Finalíssima entre Santos x Audax: o futebol agradece

Créditos da imagem: UOL

Quando se ouve falar em Vila Belmiro, logo se pensa em “futebol-arte”. O palco sagrado que viu um menino virar Rei, é o cenário ideal para Santos e Audax decidirem o Paulistão.

Os amantes do futebol bem jogado com certeza estão felizes com essa final, já que é um prazer ver 90 minutos dessas duas equipes em campo. O Santos, que tem enraizado um DNA ofensivo, sempre com jovens atletas, o gosto pelo ataque e pelo gol. Ah, e esse Audax, hein? Tal qual seu nome, audacioso, quebrando paradigmas, desafiador, encantador.

Falando especificamente deste Paulistão, o Santos se mostra, mais uma vez, muito forte em casa. Em 10 partidas na Vila, foram 7 triunfos e 3 empates. Aliás, o Peixe só perdeu uma vez na competição: 2×0 para o Red Bull, fora de casa. Nas quartas, passou sem dificuldades pelo São Bento e, nas semifinais, quase entregou um clássico que tinha nas mãos contra o Palmeiras.

Já o Audax fez uma 1ª fase regular, tendo vencido o Palmeiras e perdido de maneira apertada para Corinthians e Santos. No entanto, em determinado momento, correu riscos de não avançar, o que deu munição para os “ranzinzas” de plantão, que desdenham do seu estilo de jogo. Até que, nas quartas, resolveu assombrar o mundo do futebol, humilhando o São Paulo: 4×1, fora o baile. Nas semifinais, a confirmação de que esse time nada teme: encarou e jogou melhor do que o Corinthians, em Itaquera. Nesse dia, o futebol foi justo e Fernando Diniz e seus “pupilos” passaram para a grande final.

Dorival Júnior x Fernando Diniz

Dorival, experiente, com títulos no currículo, mas sempre colocado em um segundo escalão dos técnicos “brazucas” versus Fernando Diniz, um “louco” ou um “gênio”? Para mim, um homem de coragem, personalidade e com convicções. Em que patamar chegará sua carreira? E a de Dorival? Boas perguntas, que deixarei o tempo responder.

Fato é que no “lendário” gramado da Vila, teremos de um lado jogadores consagrados e recém-convocados para a Seleção Brasileira que disputará a Copa América: Lucas Lima, Gabigol e Ricardo Oliveira, e, do outro, atletas até então desconhecidos, mas com muito potencial, como Tchê-Tchê, Camacho, Bruno Paulo e Ytalo.

O Santos busca seu 22º título estadual e está na sua oitava final consecutiva. Já o Audax busca seu primeiro caneco na elite paulista.

Na ida, deu 1×1. Na volta, bom… na volta, a vitória será do FUTEBOL.

SANTOS F.C.

Campanha geral: 18 j, 10 v, 7 e, 1 d, 33 gp, 17 gc, saldo 16

Quartas: Venceu o São Bento por 2×0

Semifinais: 2×2 contra o Palmeiras e vitória de 3×2 nos pênaltis

Artilheiro: Gabigol, 7 gols

OSASCO AUDAX

Campanha geral: 18 j, 8 v, 5 e, 5 d, 32 gp, 25 gc, saldo 8

Quartas: Venceu o São Paulo por 4×1

Semifinais: 2X2 contra o Corinthians e vitória por 4×1 nos pênaltis

Artilheiro: Rodrigo Andrade, 8 gols

OPINIÃO

Em uma final é sempre tarefa ingrata opinar. Em uma final em que o jogo de ida deu empate, sem vantagem para ninguém (vez que não há gol qualificado), é mais complicado ainda. Somando-se a tudo isso o fato de a decisão ser entre duas equipes que jogam para frente, que se arriscam e não têm medo da derrota, reitero que o futebol é que sairá como o vencedor, seja qual for o campeão.

De qualquer forma, pelo fator campo e pela maior bagagem do elenco santista, aposto no Peixe.

Leia também:

E há quem ainda critique Dorival Júnior no Santos

15 comentários em: “Finalíssima entre Santos x Audax: o futebol agradece

  1. O jogo promete, Juliano Ravanelli! O Santos tem alguns jogadores especiais (prova disso são as recentes convocações para as Seleções olímpica e principal) e vai enfrentar um adversário que não tem nada a perder, com um sistema de jogo de “aglutinação” bastante interessante, que já enfileirou São Paulo e Corinthians.

    1. Exato Fernando Prado, olha parceiro, sem demagogia, esse foi o jogo mais complicado em opinar o vencedor, desde que colaboro com No Ângulo. Mas não sou de ficar em cima do muro, então… kkkk . Mas será um prazer assistir essas 2 equipes que tão bem tratam a “pelota”

    2. Eu acho que o Santos se impõe e conquista o título sem sofrer. Mas é bom que coloque as barbas de molho, pois o Audax, como você bem colocou, já demonstrou (em Itaquera) que não se intimida quando atua fora de casa.

  2. O Santos irá atropelar o Audax por conta de 4 fatores:

    1- Peso da camisa. É inegável que a camisa do Santos é poderosa e os jogadores querem dar uma resposta em relação à vaga não conquistada da libertadores.
    2- Vila Belmiro. Não é um estádio, é um inferno para o visitante.
    3- Brios. A torcida do Audax deu a maior motivação para os santistas ao gritarem “Olé” com 31 do segundo tempo e com apenas um gol de vantagem.
    4- O Santos é melhor.

  3. Realmente, Juliano Ravanelli, tem tudo para ser uma bela final! Principalmente porque o jogo de hoje não vai ter aquele gramado horroroso de Osasco…

    Eu acho o Audax um tanto quanto imprevisível, e acho que existem reais chances de ele se impor ao Santos no controle das situações. Mas acho que a camisa e o retrospecto do Santos na Vila devem ser respeitados e, por isso, concordo com você sobre o favoritismo. Dou uns 70% a 30% 😉

Deixe sua opinião e colabore na discussão