W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Flamengo age certo: jogador de futebol não é uma profissão igual a sua

everton-alan-patrick-paulinho-para-e-marcelo-cirino-jogadores-envolvidos-em-polemica-no-flamengo-1446062692355_956x500

Créditos da imagem: UOL

Dia 28 de outubro é o dia do flamenguista. E a data foi comemorada da maneira que o homenageado está acostumado: com muita polêmica. O torcedor rubro-negro acordou com o boato de uma festinha animada com a participação de cinco craques do time, que se confirmou à tarde, após a imprensa noticiar. A comemoração pelo 10º lugar no Brasileirão teria mulheres e bebidas, mas os jogadores dizem que era apenas uma confraternização entre amigos no horário de folga. Puro exercício de retórica, muitas vezes sensacionalista por parte da imprensa, quase sempre suavizada pelos atletas.

Fato é que a diretoria do Flamengo resolveu agir: convocou uma coletiva anunciando multa e afastamento por tempo indeterminado de Pará, Everton, Alan Patrick, Marcelo Cirino e Paulinho (quatro titulares e um reserva atuante). Com o vazamento do caso e o time em má fase, o clube se viu obrigado a tomar uma atitude,  respaldado no contrato de imagem com os jogadores, onde costuma impor cláusulas que punam excessos e casos de repercussão negativa na imprensa.

Apesar do circo desnecessário, pirotecnia para marcar presença em tempos efervescentes de eleição, o Flamengo tomou uma decisão correta. Por mais que jogador de futebol tente, não é possível comparar a profissão deles com as “normais”. Pelo menos não os jogadores de um time de primeira divisão como o rubro-negro carioca.

Isso porque eles recebem a maior parte de seus ganhos através do contrato de imagem. A lógica é simples: o atleta repassa os direitos de uso da sua imagem ao clube, que o recompensa com polpudo valor, muito maior do que o salário na carteira, sem encargos trabalhistas. Em forma de “pagamento por prestação de serviços”, o pacto favorece aos envolvidos. Não há quem reclame.

Ora, se o uso da imagem está cedido ao clube, o atleta deve zelar por ela, pois é dela que vem seu sustento. Ao atrelar seu nome e seu rosto ao Flamengo (e ganhar bem para isso), o jogador tem como obrigação ficar longe de confusões. Mesmo nos dias de folga.

Então, se um advogado participa de uma orgia ou um jornalista enche a cara todo dia, o empregador não tem nada a ver com isso, desde que não atrapalhe seu desempenho. Por falar em desempenho, outra diferença: a ferramenta de trabalho do jogador de futebol é o corpo. Ou seja, a folga pode e deve ser usufruída, mas excessos SEMPRE vão influir negativamente na alta performance. Além da imagem atingida, o atleta prejudica seu próprio instrumento de trabalho.

É exigir demais que atletas, muitas vezes sem estrutura familiar e educação básica, tenham esse tipo de consciência. Se esbaldam com seus ricos e merecidos salários, se perdem nas facilidades de cidades como o Rio de Janeiro (e locais como a Barra da Tijuca).

Cabe então ao clube exercer essa doutrina e, apesar do lado negativo de afastar alguns dos melhores do time, o Flamengo age da forma que deve agir.

Antes tarde do que nunca.

Palpites da 33ª rodada do Brasileirão 2015
Comentários pós-semifinais da Copa do Brasil

Escrito por:

- possui 70 artigos no No Ângulo.

Carioca, graduado em Direito e universitário de Jornalismo. Mas antes de tudo, um opinólogo profissional, cronista do cotidiano, comentarista do dia a dia e palpiteiro da rotina.

Entre em contato com o Autor

10 respostas para “Flamengo age certo: jogador de futebol não é uma profissão igual a sua”

  1. Queria ver se quando Romario, Edmundo, entre outros que são craques cometiam excessos, se haveria punição. A questão é que nenhum destes que participaram da festinha é craque. Queria ver se algum fosse.

    • Neto Franco disse:

      Romario saiu do Flamengo em 99 por ir em uma festa da Uva em Caxias RS.
      Obs: Romario não bebia. 🙂

  2. Josè Vieira disse:

    ta feio futbal brasileiro

  3. Se essa moda pega o campeonato brasileiro só teria o são Paulo pra jogar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Dortha disse:

      Ricky, The bicycle you have is great for short bicycle touring adventures. I call it “light to2u1ng.&#82ri; You will want to carry no more than two panniers on your rear rack and bring with you only the bare minimum (toiletries, spare clothes, bike tools, and camp gear). As long as you pack light, you should be okay for a short multi-day bicycle tour. It is when you go on longer bicycle touring expeditions with more weight that the need for a traditional touring bicycle becomes more important.

  4. Agora fudeu pró flamengo pq era os q jagava mais ou menos no time tira esses cara sopra nada pq o sheik e uma merda eo guerreiro e outra cagada kkkk

  5. Pior que er o santos nunca puniu o neyma kkkkkkk pp porque se trata de um craque agora esses dai tchau

  6. Se essa moda pegasse so o denison wesley nao gostava disso kkkkkkkkkkhhehhhehhhehhhihhihhhihhhooooooooohuuuuuuu.kkkkkkk

  7. Jean disse:

    Great intihgs! That’s the answer we’ve been looking for.


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados