E se Cleiton Xavier (novamente) não der conta do recado?

Créditos da imagem: Esporte Interativo

O Palmeiras teve, em 2015, um ano bastante peculiar.

Embora os resultados obtidos possam ser considerados ótimos, principalmente para o primeiro ano de um novo projeto, já que a equipe foi vice-campeã estadual e levantou o troféu da Copa do Brasil vencendo na final o então favorito Santos (que garantiu o clube em mais uma Libertadores), o futebol praticado deixou a desejar, a ponto do trabalho do técnico Marcelo Oliveira ser bastante questionado interna e externamente.

As ligações diretas e a insistência com as jogadas aéreas evidenciaram aquele que foi (e ainda é) o maior problema do time: a ausência de um organizador de jogadas, de um cérebro pensante na meia cancha, no estilo de Lucas Lima, Jadson e Ganso. Alguém capaz de ditar o ritmo e funcionar como termômetro dos companheiros dentro de campo.

Pois bem. Se Cleiton Xavier, contratado a peso de ouro para ser o grande jogador do time em 2015, voltar a ser o que foi em sua primeira passagem pelo Alviverde (2009/2010), o problema estará resolvido. E essa parece ser a aposta do clube, após a dificuldade em contratar os “maestros” Everton Ribeiro (velho conhecido de Marcelo Oliveira dos tempos de Cruzeiro) e Lucas Lima.

O problema é que Cleiton Xavier não dá sinais de que vá corresponder. Em que pese o período no qual esteve lesionado, quando atuou, não fez sequer uma grande partida e, pior, pareceu desmotivado e desinteressado. Tomara consiga entrar em forma, retomar a carreira e ser a solução caseira que os palestrinos tanto desejam.

De qualquer forma, o Palmeiras está encorpado para 2016 e tem tudo para fazer um ano melhor, sobretudo no que diz respeito à qualidade do futebol jogado. A pré-temporada sob o comando de Marcelo Oliveira, aliada a algumas boas contratações (Edu Dracena, Erik e, possivelmente, Jean), mais o entrosamento do plantel (que não sofreu qualquer perda relevante e ainda poderá contar com o importante Gabriel, recuperado de lesão) e ao amadurecimento de jovens valores como Gabriel Jesus e Matheus Sales, podem dar samba.

E segue o jogo.

25 comentários em: “E se Cleiton Xavier (novamente) não der conta do recado?

  1. Tenho esperança de que Régis conseguirá desenvolver seu futebol e ser o “Éverton Ribeiro” do Verdão. Grande abraço, Fernando. Acompanho sempre suas belas colunas.

    1. Obrigado, Caião! Eu só fico meio em dúvida se um reserva do Sport pode ser “o cara” do meio de campo do Palmeiras! Mas que ele tem talento na canhota, isso tem mesmo! Vamos ver no que dá! 😉 Abs

    1. Verdade mas tem torcedores q pensa ao cobtrario se o verdao tem um bom armador ate mesmo o Gabriel Jesus dudu barrio esse erik vao valorizar mais tem q ter podia ser um igual o alex do internacional so vai ensinar mais a molecada da frente o regis nao posso falar dele nao sei como joga mas jogador q e bom em time pequeno muitas vezes nao destaca em time grande espero q ele seja bom e cale a minga boca

    2. Tbm torço pela molecada, mas libertadores é pra jogador mais experiente, como VC disse ali espero que eles calem minha boca, mas com a grana que tem em caixa deveriam pensar em ter um jogador pra dar segurança pro elenco e pra torcida, pra servir como referência mesmo. Um Alex seria o ouro, ou Diego que era do santos

  2. Meu amigo se o guarani do paragua q n tinha time de criação elimino os gámba e chego nas 4 nos podemos chegar mt mas Deus vai nos ilumina como fez na copa do brasil a quelas bolas na trave foi a mão de Deus

Deixe sua opinião e colabore na discussão