Flamengo contrata Damião e, agora, Diego. E a austeridade financeira, como fica?

Créditos da imagem: torcedores.com

Não quero ser aquele colunista tinhoso que reclama de tudo. Mesmo.

No entanto, como não criticar o que o Flamengo tem feito de uns tempos pra cá?

De exemplo de contenção de gastos a um lunático gastador em poucos meses?

Ora, falando por cima, sem aprofundar muito nos números, imagine o leitor quanto o clube gastará apenas com os medalhões Paolo Guerrero, Emerson Sheik, Leandro Damião e, agora, Diego?

Sem falar em Fernandinho (!), Cirino, Réver, Juan, Donatti, Everton, Alan Patrick, Mancuello e outros tantos (que, se não são estrelas, possuem salários expressivos para o padrão nacional).

E pior, “na ponta dos cascos” mesmo, jogadores que vieram realmente jogando bem de outros clubes, entre os grandes destaques, talvez apenas Guerrero se encaixe nesse perfil (embora ele próprio não tenha rendido no Flamengo o que dele se esperava, o que só comprova que no futebol nada é garantido).

O resto são apostas. Boas ou ruins, não importa. São apostas.

Menos mal que algumas delas (muito mais baratas) tenham sido bem-sucedidas, como William Arão, talvez o principal jogador do time atual, e o bom goleiro Alex Muralha.

Aliás, talvez aí, nesse tipo de contratação (mesclada com algumas pontuais e com maiores probabilidades de acerto), resida a resposta para o clube.

A megalomania (principalmente desse tipo, mal planejada) é um dos grandes males dos nossos dirigentes. Mais do que apenas “gastar o que pode”, é a questão da “responsabilidade com aquilo que você tem”.

É o tal negócio, quanto mais dinheiro girar, mais fácil de……

E que não venham com papo de “demonstração de força” e todo aquele blá-blá-blá, por favor.

A verdade é que o Flamengo contratou jogadores sem espaço em nível internacional. Jogadores estes que, pela dinheirama envolvida, também foram sumariamente rejeitados pelos clubes daqui. Mais ou menos como acontece com o “mico” Alexandre Pato no Corinthians.

No que vai dar? A conferir.

E segue o jogo.

Leia também:

Gigante Flamengo

93 comentários em: “Flamengo contrata Damião e, agora, Diego. E a austeridade financeira, como fica?

    1. Para mim, mais do que apenas “gastar o que pode”, é a questão da “responsabilidade com aquilo que você tem”. Mas aí entra num campo mais subjetivo, de como você e eu encaramos a utilização do termo. 😉

      1. CarA é impressionante como escrevem coisas sem nem apurar. Com que base vc pública uma coisa deste tipo. Vc viu a entrevista do EBM na fox ? Vc viu o estudo do Amir ? O flamengo arrecada mais 350 MM e gasta apenas 41% com o futebol, o recomendado é até 80%. Os gastos estão dentro do orçamento. Como vc fala em irresponsável?? O fla hj gasta o q pode e o que está previsto. A austeridade foi implantada justamente para este momento em que podemos contratar neste nível. E se ficar reclamando a gente contrata o MSN

        1. Com a já tradicional novela do último dia da janela de transferências, o Flamengo, enfim, confirmou a contratação do meia Diego. E aí? Aí que o Flamengo consolidou sua mudança de patamar no cenário do futebol brasileiro. Não se trata de questão técnica. Esta só os treinos, partidas e, talvez, conquistas com participação direta do jogador poderão confirmar e referendar a contratação como reforço. A questão é, mesmo, econômica. Ao fechar com Diego, o Flamengo garante ser um dos atuais gigantes do investimento do futebol nacional, completando a primeira cartada de 2015, com Guerrero.

          E, claro, isso gera incômodo e o clube ainda paga pela imagem do passado, quando contratar sem a garantia de verba necessária era praticamente um modus operandi na Gávea. Ronaldinho que nos diga. Se a gestão de Eduardo Bandeira de Mello cometeu vários erros na gerência do departamento de futebol, a decantada política de austeridade financeira tem dado resultados. Há quem confunda alhos com bugalhos. A política de Eduardo e sua turma é saldar a monstruosa dívida e pagar o que pode. Em 2013, o Flamengo contratou Elias por empréstimo junto ao Sporting, suou para ter Carlos Eduardo também provisoriamente e dispensou Vagner Love, Liedson, Ibson e tantos outros por um simples motivo: não tinha, ali, condição alguma de bancá-los. A dívida girava na casa dos R$ 750 milhões. Era hora de amargar. E amargou.

          O pacote de reforços do meio daquele ano chegou do interior paulista. Bruninho, Paulinho, Diego Silva, Val. Era dura a realidade para o torcedor rubro-negro. E não havia preocupação externa e vigília ferrenha com a saúde financeira do clube. Com a torneira apertada, o barco rubro-negro seguiu economizando tudo que podia mirando terra firme na frente. A dívida começou a reduzir, o fôlego a aumentar e a capacidade de investimento também. Em 2015, o Flamengo conseguiu chocar críticos e torcedores adversários ao tirar Guerrero, ídolo do Corinthians, pela simples maior capacidade de investimento. E que investimento, beirando quase R$ 40 milhões em três anos de contrato. Sob desdém e previsões de atrasos de salário, Guerrero chegou sob holofotes e valores astronômicos. Ainda deve na parte técnica, mas não houve, em mais de um ano, notícia de atraso nos vencimentos do peruano. Pois voltemos a Diego.

          Anunciado nesta terça-feira, o meia de 31 anos sempre foi aquele sonho de consumo de clubes brasileiros em janelas de transferências. Quando indicou o momento de retornar ao Brasil, o Flamengo pintou como favorito. Talvez o ex-santista até tenha mesmo um carinho especial pelo Rubro-Negro, mas Diego sempre foi profissional ao longo da carreira e soube fazer escolhas com segurança. Wolfsburg, na Alemanha, por exemplo. Diego faz parte do mercado de agentes e jogadores que já entende o clube rubro-negro como um porto seguro para receber bem com garantias, ao lado do Palmeiras e seu presidente bilionário. Hoje, o clube carioca pode. Tem o selo de bom pagador estampado. E isso, claro, incomoda quem se acostumou a vê-lo limitado e nas manchetes por atrasos de salários.

          Cabe ao Flamengo e sua diretoria a manutenção da política austera. Atualmente, o clube conseguiu formar um elenco encorpadíssimo para os padrões do futebol brasileiro. Guerrero, Sheik, Juan, Rever, Donatti, Mancuello, Alan Patrick, Diego, Ederson, Leandro Damião, Marcelo Cirino, Everton. São grandes opções. O último balanço financeiro publicado indicou orçamento na casa dos R$ 355 milhões, com 41% destinado ao investimento no futebol, faixa bem abaixo da média dos outros grandes clubes brasileiros, em grande parte em caminho inverso, com a dívida galopante. Santos e São Paulo, por exemplo, investem, respectivamente, 83% e 102% de suas receitas no futebol. O Flamengo que contrata Diego colhe, por enquanto, o que plantou. Ter o retorno esportivo será fundamental para manter a roda girando. Claro que a aposta é alta, mas o patamar do Flamengo como grande investidor no futebol brasileiro com Diego se consolidou. É melhor se acostumar.

          Pedro Henrique Torre

          http://esportefinal.lance.com.br/diego-flamengo/

        2. O Flamengo administrativamente ia muito bem, colocou DE MANEIRA HISTÓRICA ordem na casa, mas concordo com a coluna de que começou a meter os pés pelas mãos com essas últimas questionáveis, caras e exageradas contratações…………

      2. Por 3 ou 4 anos já vem sendo desenhado está realidade que está apenas no início, a ponta do iceberg

        Diminuindo dívida, renegociando dívida, diminuindo juros e aumentando prazo para com os credores.
        Tal atitude, junto com um economia grande iria gerar o time mais caro do Brasil.

        Como eu disse, não adianta se rasgar, é só a ponta do Iceberg. O Flamengo vai vir engolindo 90% dos adversários em relação a elenco, pode não ganhar? Claro q pode, a seleção de 82. Ao ganhou e isso é sinal que qualquer um poder, mas qo flamengo sempre vira como principal candidato a título em um futuro mt breve, nao há dúvidas.

