W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Depois de 11 rodadas, três líderes e muito equilíbrio no Brasileirão

Processed with Moldiv

Créditos da imagem: Montagem de NO ÂNGULO

Passadas onze rodadas do Brasileirão 2015, já podemos afirmar que este deverá ser um dos campeonatos mais disputados da “Era” dos pontos corridos.

Apenas cinco pontos separam o oitavo colocado São Paulo (18) do líder Atlético Mineiro (23).  Os três primeiros estão empatados com o mesmo número de pontos, diferenciando-se apenas pelo número de vitórias e saldo de gols.

No pelotão de frente, Atlético Mineiro, Corinthians, Palmeiras e São Paulo, começaram como favoritos à conquista do “caneco” e consolidam essa condição com uma boa pontuação, enquanto Sport, Grêmio, Fluminense e Atlético-PR estão surpreendendo e sendo adversários bastante indigestos.

Entre os mais cotados, o Atlético-MG parece ser um candidato fortíssimo ao título, tanto pelo grande técnico que possui e capacidade de seu elenco, quanto pelo espírito solidário incorporado pelos comandados de Levir Culpi. Explico: o Atlético joga com a bola e mais ainda sem ela. É um time moderno e difícil de ser batido. A única derrota até agora foi para o arquirrival Cruzeiro, em um clássico com todas as nuances que esse tipo de jogo costuma proporcionar.

Como surpresa negativa podemos listar o Santos (campeão estadual e dono de um dos melhores ataques do país, com jogadores como Lucas Lima, Geuvânio e Ricardo Oliveira), o Internacional (único representante brasileiro nas finais da Copa Libertadores) e o Cruzeiro (atual bicampeão da competição). Por razões distintas – o Santos sem dinheiro, sem Robinho e sem técnico efetivo; o Internacional sem foco e motivação para o campeonato nacional, e o Cruzeiro desmontado e sem o seu grande técnico – Marcelo Oliveira -, estão todos muito aquém de sua capacidade.

Voltando aos favoritos, arriscaria em três: Atlético-MG, Corinthians – que parece estar retomando a confiança e conjunto após a perda de peças importantes – e Palmeiras, que com um elenco numeroso e qualificado nas mãos do especialista em pontos corridos Marcelo Oliveira, tem tudo pra dar certo.

Ainda entre as equipes da metade de cima da tabela, acredito que Sport e Atlético Paranaense continuarão sendo muito fortes jogando em seus domínios, porém imagino que não conseguirão manter a mesma regularidade fora, o que comprometerá a campanha de ambos. Já Fluminense e Grêmio vivem ótimo momento após a troca no comando (Enderson e Roger deram outra cara às respectivas equipes), mas deverão sofrer com a limitação de seus elencos. O São Paulo, por sua vez, está perdendo forças e não deverá ir longe na competição, muito em razão de sua atual confusa gestão administrativa. Com problemas financeiros e políticos, muito dificilmente time e diretoria conseguirão manter a concentração no campeonato, que é longo.

Na “zona da bagunça”, a disputa deverá ser bastante sofrida. A equipe do Joinville parece não ter forças para se recuperar. O JEC deve ser o primeiro a cair, voltando para a Segunda Divisão. Outros fortes candidatos ao descenso são o Coritiba, o Vasco e o Goiás, todos limitadíssimos e sem grandes perspectivas de boas contratações. Pra ser justo, Coritiba e Vasco ainda trouxeram algumas peças, porém nada que possa resolver todos os problemas.

Por fim, vale ligar o sinal de alerta para o Santos, um dos poucos clubes que jamais caiu para a Segundona. A equipe da Baixada está na zona da degola e preocupa. No entanto, acredito que tenha total potencial para sair tranquilamente dessa situação, desde que não demore (ainda mais) para contratar um treinador gabaritado e reponha com qualidade a saída de Robinho.

É isso! Se o nível não está lá essas coisas, o equilíbrio do Campeonato Brasileiro acaba sempre sendo um atrativo.

Que comece a 12ª rodada!

E o 7 x 1 completa um ano. Qual o balanço que fazemos agora?
Para o bem deles e da Seleção Brasileira, Thiago Silva e David Luiz deveriam ficar fora das próximas convocações

Escrito por:

- possui 38 artigos no No Ângulo.

Administrador de empresas em São Paulo, é também jogador nas horas vagas. Amante da redonda, acredita no poder do futebol em agregar as pessoas, aproximar os amigos e unir a família. Com ele, a resenha está garantida.

Entre em contato com o Autor

6 respostas para “Depois de 11 rodadas, três líderes e muito equilíbrio no Brasileirão”

  1. Amanhã só vai ter um,o sport!

  2. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    O Atlético-MG é o time a ser batido.

    Logo atrás, imagino que seja o Palmeiras de Marcelo Oliveira.

    E ainda não descartaria o Sport, que esse ano tem sim muitos jogadores rodados e é muito forte jogando no Recife.

  3. Danilo Vieira disse:

    Há anos não via um campeonato brasileiro com o nível tão fraco

  4. Resultado de um nível tecnicamente muito fraco


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados