Corinthians favorito? Sim, mas sem exageros

Créditos da imagem: Foto Arena

Fico muito satisfeito por ver o frisson que o Majestoso de hoje à noite tem provocado em São Paulo. Com a baixa que o futebol paulista apresentou nos dois últimos anos, e a depressão pós Copa do Mundo, há tempos não vejo tanta ansiedade por uma partida na cidade, ainda mais pela principal competição do continente.

Concordo com as análises quase unânimes que apontam o Corinthians como favorito. Seja por atuar em casa ou pelo melhor e mais consistente futebol apresentado neste ano em relação ao Tricolor Paulista, passando ainda por este elenco ter um histórico de se apresentar melhor em grandes jogos do que o do São Paulo, se for para apresentar um time com mais chances de vencer, não me parece haver muitas dúvidas. Mas apesar disso, estou surpreso com a diferença com a qual as equipes têm sido tratadas, porque acho que é próximo mesmo a 50% x 50%, ainda mais considerando o importante desfalque do peruano Guerrero.

Em campo, imagino uma partida muito brigada e com intensa disputa por espaço. Prevejo o Corinthians buscando mais a iniciativa e fazendo uso das promissoras triângulações exibidas nas poucas partidas que fez neste ano, e com as infiltrações de Elias podendo ser o fator de desequilíbrio. Pelo lado do São Paulo, pesa mais a necessidade de decisivas atuações individuais, especialmente de Ganso e Luis Fabiano.

Tomara que a partida se mostre à altura das expectativas de ser a primeira edição de um dos maiores clássicos do país pela Libertadores, e por reunir o que entendo que são duas das três melhores equipes do Brasil (a outra é o Atlético Mineiro) neste ano, tendo ambas totais condições de conquistar o título da competição.