Corinthians perdido: Roberto de Andrade e o tal do “quem manda aqui sou eu”

Créditos da imagem: BOL Notícias

Não é de hoje que o Corinthians está perdido.

Aquele time virtuoso do ano passado, que sobrou na conquista do último Brasileirão, virou pó (muito em razão dos contratos mal amarrados dos principais jogadores do elenco) e, como se não bastasse, Tite, o melhor técnico do País, deixou o clube para realizar o sonho de dirigir a Seleção Brasileira.

Mas como desgraça pouca é bobagem, há mais a ser dito (ou escrito, como queiram).

Depois da saída de Tite, o Timão apostou em Cristóvão Borges (algo que à época defendi) e, mesmo o time não tendo sido brilhante durante a sua permanência, chegou a liderar o Brasileiro, dando pinta de que pelo menos uma vaga na próxima Libertadores seria conquistada.

Só que, aparentemente fazendo força para ruir com a sua própria temporada, o Timão fez um “sacolão” do seu plantel no meio do campeonato (Bruno Henrique, Elias, Luciano, André e outros foram negociados) e, além da óbvia perda técnica, a diretoria não fez outra coisa que não passar o seguinte recado aos seus jogadores: “galera, o último que sair apague a luz”.

Quase um manual de “como desmotivar um elenco”.

E agora, a pá de cal: mesmo à revelia de sua torcida e demais dirigentes, eis que o presidente Roberto de Andrade, fazendo uso do antiquado mantra dos nossos cartolas, na linha do “quem manda aqui sou eu”, acaba de contratar Oswaldo de Oliveira (!), sabe-se lá o motivo.

Nada contra a figura do Oswaldo, mas ele é o treinador que, não faz muito tempo, saiu pela porta dos fundos dos rivais Santos (fim de 2014) e Palmeiras (meio de 2015). O que terá ele a oferecer ao Corinthians? I have no idea.

Ao abandonado Sport, seu ex-clube, a ingratidão e a falta de postura profissional, por razões óbvias.

E olha que esses são dos menores problemas do Corinthians na atualidade.

A coisa anda feia pelos lados do Itaquerão (ué, nada dos naming rights ainda?)…

E segue o jogo.

 

OBS 1: justiça seja feita, em que pese o cenário de “fim de feira” instituído pela própria diretoria corintiana, alguns bons reforços por ela contratados, como Giovanni Augusto e Guilherme, têm que render mais em campo;

OBS 2: que diabos o Cristian ainda está fazendo no elenco do Corinthians?

3 comentários em: “Corinthians perdido: Roberto de Andrade e o tal do “quem manda aqui sou eu”

  1. Sim, a atual situação do clube seria inimaginável há um ano. E o pior é que está com pinta que a situação de daqui um ano poderá ser ainda muito pior, e assim sucessivamente.

    Já passou da hora de mudar o grupo político no comando do clube há quase fez anos. Continuidade exagerada nunca faz bem.

Deixe sua opinião e colabore na discussão