W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Duelos de mata-mata e clássicos viram “karma” para o Corinthians em Itaquera

FOTOS-Santos-Corinthians-fotoAri-FerreiraLancepress_LANIMA20150827_0041_38

Créditos da imagem: Ari Ferreira/Lancepress!

É inegável a força do Corinthians em sua arena. Em 45 jogos desde a inauguração em 2014, foram 32 vitórias, nove empates e apenas quatro derrotas. O aproveitamento é de 77,8% dos pontos disputados. Jogar em casa tem sido fundamental para o time comandado por Tite ser o atual líder do Campeonato Brasileiro. O Timão é o melhor mandante da competição. Dentro de seu estádio, em dez partidas, venceu nove e só perdeu uma. O problema tem sido os clássicos e, principalmente, os confrontos de mata-mata disputados em Itaquera. A eliminação da Copa do Brasil para o Santos foi a terceira em 2015 dentro de casa e o quarto duelo seguido sem vitória contra arquirrivais.

Só duas vezes em que decidiu em casa um confronto de mata-mata, o Corinthians se deu bem. O primeiro foi nas oitavas-de-final da Copa do Brasil do ano passado, quando derrotou o Bragantino por 3 a 1, revertendo a vantagem do adversário, que havia vencido a primeira partida por 1 a 0. A outra vez foi nas quartas-de-final do Campeonato Paulista nesta temporada, numa partida polêmica. A vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta ficou marcada por um gol mal anulado anotado pela Macaca. Depois disso, três fracassos. Primeiro, foi eliminado nos pênaltis pelo Palmeiras do Estadual após o empate por 2 a 2 no tempo normal. Dias depois, veio a queda para o modesto Guaraní, do Paraguai, na Libertadores, e agora a eliminação diante do Peixe na Copa do Brasil.

Tem a ver com os maus resultados, os desempenhos ruins que o Corinthians teve tanto contra o Guaraní quanto contra o Santos nos jogos de ida, como visitante. É sempre complicado virar um placar de 2 a 0 como aconteceu nas duas oportunidades. O detalhe é que também contribuiu para as eliminações a prioridade dada a outras competições em detrimento às que estavam sendo disputadas. Foi assim contra o Palmeiras, no Paulista, quando Tite deixou no banco Elias e Renato Augusto para poupá-los para a Libertadores. Na época, o treinador foi muito criticado pela atitude, principalmente depois que o Timão caiu na competição sul-americana. E vai acontecer de novo depois da queda na Copa do Brasil caso a equipe não conquiste o Campeonato Brasileiro. No segundo jogo contra o Peixe, Tite preferiu deixar no banco Elias e Fágner, surpreendendo os mais de 37 mil torcedores presentes no Itaquerão.

Além dos mal sucedidos confrontos de mata-mata decididos em casa, outro karma na vida do Corinthians em Itaquera tem sido os clássicos. Depois de vencer os três duelos contra os rivais disputados em 2014 no novo estádio, o desempenho despencou em 2015. Em cinco jogos, a equipe de Tite só conseguiu uma vitória, contra o São Paulo, em fevereiro, pela Libertadores. De lá para cá, já são quatro clássicos sem vitória. No Paulista, empatou em 1 a 1 com o Santos e depois em 2 a 2 com o Palmeiras no jogo em que foi eliminado do Estadual. No Brasileiro, perdeu para o Verdão por 2 a 0 na única derrota sofrida em casa na competição. E na Copa do Brasil, foi eliminado ao cair por 2 a 1 diante do Santos. Para ser campeão brasileiro, será preciso manter o excelente aproveitamento dentro de casa. Qualquer tropeço na Arena pode atrapalhar os planos alvinegros. E para isso, vai ser preciso melhorar o desempenho nos clássicos. No segundo turno, tanto Santos quanto São Paulo irão a Itaquera dispostos a ampliar o jejum de vitórias do Timão dentro de casa contra arquirrivais.

Eliminar o novo freguês, o "último desejo" que pode salvar o Vasco
Palpites das oitavas de final da Copa do Brasil

Escrito por:

- possui 9 artigos no No Ângulo.

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Entre em contato com o Autor

7 respostas para “Duelos de mata-mata e clássicos viram “karma” para o Corinthians em Itaquera”

  1. JB Ferreira disse:

    time pequeno ajudado pela midia …é uma invenção pra trouxa acreditar kkkkkk

  2. O Time e tão pequeno q ea maior torcida kk da PA entender isso? E tão pequeno q as transmissões são todas Deli na globo e band mano pequeno e VC ninguém te conhece kk

  3. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    Foi incontestável! O maestro Lucas Lima “deitou”.

  4. David Santana disse:

    Kkkkk chupa gambá kkk

  5. O time é tão pequeno que tem até libertadores invicto e mundial dentro de campo e não copa rio via fax….continuem dando audiência

  6. Caio Bellandi disse:

    Vai ter tranquilidade e tempo pra disputar o Brasileirão…


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados