Em busca de um goleiro

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

No último dia 10, saiu a lista de convocação da Seleção Brasileira para os jogos das Eliminatórias contra Equador e Colômbia.

Alisson, Cássio e Ederson foram os goleiros escolhidos.

Muito se discutiu sobre a não convocação do goleiro Vanderlei, do Santos, e sobre a confiança do treinador Tite, junto com o trabalho de Taffarel, no goleiro Alisson como titular para a Copa do Mundo de 2018.

Dessa forma, iremos dar uma esmiuçada no que foi feito até agora para efeito de definição do nosso Camisa 1.

Vejamos.

Goleiros convocados desde 2014:

Na última Copa do Mundo, realizada no Brasil, encerrou-se o ciclo de Júlio César, goleiro reserva em 2006 e titular em 2010 e 2014, com 86 partidas jogadas. Os convocados naquela época foram: Júlio César, Jefferson e Victor.

No começo do novo ciclo para a próxima Copa, seria natural que Jefferson assumisse a titularidade do gol canarinho e assim o fez. Com a chegada de Dunga, o goleiro do Botafogo firmou-se como dono da posição, tendo Diego Alves como principal substituto.

Alguns nomes fizeram parte da lista inicial: Jefferson (Botafogo), Rafael Cabral (Napoli), Diego Alves (então no Valência) e Neto (então na Fiorentina).

O ano de 2015 reservou duas competições: A Copa América no Chile e o início das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. Além dos amistosos, a Seleção entrou em campo em 10 jogos. Jefferson foi o titular até o final da Copa América, quando o Brasil foi eliminado pelo Paraguai nos pênaltis. Ainda jogaria na estreia das Eliminatórias contra o Chile, mas a derrota e críticas da imprensa o fizeram perder espaço para o goleiro Alisson.

Tivemos, então, os seguintes convocados: Jefferson (Botafogo), Diego Alves (então no Valência), Marcelo Grohe (Grêmio), Alisson (então no Internacional) e Cássio (Corinthians).

A temporada de 2016 marcaria a chegada de Tite na Seleção e a afirmação de Alisson no gol, que seria titular em todos os jogos sob o comando do novo treinador.

Antes disso, na Copa América do Centenário, ainda com Dunga, tivemos Ederson, então no Benfica, em sua primeira convocação. Na época, o goleiro era considerado titular por Rogério Micale nos jogos preparativos para as Olimpíadas, mas perderia espaço para Uilson do Atlético-MG e depois para o Weverton do Atlético-PR, este depois da contusão de Fernando Prass, do Palmeiras. Dunga ainda convocaria Marcelo Grohe e Diego Alves para os jogos da Eliminatórias, antes de sua demissão.

Voltando a Tite, em sua primeira convocação ele chamou Alisson (Roma), Marcelo Grohe (Grêmio) e Weverton (Atlético-PR). Na convocação seguinte, chamaria Alex Muralha, do Flamengo, no lugar de Grohe.

Finalmente, chegamos em 2017. No jogo tributo que tivemos no começo do ano em homenagem à Chapecoense contra a seleção colombiana, foram chamados Weverton (Atlético-PR), Danilo Fernandes (Internacional) e Alex Muralha (Flamengo). Desses, apenas Weverton voltaria a ser chamado.

O goleiro do Atlético-PR seria o titular contra a Colômbia e contra a Argentina, no último jogo da Seleção Brasileira, em Melbourne, na Austrália. Curiosamente, desde o jogo em 9 de junho, Weverton perdeu espaço e viu Cássio e Vanderlei crescerem no Campeonato Brasileiro. Diego Alves ganharia a chance da titularidade contra a Austrália, mas dessa vez, não foi lembrado. Deu vez a Ederson, em sua terceira convocação com Tite, mas que até o momento ainda não atuou por um minuto sequer com a amarelinha.

“O cara” para 2018:

Parece bem nítido que o goleiro Alisson – que deve ganhar espaço como goleiro titular na Roma – será o escolhido por Tite para ser o nossa camisa 1 na Copa do Mundo de 2018. Do mesmo modo, Ederson parece ter um espaço quase garantido, principalmente agora, que será titular no Manchester City de Guardiola (e até para dar chance a um goleiro mais jovem).

Resta saber quem ficará com a última vaga. Por enquanto, Cássio e Vanderlei brigam por ela, com Weverton e Diego Alves correndo por fora. O goleiro flamenguista, aliás, voltou ao Brasil justamente para ter maior visibilidade.

