Cuidado, Tite!

Créditos da imagem: CBF

Calma, também estou com Tite e não abro, pelo menos até que ele e a Seleção Brasileira me decepcionem (o que não quero e não acho que vá acontecer).

De modo que o intuito destas linhas é, tão somente, o de demonstrar que “há vida” fora do grupo que foi chamado na última convocação pelo nosso atual comandante.

Senão vejamos:

Fernando Prass; Jean, Vitor Hugo, Geromel e Jorge; Renato, Fabinho, Lucas Lima e Gustavo Scarpa; Ricardo Goulart e Jonas

Trata-se apenas de UMA escalação possível que não conta com qualquer jogador da última convocação. Perceba que ainda teríamos muitos outros, como Tchê Tchê, Ramires, Taison, Jadson, Everton Ribeiro, Robinho, Fred, Ricardo Oliveira, Diego Tardelli e tantos outros… Ou quem sabe até os promissores Vitor Bueno, Luiz Araújo e Vinícius Júnior (!) peçam passagem até a Copa da Rússia, vai saber… Difícil e improvável, mas não impossível.

Sim, aposto que muitos talvez tratem com desdém ou até mesmo desprezo boa parte dos jogadores citados (basicamente uma mescla de veteranos e promessas com outros de carreira bem-sucedida na Europa), mas deixemos o preconceito de lado e a mágoa por insucessos passados (um exercício que, admito, ainda terei de aprender em relação a David Luiz, por quem perdi totalmente a confiança depois dos últimos episódios com a sagrada camisa amarela) e tentemos ser justos.

Acredito que a fórmula adotada por Tite de apostar em quem, em suas mãos, brilhou, tem boas chances de dar certo (vide Paulinho e Renato Augusto) e, cá entre nós, eu faria o mesmo. Mas também acredito que o treinador deveria tomar cuidado para não tornar-se refém de suas escolhas e não fechar o grupo, como fizeram Dunga e Felipão após um período pré-Copa de sucesso e os fracassos nos Mundiais de 2010 e 2014, respectivamente.

Pelo menos dessa vez não disputaremos a Copa das Confederações!

Ufa!

Rumo ao HEXA!

E segue o jogo.

9 comentários em: “Cuidado, Tite!

  1. A proposta é correta. Não se fecha as portas. Penso que alguns dos lembrados já viram o bonde passar. Ainda mais para daqui um ano e tanto. Mas deixar a porta sempre aberta não creio ser o melhor. Apenas abrir quando preciso e na certeza. Fora isso sobram dúvidas e desconfiança.

    1. Como de costume, perfeito, Mestre! Confiança e estabilidade também são fundamentais! Não é fácil ser o treinador e encontrar esse equilíbrio, não é mesmo? Ainda bem que a Seleção está em ótimas mãos! Obrigado pelo prestígio de sua leitura, verdadeiramente uma honra! 😉

  2. Concordo e tanbem acho que seleções européias dariam bem mais trabalho numa copa do mundo, ainda acho a seleção muito lenta, pra classificar pra copa ta ótimo mas pra almejar algo maior tem que evoluir muito ainda e o tite sabe, visto a preocupação que demostra na beira do campo mesmo estando ganhando.

Deixe sua opinião e colabore na discussão