W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

De olho em 2018?

Processed with Moldiv

Créditos da imagem: reliquiasdofutebol.blogspot.com.br

Dunga deveria saber, ou ter sido informado, que o time que montou em setembro de 2014 não chegará em junho de 2018. Os clubes das Ligas relevantes da Europa raríssimas vezes compram brasileiros que tenham mais de 25 anos. Veja como Lucas Lima, ótimo e com 25 anos, não desperta qualquer rumor no Velho Continente.

A Seleção Brasileira voltará a atuar em fevereiro e o jogador que arrumou seu meio-campo, Renato Augusto, estará na China. Há um ano, o jogador que era titular do ataque, Diego Tardelli, fez o mesmo caminho. Elias, outro titular, também pode seguir esse rumo.

Assim, o Brasil perdeu tempo em montar uma equipe que se vislumbrasse forte em 2018. Ganhou amistosos inúteis para dar alguma sobrevida a seu treinador e seus superiores, com vários jogadores que fatalmente só atrairiam mercados alternativos e não tinham margem de crescimento alguma.

Assim, não afirmou ainda Felipe Anderson, Casemiro, Phillipe Coutinho, Marquinhos, Alex Telles, Alex Sandro, Gabigol, Lucas Moura, Alex Teixeira e outros com potencial para realmente “dar as cartas” na Rússia.

A dúvida é: se Dunga chegar lá, quem serão os Grafites, Gilbertos e Josués no banco de reservas?

Tá triste porque seu craque foi para a China? Desça a serra e vá surfar
No ano novo com o país aos cacos, nosso futebol local virou a periferia da periferia

Escrito por:

- possui 3 artigos no No Ângulo.

Repórter do UOL no Corinthians, colunista da Grande Área e correspondente da Kicker no Brasil. Ex-Olheiros, Terra, Trivela e fanático por futebol desde a base.


Entre em contato com o Autor

6 respostas para “De olho em 2018?”

  1. Muito bom! Vai ficar cada vez mais compreensível o técnico da Seleção Brasileira (seja ele o Dunga ou qualquer outro) não convocar jogadores que atuam no país, pois, como você bem tratou no seu texto, com a ida desses atletas para mercados pouco competitivos, não dá pra continuar convocando os caras. A última Copa América é prova disso… O ritmo acaba sendo perdido… Só uma observação: o Lucas Lima recusou uma proposta polpuda do Porto no meio do ano passado e de outras equipes menores da Espanha… E agora recusou um salário milionário na China… Ele está apostando na carreira e parece ter um projeto… Há quem diga até que no meio do ano pode pintar no Barcelona ou Real Madrid… Pra mim, é o melhor jogador do Brasil depois do Neymar… Exagero? Vamos ver… 😉 Abs

  2. Vicente Prado disse:

    CALMA LÁ, NÉ?

    RENATO AUGUSTO ARRUMOU O MEIO DE CAMPO EM APENAS UMA PARTIDA?

    E AINDA EM CASA, CONTRA O PERU?

    E DIGO MAIS, PREFIRO O GRAFITE (CRAQUE DA BUNDESLIGA) E GILBERTO (LATERAL/MEIA BEM HABILIDOSO) A LUCAS MOURA (ETERNA PROMESSA QUE SÓ FAZ CORRER) E ALEX SANDRO (MUITO BOM TAMBÉM, MAS INFERIOR AO GILBERTO).

    DE RESTO, CONCORDO COM O TEXTO, TÁ FICANDO COMPLICADO “BANCAR” OS JOGADORES QUE ATUAM AQUI.

    UMA PENA, POIS A SELEÇÃO VAI PERDENDO MAIS E MAIS A IDENTIDADE COM OS SEUS TORCEDORES… :/

  3. Tião Fiel disse:

    esse renato augusto eh um mercenário!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Silvio Sep disse:

    Qero qe a seleção. E a corrupta CBF. Se explodam
    To torcendo é. Para os chineses comprar não só os jogadores dos mundial sem libertadores mas comprem também o clube inteiro e leve pra China ou pra pqp ..ai ficaríamos livre pra seeeempre do apito amigo e da imprensinha babá ovo

  5. Realmente, esse ponto que você levantou foi brilhante, Dassler! Eu sempre defendi que se convocasse mais jogadores que atuam no país, mas do jeito que a coisa anda, realmente está complicado.

  6. Seleção ideal anderson talisca casemiro lucas moura lucas lima thiago silva miranda neymar Fábio do cruzeiro diego Alves alisson becker


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados