Feliz Natal e Próspero Ano Novo, São Paulo e Corinthians

Créditos da imagem: noticiasspfc.com.br

O ano de 2016 promete ser mais extenso para santistas e palmeirenses do que para corintianos e são-paulinos.

Enquanto os técnicos Dorival Júnior e Cuca se dedicam a reforçar suas estratégias na busca dos títulos do Brasileiro e/ou da Copa do Brasil e pavimentar o caminho para a Libertadores/2017, Cristóvão Borges e Ricardo Gomes não têm muito a aspirar, e devem estar preocupados com o futuro pós festas de final de ano.

As sensações são ruins para os torcedores de ambas equipes, mas têm diferenças em cada caso. O corintiano recebeu uma pancada em janeiro, quando ainda comemorava o hexacampeonato brasileiro.

Quando os chineses estacionaram a van na porta do clube e levaram todos os craques e não-craques que viram pela frente, já se sabia que o ano seria duro. A chegada de bons reforços, como Marquinhos Gabriel, Giovani Augusto e Guilherme, ainda provocou um sentimento de esperança, que logo foi desfeito na saída de Tite e de boa parte da diretoria de Futebol e da comissão técnica.

A vinda de Cristóvão Borges não está dando os resultados esperados. E, agora, com a saída de Elias, Bruno Henrique e dos poucos atacantes que o clube ainda tinha, parece que a direção resolveu priorizar os cofres em detrimento da sala de troféus. Um clube praticamente fechado para balanço.

O São Paulo teve mais esperanças em 2016. Chegou perto na Libertadores e alimentou, com Bauza, a ilusão de que tinha um grande time. Não era ruim de todo, mas estava longe de ser o que era imaginado ou sugerido ao torcedor. Ainda mais com a saída do inconstante Ganso, de Carelli e de Alan Kardec.

Para complicar, as contratações não foram boas, ou custaram caro demais, como no caso de Maicon. Para completar uma triste história que vem desde os escândalos administrativos, a “torcida” são-paulina fez um estágio com os seus rivais corintianos e aprendeu a piorar o que já está difícil com exemplos de bestialidade explícita, roubos e invasão do local de trabalho dos jogadores.

Muitos dirão que eu posso queimar a língua. Afinal, o Corinthians pode dizer que está no G4 e ainda tem chances na Copa do Brasil, assim com o São Paulo. Ok, é verdade. Mas a quarta colocação no Brasileiro mais surpreende do que justifica. Nem os corintianos parecem acreditar muito. O principal desafio que o São Paulo tem pela frente parece ser mais a luta contra o risco do rebaixamento.

Um ano que as duas torcidas devem estar ansiosas para esquecer.

Obs.: caso um dos dois resolva reagir e terminar o ano com algum título importante ou vaga na Libertadores, me penitencio pela precipitação e reforço meus votos de Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Mas acho que essa hipótese é mais remota do que a de o peru sobreviver ao dia 24 de dezembro e participar vivo e alegre da Ceia.

8 comentários em: “Feliz Natal e Próspero Ano Novo, São Paulo e Corinthians

  1. Discordo. O Corinthians provavelmente vai passar pelo Fluminense e depois pelo Juventude. Vai chegar a semifinal. Aí são quatro jogos pra ser campeão. Mata-mata, tudo pode acontecer.

  2. Sinceramente discordo disso .
    Ainda é cedo pra dizer …
    Sou santista , e o que vou dizer aqui pode magoar ou deixar os outros companheiros santista irritados ! Mas verdade seja dita , eu nao cravo o santos campeao e nem no g4 . Sem clubismo mas como é que um time quer ser campeao ou ir pra libertadores perdendo pra coritiba , figueirense e america ??? Nao pode ser irregular no brasileirao . É um campeonato extenso ? Sim é ! Mas nao pode perder 9 pontos pra times , com todo respeito na situaçao que estao ! Entao cravar e foda . Tem o atletico , o gremio , o flamengo . Ja o palmeiras ta fazendo a liçao de casa, ganhando de times sem expressao , e dando trabalho pros gigantes ! Peço licença pra terminar aqui mas independente de qual for o campeao ainda e cedo pra cravar e dar feliz ano novo e feliz natal ! Ate entendo algumas partes do que o cara falo ! Mas grandes equipes como corinthians e sao paulo tem de ser respeitadas .

  3. Assino embaixo! E dentro disso, ainda fico espantado como Ricardo Gomes foi capaz de deixar o Botafogo correndo ainda mais riscos de rebaixamento para assumir este “São Paulo-bomba”. Há tempos não discordava tanto da escolha de um treinador quanto nesse caso.

Deixe sua opinião e colabore na discussão