      3. Pra mim a conta é simples, 3 anos de contencao de gastos e planejamento= investimentos. Matemática, caso vc quiser um curso posso te passar, Pq quem administra e planeja, executa

      4. Se tudo q eu devo eu consigo pagar com 1 real por mês e ganho 10 reais eu ainda tenho 9 pra gastar e posso comprar o q quiser com esses 9 q não vou acumular dívidas e nem deixar de pagá-las,quer q desenhe ?

    2. Fla abriu espaços com empréstimos de jogadores, alem da saida do Muricy, além de estar com a dívida escalonada e tendo a menor relação depto de futebol/arrecadação dos clubes brasileiros, além de não ter fechado o elenco com outras negociações, conforme as entrevistas mais recentes do Caetano.

      Austeridade existe, não foi flexibilizada e o fluxo de caixa ano que vem será de 70 mi, sem adiantamentos, conforme o balanço, não ha nada subjetivo, é bem objetivo, até, o jogador sai mais barato que o. Rafael Marques, do Palmeiras, por exemplo, ja que veio sem multa, so com os salários.

  1. O FLAMENGO SEMPRE É UMA GRANDE BAGUNÇA…

    AGORA QUE PARECIA QUE DEIXARIA DE SER, OS CARAS ME APRONTAM UMAS DESSAS…

    É MUITA ROUBALHEIRA!!!

    1. Para de cair no conto da imprensa . Flamengo ficou 3 anos na merda pra chegar em momentos como esse e poder contratar grandes jogadores. Quer dizer que o flamengo só pode ter jogador bosta e barato? Aí não chega ngm e esses mesmos reclamam q não chega ngm decente.
      Estamos gastando apenas o que podemos, não esqueça isso.

  2. Não acho que o Flamengo tenha contratado jogadores sem espaço em nível internacional. Esses jogadores não estão no primeiro patamar do futebol mundial, mas ai é querer demais de qualquer clube brasileiro contratar um jogador de nível de seleção. Todo mundo agora esta esperando se esses jogadores vão render, porque o flamengo vive contratando jogadores a peso de ouro e nada de resultado.

    1. Concordo com isso: “mas ai é querer demais de qualquer clube brasileiro contratar um jogador de nível de seleção”. A questão é que o Flamengo está se propondo a pagar salários de jogadores de Seleção (exagerando um pouco, vai) para, que eles, possivelmente, sejam reservas da equipe. Sem falar que eles são veteranos e/ou estão em fases ruins de suas carreiras. Só o Guerrero chegou “pra resolver” (embora ainda não tenha resolvido). 😉

    2. Esse time do Flamengo lembra aquele time do Atlético MG que ganhou a libertadores. Tinha o Ronaldinho Gaúcho, Tardelli, Victor e outros. Montou um time “pesado” e deu certo. O Fla vai ter que superar o seu ego, que é enorme e na minha opinião é o que tem atrapalhado a conquista de títulos maiores!

  3. De um recalque gigante mesmo.

    Flamengo investe cerca 30% do que arrecada com futebol.
    Os outros times passam de 80. Atlético MG cerca de 200%.
    Foram 3 anos para desafogar, hoje o time tem arrecadação maior que a dívida.
    Quando essa estiver mais equacionada, vai ficar bem desproporcional …

  4. Não sei se o senhor viu o nosso digníssimo presidente falando ontem na ESPN!
    Flamengo não vai deixar de pagar a quem tem que pagar, muito pelo contrário, somos responsáveis !
    Deve ser difícil entrar na cabeça de vocês, como um time à beira da falência se restabeleceu !
    Contratamos com consciência !

  5. Tentando ser o mais didático possível: se eu sou dono de um clube de futebol e tenho, digamos, cem milhões no caixa para gastar com departamento de futebol, e gasto 90 (perceba que ainda sobraria dinheiro) com contratações mal planejadas, eu entendo que houve uma má administração técnica E TAMBÉM financeira (pois, por melhor que esteja a minha saúde financeira, eu não quero rasgar dinheiro).
    Para mim, não dá para tratar futebol apenas com números, é impossível uma avaliação que dissocie o rendimento financeiro do técnico.
    O “ah, mas está entrando mais do que saindo” é uma análise que considero rasa e fria dos números.
    De qualquer modo, fico contente em ler opiniões diferentes sobre o assunto.

    1. Po Fernando, na boa… pegue as demonstrações financeiras do Clube, chame seu contador (ou algum financeiro) e peça pra ele te explicar o que todos aqueles números significam. Depois disso, vc avalia a qualidade técnica de cada um dos atletas que vc mesmo citou. Assim que vc descobrir o resultado final da conta toda, você posta aqui, combinado?
      Um abraço.
      Obs: não é difícil, basta não ser clubista.

    2. Fernando a austeridade financeira continua. Se você acha que o fato do Flamengo ter subido de patamar no mercadob é “balela”, você está muito mal informado.

      O Flamengo foi por muitos anos motivo de crítica e chacota pela situação vergonhosa na administração. Agora que as coisas mudaram, vocês de São Paulo simplesmente não querem aceitar que um time do Rio está muito melhor das pernas que todos de SP.

      O tempo vai te mostrar, esperam tenham aproveitado enquanto durou. Agora a conversa é outra.

      1. Falou tudo Márcio Junior, é muita inveja. É cuidado que ainda pode pintar mais. Aí os paulistas piram.

    3. Não vejo falta de planejamento. A não ser que você queira questionar a qualidade Técnica de nomes como Diego, Guerrero, Donatti… o flamengo tem hoje elenco pra brigar por Brasileiro… pra brigar por título de libertadores. Está com um time MUITO forte que, quando encaixar, vai levar tudo. E faz isso gastando 41% da sua receita, quando o teto é 80%.

      Pode espernear a vontade, mas se fosse um time paulista com Damião, Guerrero, Diego, Ederson, Arão, Donatti,Rever, etc vcs estariam tendo orgasmos múltiplos.

      Saudações rubro-negras.

    4. Meu Chapa, larga mão de ser bairrista.
      Vi que tu é meu conterrâneo de Brasília e mora em SP.

      Esse teu viés conservador, com ar arrogante e esnobe sobre esta Super Contratação do Flamengo, mostra quanto estão preocupado ( e porque não dizer: Recalcados ) com o crescimento financeiro estrondoso do Clube.
      Guerrero e Diego são apenas os primeiros de uma grande leva de ótimos jogadores que ainda estão por vir.

      Então, antes de mais nada, Acostume-se com a ideia que o Flamengo é o MAIOR CLUBE DO BRASIL.

      E da próxima vez que eu tiver a INFELICIDADE de ler este blog de merda, espero que esteja lendo notas positivas e arrependidas do Flamengo.

      SRN

    5. Achei a análise muito superficial. Eu entendo essa o motivo de ter a discussão, mas gostaria de ver os números e o balanço financeiro para ver se realmente são loucuras ou se estão dentro do “planejamento”. Concordo que muitas contratações são muito questionáveis, mas acho que a discussão deve ser mais ampla. abras

  6. Era legal o flamengo fudido.. Sem investir..
    Agora a que as coisas estão mais tranquilas e o dinheiro pra investir existe.. Esse tipo de coluna bosta vai aparecer..mas a gente já sabia disso.

  7. De todos os clubes do Brasil o Flamengo é o único que pode arriscar investimentos. A questão é que já vimos esse filme e Damiao e Diego podem não ser a solução mas o problema. Agora se jogarem podem alavancar o clube.

  8. Fernando na boa. Você tem muita má vontade com o Flamengo. Visite o clube, converse com os setoristas do Flamengo e veja o que está acontecendo por lá.

  9. O presidente de o Papo ontem no Boa noite Fox. Ainda temos dinheiro pra trazer mais um ainda e administrar o Maraca. Os Antis piram. Só vejo recalque aiii kkkkk

  10. Não desanime, Fernando… infelizmente sempre aparecem idiotas “paraquedistas” que não conhecem seu trabalho e pensam que criticar ou analisar algum fato pontual significa ser contra o time deles, ser bairrista ou outras tolices. Infelizmente isto é apenas um reflexo da nossa sociedade composta por um grande número de semianalfabetos 😉

  11. Entendi seu ponto de vista e concordo em parte. Por mais que o clube tenha ou crie condições para contratar jogadores de altos salários, sempre existem opçoes promissoras de menor custo e risco. Os jogadores de nome e que custam caro podem até dar certo, mas o que se vê historicamente no Flamengo é que a maioria decepciona, a diferença hoje em dia é não iremos mais gerar rombos e dívidas gigantescas nos cofres para poder arcar com eles.

