Diego Alves é “sujeito homem”

Créditos da imagem: A Gazeta Esportiva

Ao fechar com o Flamengo, Diego Alves sinaliza desejar mais do que “apenas” estar entre os três convocados de Tite para a posição. Ambicioso, o experiente goleiro quer ser o camisa 1 da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Vai conseguir?

Ainda que sua última temporada europeia não tenha sido das mais brilhantes, fato é que Diego Alves, o goleiro pegador de pênaltis que já parou Messi e Cristiano Ronaldo na marca da cal, ainda tinha mercado na Europa.

O que só evidencia o quão corajosa e desprendida (já que deixou de ganhar dinheiro) foi a sua opção de fechar com o clube mais popular do Brasil.

Penso ser admirável a vontade do jogador em demonstrar para Tite e Taffarel que deveria ser ele, Diego Alves, o camisa 1 do Brasil na Rússia. Até porque os seus maiores concorrentes nas listas recentes, os inaceitáveis Alisson e Wéverton, deviam – imagino – despertar um certo inconformismo de sua parte.

De modo que o novo goleiro do Flamengo assumiu o risco, bateu no peito e demonstrou que confia no seu talento. Enfim, foi “sujeito homem”, como hoje popularmente se diz.

Só que, na mesma medida em que foi corajosa, a atitude de Diego Alves também foi arriscada. Explico: tivesse ficado em solo europeu, o goleiro muito provavelmente estaria entre os três de Tite no matter what. Até pela eterna suplência de Alisson na Roma, pela queda técnica de Wéverton no Atlético Paranaense e pelo mau começo de Ederson no Manchester City (transação com números exagerados, vale registrar).

Ao passo que vindo para os holofotes do Brasileirão, Diego Alves, ao mesmo tempo em que poderá demonstrar o seu talento, poderá, também – e é aqui que reside o grande risco -, escancarar para a comissão técnica da Seleção Brasileira que outros goleiros brasileiros talvez estejam hoje em melhores condições. Principalmente Vanderlei, considerado por mim o melhor jogador do campeonato (incluídos na disputa os atletas de linha). Sem falar em Cássio, de volta à boa forma, e quem sabe até o clinicamente recuperado Jefferson…

Ou seja, de quase garantido na Copa, Diego Alves agora corre o risco de ter de acompanhá-la pela televisão.

É tudo ou nada!

E a chance de ser o camisa 1 do Brasil na Copa do Mundo está mais do que nunca literalmente em suas mãos.

Que faça uma grande estreia contra o Corinthians!

E segue o jogo.

Leia também: 

Convocação de São Vanderlei para a Seleção Brasileira de Tite é imperativa

20 comentários em: “Diego Alves é “sujeito homem”

    1. Fernando Prado , quando vc diz que é arriscado ele ser comparado a Vanderlei, Cássio e Jeferson.
      Se pensarmos assim é melhor ele tentar uma vaga na zaga?

    2. Moura Filho , não entendi… O que quis dizer é que estando fora dos holofotes, talvez a chance de ele se queimar e se mostrar inferior ao Vanderlei, por exemplo, seria menor… Por outro lado, há também a chance de ele mostrar que está acima de todos os outros… Foi nesse sentido o “risco”… E por isso que o considerei corajoso e ambicioso! 😉 Valeu, abs.

    1. Tadeu Miracema, concordo que vai ser difícil algum goleiro – e digo isso até em nível mundial e sem medo de errar – atuar no mesmo nível do Vanderlei na atualidade. Ele está assustador!

  1. Vejo no momento 2 goleiros, mas preparados e vivendo uma fase espetacular. Cassio e Vanderlei, porém Vanderlei pela bagagem e por não ter tido a chance de atuar em uma equipe grande no futebol da Europa, possa ser que por essa falta de experiência na sua bagagem, Diego Alves saia na frente… Mas para isso vai ter q mostra agora no futebol brasileiro. Mas o momento desses 2 goleiros q citei é fora de sério.

    1. Hum, só acho que especificamente para goleiro essa questão de ter jogado fora não tem tanta importância assim. Vamos ver, mas ao que parece o Taffarel está de olho e deveremos ter boas novidades na Seleção. Até porque Alisson na Copa do Mundo não tem cabimento. Não há argumentos sólidos para isso.

    2. Concordo em partes com você cara. Mas creio que direto ou indiretamente para ser convocado para seleção, o fato de estar jogando fora tem alguma importância sim. Tipo se o cara vive a mesma fase dos goleiros daqui do brasil (Cássio Ramos,Vanderlei), porem joga um campeonato inglês, espanhol ou até mesmo italiano que é o caso do Alisson.. Que por sinal não vive uma fase tão em alta na carreira quanto a esses 2 citados, mas que tá quase em todas convocações. Porem tem essa questão né, de que o Taffarel já esteve observando treinando de ambros, então vamos aguardar! Mais quem vai ganhar muito com isso é a seleção brasileira.

  2. Excelente análise, Fernando Prado! Realmente, agora ele ou fica um passo à frente dos demais (visto que é o único dos goleiros citados entre os melhores que vinha sendo convocado), ou “perde o diferencial da Europa” e acaba ficando fora da lista.

    De todo modo, é uma posição na qual estamos muito bem servidos. Ao contrário do que costumam dizer por aí (que não temos mais os grandes goleiros da época de Marcos, Dida e Rogério Ceni), eu acho que estamos em excelente situação! Cássio, Victor (em recuperação) e Vanderlei certamente são nomes excelentes. Vamos ver se Diego Alves e Ederson confirmam que podem se juntar a esse pelotão.

Deixe sua opinião e colabore na discussão