Desvendando (conjecturando) a Seleção Brasileira de Tite

Créditos da imagem: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Caros leitores, saber com 100% de certeza ninguém sabe (acredito que nem mesmo o próprio), no entanto, nas próximas linhas, num combinado de “observação + imaginação”, tentarei desvendar aquilo que considero ser a escalação que Tite tem em mente para as duas primeiras partidas da Seleção Brasileira sob o seu comando, contra Equador e Colômbia, pelas Eliminatórias da Copa.

Partindo do pressuposto que o craque da Seleção é Neymar, restam mais 10 nomes para que se chegue a um time.

Bom, vamos lá:

Goleiro: Fernando Prass. Em que pese o técnico da Seleção Olímpica, Rogério Micale, não confirmar, acredito que há o dedo de Tite na indicação do goleiro do Palmeiras como um dos três acima da idade olímpica para a disputa dos Jogos no Rio.

Lateral-direito: Embora estivesse acompanhando de perto o bom futebol de Fagner no Corinthians, penso que o treinador optará por Daniel Alves por tudo que ele ainda representa para o futebol.

Zagueiros: O “chinês” Gil, por quem Tite, imagino, nutra bastante admiração dos tempos de Corinthians, formará, até por uma pressão popular e por “pegar bem” neste momento, a dupla de zaga com o renomado Thiago Silva.

Lateral-esquerdo: Marcelo, antigo desafeto de Dunga, retomará o seu posto de titular incontestável da Seleção Brasileira.

Volantes: Casemiro, jovem e já campeão pelo Real Madrid e que não conta com grandes adversários na briga pela posição (Luiz Gustavo é bom, mas visto com reserva por parte da imprensa e da torcida e Rafael Carioca não está repetindo o desempenho do ano passado) e Paulinho (!), o principal jogador corintiano na conquista do Mundial Interclubes de 2012, sob o comando de Tite.

Meias: Renato Augusto (jogador versátil, aplicado taticamente e que, também sob o comando de Tite, foi eleito o melhor jogador do Brasileirão 2015. Além de ser outro dos três acima da idade que figuram na Seleção Olímpica) e Philippe Coutinho (seguindo a dica da jornalista Camila Mattoso, com a autoridade de quem escreveu o agradável e revelador livro “Tite”).

Atacantes: Apesar de gostar de atuar na mesma faixa de campo de Neymar (o que já aparece como um desafio para Tite resolver), Douglas Costa deverá formar a dupla de ataque da Seleção com o nosso “craque maior”, até pela ausência de um grande camisa 9 na atual geração (embora Fred, Jonas, Luis Fabiano e Ricardo Oliveira sejam todos bons jogadores).

Portanto, o “time de Tite” seria escalado com:

Fernando Prass; Daniel Alves, Gil, Thiago Silva e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Renato Augusto e Philippe Coutinho; Douglas Costa e Neymar

Em tempo: não que isso desperte muito interesse, mas a minha escalação seria diferente. A começar pela presença que considero impositiva de Lucas Lima entre os titulares, o melhor meio-campista do futebol brasileiro na atualidade (sim, melhor do que os eternamente badalados Willian e Oscar, por exemplo).

Sem falar que, na “minha” Seleção, os “chineses” e todos aqueles que atuam em centros periféricos do futebol não teriam vez.

Por fim, é importante que se destaque o óbvio: a chance de eu errar é enorme. Primeiro que não tenho bola de cristal. Segundo que, até lá, muita bola vai rolar. As Olimpíadas e as demais competições mundo afora podem consolidar novos nomes (como Gabigol e Gabriel Jesus), queimar outros tantos e por aí vai. Sem falar em contusões etc.

Mas vale a tentativa e, na pior das hipóteses, a saudável brincadeira que o leitor mais assíduo já sabe que gosto de fazer.

E segue o jogo.

Leia também:

Sobre as verdades absolutas na Seleção Brasileira

8 comentários em: “Desvendando (conjecturando) a Seleção Brasileira de Tite

  1. Fez bastante sentido, Fernando Prado, mas acho q especialmente o Paulinho não terá vez nesse time, está atrás inclusive do Elias (q não vem bem há um tempo, é verdade). Acredito q para essa posição de segundo volante Tite terá grandes problemas. Parabéns e abraço!

    1. Realmente. Concordo que o Paulinho tenha sido a aposta mais alta dessa minha lista. Hehehe. Talvez ele recue o Renato Augusto e inclua mais um meia na equipe, quem sabe. 😉

  2. Espero que Tite não transforme a seleção em filial de corintianos ou ex corintianos. Gabriel Jesus e Luan do Grêmio tem vaga fácil na seleção, que precisa revelar novos jogadores e desequilibrar a atual “panelinha” instalada.

  3. acredito eu que ele optará por uma formação 4-1-4-1

    algo como:

    prass
    d. alves
    thiago silva
    gil
    marcelo

    casemiro

    neymar
    r. augusto
    coutinho
    douglas costa

    G. Jesus (Gabigol ou Luan)

    _________________________
    nessa formação, os dois meias auxilariam na marcação, mas tendo liberdade para flutuar por onde quiserem. Com neymar e douglas costa nas pontas, eles podem triangular muito bem com os meias e os laterais, além de, com a facilidade que coutinho e renato augusto têm de jogar em todas as áreas do campo, esses quatro jogadores podem ficar alternando entre funções a partida inteira.

    E por fim, gabriel jesus, que está jogando muito bem no palmeiras, com ótimo drible, finalização e movimentação. se estiver muito imaturo, gabigol pode ser uma opção a ser muito bem vinda, além do proprio luan que está jogando muita bola no gremio.

  4. Salve Amigo!
    Muito obrigado pela escrita, no entanto, questiono seriamente a tua afirmação sobre Lucas Lima. O Lucas fez um excelente brasileirão ano passado, isso é inegável, porém, ratifico, ANO PASSADO. Este ano, não conseguiu manter a mesma sequência de jogos que teve ano passado, tendo atuado em apenas 6 jogos pela equipe do Santos neste Brasileirão. Ao mesmo tempo, é preciso observar que nas oportunidades que teve na seleção, não foi nada bem.

    Temo que, desta forma, se caia no mesmo erro do Dunga, ao convocar o Grafite para a Copa de 2010, pelo seu gigantesco sucesso na Bundesliga de 2008/2009. Se convoca um jogador pelo momento atual, que já não é mais tão “atual”.

    Não nego que Lucas Lima é um bom jogador, porém, este imediatismo de escalar ele como titular, ao meu ver, é bem forçado, bem como fazem com o Gabigol.

    Forte Abraço

  5. A única coisa que espero desta seleção ,que convoquem jogadores que assumam a responsabilidade , que queiram ser protagonistas. Ultimamente o que vejo é um monte de boleiros baba ovo que endeusam Neymar ,como se ele fosse o oitava maravilha do mundo .Precisamos de atitude e irreverência , é o que esta faltado a o futebol brasileiro a tempo , mesclar os garotos com os mais experientes.

  6. Discordo de Fernando Prass e Daniel Alves. Já passou da hora de arrumar um novo lateral pra Seleção. No meu time o Daniel joga. Pela Seleção, basta!

Deixe sua opinião e colabore na discussão