  12. Não sei pq esse desespero todo.. O Flamengo vai ficar juntando dinheiro até quando?? Quem não é Flamenguista não sabe o que a gente passa com um time sem um cara de nossa confiança.. A diretoria ta fazendo um trabalho perfeito na gestão.. Infelizmente com o pouco dinheiro que temos só da pra contratar jogadores desse nível.. Se vcs tão chorando em 2016 se preparem pra 2018 quando Segundo a diretoria vai ser o Ano do Flamengo..

  13. “A megalomania (principalmente desse tipo, mal planejada) é um dos grandes males dos nossos dirigentes.”

    Baseado em que esta falando essa asneira?????

    Não sabe do assunto cala a matraca, Flamengo gasta menos de 50% do que arrecada com futebol, o segundo melhor gasta 70%

    Matéria lixo de quem quer desdenhar por desdenhar. Foi por bom planejamento e seriedade que o Flamengo “tomou” Guerrero, que tinha muito salário atrasado na gaivota.

    Estuda antes de falar M

  14. Nunca li tanta merda junta. Se o clube se tornou como ele mesmo diz um “lunático comprador” foi exatamente porque a nova diretoria passou os primeiros anos sendo exemplo de contenção de gastos e colocou as contas em dia e sem falar no plano de sócio torcedor que antes não existia e agora já e a segunda maior renda pro clube depois da cota da tv. Sobre os comentários do clube ficar devendo jogadores que leio nos comentários esse papo é coisa antiga no clube com essa nova diretoria os salarios estao todos em dia e sem nem querer saber qual o time q vc torce seu clube estao com os salarios em dia? Arrumem outra historinha para zoar meu time, tipo aquela parada de não ter estadio, fica menos feio pra vcs torcida arco iris

  15. kkkkkk Chora não anti! olhem o planejamento financeiro do clube antes de falar bobagens, o flamengo gasta menos de 50% do seu orçamento com Futebol. lá existem pessoas capacitadas e não formadas em cursos de humanas como esses jornalistas de meia boca que tem por ai… que nada sabem de números e muito menos de controle financeiro! Leve suas lagrimas e sua caneta pra outro lugar!

  16. Impressionante a reação raivosa de alguns, sempre apelando para clubismo e bairrismo. Que tristeza!

    Fernando Prado, eu discordo da sua opinião quanto ao Diego e ao Guerrero. Acho que eles são justamente o que o Flamengo precisava contratar, jogadores que dão peso e que, se estiverem bem, mudam a equipe de patamar. E condições financeiras para isso o Flamengo tem. Podem jogar bem ou mal, mas aprovo. Assim como aprovo o Cirino, que fracassou, mas foi uma contratação excelente.

    Mas concordo totalmente com você em relação aos decadentes Sheik, Réver e Juan, ao Fernandinho, às caras contratações de sul-americanos que normalmente estão ficando na reserva, etc.

    PS: recomendo que quem chama o Fernando Prado de bairrista veja como é crítico da gestão palmeirense, por exemplo.

  17. Gostaria de ter essa coragem de alguns colunistas de vários sites de sair escrevendo qualquer besteira sem nem apurar, pelo menos. Ano após ano, a partir de 2013 o Flamengo se tornou exemplo em muitas coisas, principalmente em transparência e administração financeira. Não só de acertos essa diretoria vive, errou e errou muito, mas seus grandes acertos foram muitos.
    O Flamengo caminha na contramão dos outros clubes, pois enquanto reduziu em mais de 200 milhões sua dívida em três anos os outros clubes só fizeram aumentar. O Atlético-MG por exemplo só no último ano aumentou em mais de 200 mi.
    Queria entender no que vc se baseia para falar no fim da austeridade financeira. Desculpe, mas me parece recalque.

