Finalíssima entre Vasco x Botafogo: promessa de grande jogo

Créditos da imagem: globoesporte.com

O incomparável Maracanã será o palco de mais uma decisão de Campeonato Carioca: Vasco e Botafogo se enfrentam em uma grande final, que tem todos os ingredientes para ser emocionante. E o melhor: uma final bem jogada.

O ajeitado Vasco, dos veteranos Rodrigo, Andrezinho, Jorge Henrique e Nenê (que vem jogando muito e deveria estar na Seleção Brasileira) contra a também ajeitada garotada do Botafogo, que tem em Ribamar, o golden boy de General Severiano, a sua maior aposta.

Curioso que ambos os times, tachados um de “ser velho demais e cansar no segundo tempo” e o outro de ser “jovem demais e não ter ninguém de qualidade, exceto o goleiro”, vêm, cada qual a seu modo (e aí o “dedo” de seus treinadores é evidente), construindo uma identidade, vencendo o preconceito de que são vítimas e deixando a dupla rival Fla-Flu para trás, especialmente a turma de Muricy Ramalho, que anda perdidinha em campo (o Fluminense, depois da contratação de Levir Culpi – e do título da Primeira Liga -, já parece mais acertado e deve seguir melhorando).

Voltando à final, no jogo de ida, 1×0 para o time comandado por Jorginho (que agiu bem ao permanecer em São Januário e continuar um projeto que vem dando certo e que tem tudo para culminar com um título tranquilo da Série B no fim do ano, em vez de ir para o atualmente bagunçado Cruzeiro, que tentou, em vão, a sua contratação), em uma falha importante de Jéfferson (que contrastou com a brilhante atuação de Martín Silva), que permitiu com que o baixinho Jorge Henrique guardasse de cabeça aquele que seria o único gol de uma partida equilibrada. Aliás, o ex-ídolo corintiano tem colaborado demais para o sucesso de seus companheiros de ataque: Nenê e o colombiano Riascos, este, que se anotar pelo menos um gol na finalíssima, será o primeiro artilheiro estrangeiro do Carioca em 40 anos. O último foi Doval, argentino que obteve o feito com a camisa do Fluminense em 1976.

Em que pese a vitória cruzmaltina, já repararam como o jogo do Vasco não tem encaixado com o do Botafogo ao longo do ano? E aqui me refiro ao futebol jogado, não propriamente aos resultados. O que só aumenta o mérito do técnico Ricardo Gomes com a sua garotada, pois o Vasco, desde que Jorginho assumiu o comando, em meados de 2015, talvez seja, hoje, ao lado do Santos e do Atlético Mineiro, o time mais difícil de ser batido no futebol brasileiro. E que muito possivelmente disputaria uma vaga para a Libertadores se estivesse na Série A.

Quanto ao Botafogo, a certeza de que existe uma base interessante para o restante do ano. Só que, no Brasileirão, experiência e qualidade maiores serão necessárias e é bom que diretoria e comissão técnica se mobilizem o quanto antes e busquem alguns reforços de bom nível para a equipe, sob pena de novo sufoco.

Por fim, como palpitar é uma das coisas gostosas do futebol, cravo (embora não aposte um real) que o Vasco será o Campeão Carioca de 2016.

E segue o jogo.

8 comentários em: “Finalíssima entre Vasco x Botafogo: promessa de grande jogo

  1. Concordo com o contraponto à dupla Fla-Flu, que parece continuar muito focada em nomes, em vez de priorizar o trabalho coletivo! Que, por sinal, os de Jorginho e Ricardo Gomes nestas passagens estão entre os melhores do Brasil, sem dúvidas!

Deixe sua opinião e colabore na discussão