Num terceiro escalão, mas com pouca ou quase nenhuma chance de convocação, podemos citar Jefferson, Neto, Marcelo Grohe e Danilo Fernandes, além de Rafael Cabral e Alex Muralha. Alguns por contusão, outros por queda de rendimento. Desses, acredito que apenas o goleiro Neto, que trocou a Juventus pelo Valência, pode surpreender.

E você, acha que Alisson será um goleiro confiável? E quem serão os convocados para a Copa do Mundo?

Leia também:

Opinião: convocação de São Vanderlei para a Seleção Brasileira de Tite é imperativa

18 comentários em: “Em busca de um goleiro

  1. UMA DAS MAIORES INJUSTIÇAS RECENTES DO FUTEBOL BRASILEIRO A AUSÊNCIA DO VANDERLEI ENTRE OS TRÊS (!!!) CONVOCADOS DE TITE, SENDO QUE ELE É DE LOOOONNNGE O MELHOR DO PAÍS NA ATUALIDADE!

  2. Eu tenho para mim que Cássio e Victor (atualmente em má fase) são os “maiores” goleiros brasileiros, acostumados a decisões e do tipo que para sempre estarão na história de seus clubes. Quando estão em boa fase (como a de Cássio agora) são totalmente confiáveis para a Seleção.

    O Vanderlei está em uma fase maravilhosa, mas acho que ainda precisa de mais provas, ser “herói de título” e coisas do tipo para chegar ao nível dos dois citados.

    O Ederson é quase uma aposta, precisamos ver a evolução da carreira dele, mas certamente merece estar entre os chamados.

    Já o Alisson sempre foi uma coisa inexplicável para mim, desde o começo. Não que seja ruim, pelo contrário, mas não tem história e nem desempenho para ter virado o “dono” da posição assim…

    1. O Vanderlei é o mais regular de todos eles, sempre esteve bem, desde o coritiba e NUNCA foi contestado por qualquer torcida, por onde jogou. Diferente do Cássio, que já foi ameaçado, e muito, pelo Walter e já perdeu a titularidade. Mas concordo que o Vanderlei precisa ser herói de algum grande título para alcançar esse status. Por sorte ele tem feito isso na atual edição da libertadores. Se o Santos for campeão, acho difícil tirar o Vanderlei da Copa.

  3. Para os desinformado, Vanderlei não é de fase, ele vem pegando muito bem desde a época do coritiba, Vanderlei não precisa de mídia afinal ele realmente pega muito.

  4. Acorda o midia brasileira demagoga.futebol brasileiro ja era.ta uma merda era o melhor campeonato aq vcs tm q começa fala verdade pra ve se os dirigente e treinado conserta o futebol brasileiro q pramim nao tm nada mais so merda treinadores retranquero as base nao arruma ums nukeque abiudos como a ums 15 anos atras q vao oracima cm abilidade.boleiros como ronaldinho gaucho .messe q ve o jogo levanta cabeça ve o colega a trinta 20 metros pocha ta mt feio so merda so rabo grosso vcs ga ha pra mente engana o tircedo q pramim e troxa sabe nad cajuru falo isso um dia ve ai so tine feio treinadores retranqueiros q so pensam em titulo mas futebil vx nao ve.acorda corinthas lidera mas e tao marda quato qm nao lidera.sem conta as manipulalao de resultados gostaria q alguem envestugace o futebol brasileiro la fora tm usso pq aq nao tm si q ka se descobre puniçao e pesada.so analisa barcelona e .psg ano passado.juiz qm ganho o jogo deu dois penalte q so ele viu q o o neyma se vc olha ora ele.ele cai.sem conta q o neyma deu um oontaoe no cara oor tras no qual ele teria q espulsalo na cara dele ele fingiu q nao viu.no no jogo seguinte barcelona foi embora deveria te saudo cm o psg .vcs fucam enganando o troxa do tircedo eu so antigo eu vi futebol.hoje tircedo treinado vcs midia so q ve titulo futebol nao ta triste ve um jogo aq.eu qd quero ve quem sabe vejo messe jogo unico hoje q sabe joga ve o jogo lsnla da belos passe o resto so lixo so grana jogado de empresario ve o nryma e o pai dele psrece o lula e seus filhos ladrao.gosto de ve futebol nryma maio fominha.foi pra um lugar futebol la mt fraci

Deixe sua opinião e colabore na discussão