  18. Não sou flamenguista, mas o flamengo passou três anos pagando suas contas e a torcida apoiou e até entendeu não vejo nada de mais em contratar se tem dinheiro vai lá e contrata não se ganha campeonato com Cirino, Gabriel e outros que tem no elenco. Flamengo está muito certo se mexeu bem no mercado e tem tudo pra ir longe no brasileiro.

  19. Cada coisa q escrevem só pra ganhar audiência.
    Geralmente nem leio essas notícias, mas resolvi dar audiência pra esse tipo de blogueiro desinformado só pra rir das besteiras que escrevem.

  20. Com a já tradicional novela do último dia da janela de transferências, o Flamengo, enfim, confirmou a contratação do meia Diego. E aí? Aí que o Flamengo consolidou sua mudança de patamar no cenário do futebol brasileiro. Não se trata de questão técnica. Esta só os treinos, partidas e, talvez, conquistas com participação direta do jogador poderão confirmar e referendar a contratação como reforço. A questão é, mesmo, econômica. Ao fechar com Diego, o Flamengo garante ser um dos atuais gigantes do investimento do futebol nacional, completando a primeira cartada de 2015, com Guerrero.

    E, claro, isso gera incômodo e o clube ainda paga pela imagem do passado, quando contratar sem a garantia de verba necessária era praticamente um modus operandi na Gávea. Ronaldinho que nos diga. Se a gestão de Eduardo Bandeira de Mello cometeu vários erros na gerência do departamento de futebol, a decantada política de austeridade financeira tem dado resultados. Há quem confunda alhos com bugalhos. A política de Eduardo e sua turma é saldar a monstruosa dívida e pagar o que pode. Em 2013, o Flamengo contratou Elias por empréstimo junto ao Sporting, suou para ter Carlos Eduardo também provisoriamente e dispensou Vagner Love, Liedson, Ibson e tantos outros por um simples motivo: não tinha, ali, condição alguma de bancá-los. A dívida girava na casa dos R$ 750 milhões. Era hora de amargar. E amargou.

    O pacote de reforços do meio daquele ano chegou do interior paulista. Bruninho, Paulinho, Diego Silva, Val. Era dura a realidade para o torcedor rubro-negro. E não havia preocupação externa e vigília ferrenha com a saúde financeira do clube. Com a torneira apertada, o barco rubro-negro seguiu economizando tudo que podia mirando terra firme na frente. A dívida começou a reduzir, o fôlego a aumentar e a capacidade de investimento também. Em 2015, o Flamengo conseguiu chocar críticos e torcedores adversários ao tirar Guerrero, ídolo do Corinthians, pela simples maior capacidade de investimento. E que investimento, beirando quase R$ 40 milhões em três anos de contrato. Sob desdém e previsões de atrasos de salário, Guerrero chegou sob holofotes e valores astronômicos. Ainda deve na parte técnica, mas não houve, em mais de um ano, notícia de atraso nos vencimentos do peruano. Pois voltemos a Diego.

    Anunciado nesta terça-feira, o meia de 31 anos sempre foi aquele sonho de consumo de clubes brasileiros em janelas de transferências. Quando indicou o momento de retornar ao Brasil, o Flamengo pintou como favorito. Talvez o ex-santista até tenha mesmo um carinho especial pelo Rubro-Negro, mas Diego sempre foi profissional ao longo da carreira e soube fazer escolhas com segurança. Wolfsburg, na Alemanha, por exemplo. Diego faz parte do mercado de agentes e jogadores que já entende o clube rubro-negro como um porto seguro para receber bem com garantias, ao lado do Palmeiras e seu presidente bilionário. Hoje, o clube carioca pode. Tem o selo de bom pagador estampado. E isso, claro, incomoda quem se acostumou a vê-lo limitado e nas manchetes por atrasos de salários.

    Cabe ao Flamengo e sua diretoria a manutenção da política austera. Atualmente, o clube conseguiu formar um elenco encorpadíssimo para os padrões do futebol brasileiro. Guerrero, Sheik, Juan, Rever, Donatti, Mancuello, Alan Patrick, Diego, Ederson, Leandro Damião, Marcelo Cirino, Everton. São grandes opções. O último balanço financeiro publicado indicou orçamento na casa dos R$ 355 milhões, com 41% destinado ao investimento no futebol, faixa bem abaixo da média dos outros grandes clubes brasileiros, em grande parte em caminho inverso, com a dívida galopante. Santos e São Paulo, por exemplo, investem, respectivamente, 83% e 102% de suas receitas no futebol. O Flamengo que contrata Diego colhe, por enquanto, o que plantou. Ter o retorno esportivo será fundamental para manter a roda girando. Claro que a aposta é alta, mas o patamar do Flamengo como grande investidor no futebol brasileiro com Diego se consolidou. É melhor se acostumar.

