Yuri e possivelmente Alex, Santos deve continuar no topo do Brasileirão (apesar dos desfalques “olímpicos”)

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

O Santos está sendo o clube mais prejudicado do futebol brasileiro em 2016. Ponto.

As convocações de Lucas Lima (o melhor jogador em atividade no País), Ricardo Oliveira e Gabigol para a Copa América e agora as de Zeca, Thiago Maia e, novamente (!), Gabigol para as Olimpíadas prejudicam sobremaneira o trabalho de Dorival Júnior, que simplesmente não consegue navegar em águas calmas desde o término do Paulistão, do qual sagrou-se campeão.

Ora é a CBF que atrapalha o competente treinador, ora é a tal janela de transferências. Sem falar que não deve ser fácil ter de aturar a irracionalidade de boa parte da torcida, que costuma enxergar somente aquilo que a ela convém.

No entanto, apesar de todos os senões, o Santos está no G4 e eu me arrisco a afirmar que só não é o líder da competição em razão das circunstâncias já apontadas nestas linhas.

Agora sem o trio “olímpico”, Dorival já deve estar mentalizando a sua nova equipe. Só que desta vez, além de poder contar com os seus dois principais jogadores (Lucas Lima e Ricardo Oliveira não vão às Olimpíadas e estão fisicamente recuperados), o treinador terá como opções Copete (que nos dois jogos que fez até aqui, contra Grêmio e Chapecoense, foi o melhor em campo e tem tudo para ganhar a titularidade); Yuri (jogador polivalente, com ótima leitura de jogo, assim como o Tchê-Tchê no Palmeiras, ambos aparentemente influenciados pelo futebol moderno da sensação do primeiro semestre Osasco Audax, clube em que jogavam até há pouco tempo); e, possivelmente, o zagueiro Alex, que joga muita bola, tendo sido titular por onde passou (PSV, Chelsea, PSG e Milan), e que, caso realmente seja contratado (a negociação estaria muito próxima de um desfecho positivo), deverá proporcionar um crescimento ao seu parceiro de zaga, seja ele quem for (Gustavo Henrique, David Braz, Luiz Felipe, Noguera e Lucas Veríssimo devem brigar pela vaga). Além de ser um jogador histórico do clube, super identificado com a torcida. Sem falar em Rodrigão, o maior artilheiro do Brasil em 2016 e que fará uma boa sombra para o dono da camisa 9 santista Ricardo Oliveira, que deve retomar a titularidade já na próxima rodada, no clássico contra o Palmeiras (jogão!).

E você, torcedor, concorda que Vanderlei; Victor Ferraz, Alex, Gustavo Henrique e Caju; Yuri, Renato, Lucas Lima e Vitor Bueno; Copete e Ricardo Oliveira podem segurar bem o rojão até o retorno do trio “olímpico” Zeca, Thiago Maia e Gabigol?

E segue o jogo.

Leia também: 

Santos, CBF, e o jogo de interesses do futebol brasileiro

9 comentários em: “Com Copete, Yuri e possivelmente Alex, Santos deve continuar no topo do Brasileirão (apesar dos desfalques “olímpicos”)

  1. ctza… o santos jamais perderia do inter na vila e do corinthians na arena lula se todo mundo tivesse la…

    os caras fizeram mta falta… e o elenco nao era bom desse jeito ainda…

    PRA CIMA DELES SANTOSSSS

  2. O SANTOS completo com a chegada de Alex mais Yuri, Jean Mota, Copete e Vecchio, não tem prá Ninguém, sério candidato ao título

  3. Claro q sim yuri na lateral no lugar de Zeca que yuri joga em todas as posições menos no gol Renato no lugar de thiago maia e o copete mais a frente no lugar de Renato q vai pra trás e o Alex concerteza titular e com a volta de Ricardo Oliveira q entra no lugar de gabigol aí vai ser:
    Vanderlei
    Alex
    Gustavo
    Yuri
    Outro lateral fugiu o dele agora
    Renato
    Vitor Bueno
    Lucas lima
    Copete
    Rodrigao
    Ricardo Oliveira

Deixe sua opinião e colabore na discussão