Comentários das quartas-de-final da Uefa Champions League

Créditos da imagem: desporto.sapo.pt

Encerradas as quartas-de-final da Uefa Champions League, os classificados às semifinais são nada mais nada menos que o Barcelona, o Bayern, a Juventus e o Real Madrid.

É mole? Desafio que se coloquem estas quatro camisas em um varal sem que ele despenque!

Gracejo à parte, tratemos um pouco da classificação de cada um dos gigantes:

“Més que un club”
O duelo entre Barcelona x PSG não deu nem pro cheiro. O Barcelona, fazendo valer o seu slogan “més que un club” (“mais que um clube”), que tenta transmitir a ideia de o clube ser algo maior, deu um verdadeiro banho no também estrelado PSG e nem precisou de Messi em seus dias mais inspirados para tanto. Destaque para a atuação de Luisito Suárez na primeira partida (vitória de sua equipe, por 3 x 1), quando aplicou duas canetas desmoralizantes em David Luiz e conferiu dois golaços que praticamente definiriam o destino das equipes na competição e para a jogada (daquelas que valem o ingresso) do ainda fundamental Iniesta na trama do primeiro dos dois gols do efetivo Neymar na segunda partida (2 x 0). Ibrahimovic, Cavani e cia não viram a cor da bola.

“Desistir jamais”
Sua torcida fez o mosaico com os dizeres “Desistir jamais” e o Bayern, após ter sido surpreendentemente derrotado por 3 x 1 pelo Porto, fora de casa, passou o trator na equipe lusitana na volta. A vitória por 6 x 1, nesta fase aguda da competição (já tinha enfiado 7 a 1 na Roma e 7 a 0 no Shakhtar), de uma equipe desfalcada de jogadores da estirpe de Robben, Ribéry e Schweinsteiger, evidencia o gabarito do elenco e a capacidade do técnico Guardiola.
Sou particularmente fã do futebol alemão, de sua liga, da paixão dos torcedores (melhor média de público na Europa) e da confiança que eles têm no trabalho (talvez até pelo contexto histórico de sua nação). Isso somado a uma fantástica geração de jogadores só poderia resultar em bons frutos. É o Bayern rumo à sua quarta semifinal seguida de Uefa Champions League.
Aos portugueses, restaram os sinceros aplausos da torcida na volta do elenco, no aeroporto, entendendo que a vitória no primeiro jogo, por si só, já representou um feito diante de um adversário hoje tão superior.

“Vuestra risa, nuestra vergüenza”?
“Seu riso, nossa vergonha”. Esta foi a frase de protesto dos torcedores do Real Madrid, quando, no corrente Campeonato Espanhol, a equipe foi derrotada por 4 a 0 para o rival Atlético de Madri e os jogadores supostamente teriam caído na farra após a partida. Dá pra notar que o rival comandado por Diego Simeone andava incomodando e muito Cristiano Ronaldo e cia. A ponto do retrospecto recente pender favoravelmente aos colchoneros (até este duelo, era apenas uma derrota nos últimos oito entre as equipes). No entanto, após um milagroso zero a zero no jogo de ida (graças a “São Oblak”, goleiro do Atlético), o Real Madrid conseguiu superar os importantes desfalques (Bale, Benzema, Marcelo e Modric) e vencer a partida da volta por 1 x 0, com gol do iluminado Chicharito Hernández (foto), que atuou em menos de dez partidas na temporada. Classificação merecida e fantasma devidamente exorcizado. Destaque para a classe e efetividade do futebol de James Rodríguez e a discreta participação de Cristiano Ronaldo no confronto.

“La Vecchia Signora”
No duelo menos interessante das quartas-de-final, “A Velha Senhora” (campeã em 1984/85 e 1995/96), com um magro 1 x 0 no jogo de ida, conseguiu segurar o empate sem gols contra o Mônaco, da França, e assim carimbar sua ida às semifinais da competição. A Juventus, que conta com Carlitos Tevez em excelente fase, além de craques como Pirlo, Vidal e Pogba (há quem diga que está recuperado de contusão e poderá voltar ao time nas semifinais), correu riscos contra o jovem e promissor time francês (que vem apostando na garotada desde as saídas de Falcão Garcia, James Rodriguez e Abidal). O único gol do confronto – somadas as duas partidas – foi através de um pênalti de origem duvidosa. De qualquer forma, a camisa “pesou” e a Juve é uma das quatro melhores equipes européias do ano.

Sorteio
Na sexta-feira (24 de abril), será feito o sorteio dos cruzamentos, em mais um evento a ser proporcionado pelos safos organizadores da Uefa Champions League. A expectativa é grande.

E segue o jogo.

2 comentários em: “Comentários das quartas-de-final da Uefa Champions League

  1. Esses sorteios são muito legais, a Conmebol poderia fazer o mesmo por aqui, na Libertadores. Já pensou a Globo transmitindo ao vivo durante o Jornal Nacional, por exemplo? Seria um atrativo a mais!

Deixe sua opinião e colabore na discussão