    Pedro Henrique Torre
    http://esportefinal.lance.com.br/diego-flamengo/

  21. Primeiramente, vá estudar o conceito de austeridade antes de escrever asneiras na Internet.

    O último balanço do Flamengo apresentou 41% de sua arrecadação (aliás, o clube teve maior lucro que o Barcelona) destinado ao futebol como um todo, enquanto tem clube aí, que renegociou sua dívida pelo Profut, gastando mais que o limite de 70% estabelecido.

    Cadê a imprensa dando chilique pro São Paulo gastando mais de 100% de suas receitas ( ou seja, contraindo mais dívidas do que já possui, ISSO é fugir da austeridade) no futebol?

    A realidade é que o Flamengo começa a colher aquilo que vem plantando desde o início da gestão EBM, e a imprensa bairrista de São Paulo, que via esse gigante adormecido por causa das más gestões, começa a temer pelo iminente domínio do Flamengo nos próximos anos. Está apenas começando…

    1. O Flamengo administrativamente ia muito bem, colocou DE MANEIRA HISTÓRICA ordem na casa, mas concordo com a coluna de que começou a meter os pés pelas mãos com essas últimas questionáveis, caras e exageradas contratações…………

  22. Concordo e tb discordo.
    Concordo com o q o cara da matéria disse jogadores como Sheik, fernandinho, até mesmo o guerreiro e o Leandro Damião são jogadores q no futebol não estão rendendo nada. O próprio vizeu tá sendo mais útil q o guerreiro. Não precisava contratar outro atacante. A contratação do Leandro Damião com certeza foi pra provocar o rival. Igual o Ronaldinho pelo fluminense q no mesmo não deu certo. O Diego e uma aposta até pq o flamengo precisa de um meia de nome e é claro q jogue futebol. Agora se o club souber fazer um marketing q nem o corinthians fez com o Ronaldo as receitas vão crescer muito e o sócio torcedor tb podendo trazer uma boa receita. A conclusão é q o Diego pode ser um bom lucro ou pode ser um grande prejuízo.

  23. Chora não anti! Austeridade dá nisso aí, sobrou dinheiro pra trazer esses caras, e goste vc ou não, voltamos a ter um papel de protagonista no cenário mundial. Gastamos menos de 40% da nossa receita no futebol, então prepare-se para os próximos anos!!!
    SRN

    1. O Flamengo administrativamente ia muito bem, colocou DE MANEIRA HISTÓRICA ordem na casa, mas concordo com a coluna de que começou a meter os pés pelas mãos com essas últimas questionáveis, caras e exageradas contratações…………

  24. Diego chegou e já teve uma enorme recepção.

    Também chegou Leandro Damião e com Guerrero e Vizeu o ataque rubro-negro passa agora a ter nomes de peso e futuro e o treinador Zé Ricardo um bom elenco à disposição.

    Impossível não é que esse grupo “encaixe” rapidamente e passe a mostrar o futebol de que é capaz e até fazer história, mas não é provável.

    Bons times demandam uma combinação muito boa de elenco, treinador, tempo e trabalho. Dessas variáveis, a mais complicada e ao mesmo tempo mais simples é o tempo.

    O tempo é inelástico, independentemente da vontade de quem tenta manipulá-lo.

    De qualquer forma, porém, estamos no mundo do futebol, um mundo onde o rigorosamente impossível costuma acontecer com razoável frequência.

    A outra grande e despercebida notícia da semana

    Naturalmente os holofotes ficaram sobre Diego, mas essa semana começou com uma notícia extremamente alvissareira para os rubro-negros. Na verdade foi uma coleção de boas novas, relatadas em carta do Vice-Presidente Jurídico e também Procurador-Geral do Flamengo, Flávio Willeman, aos sócios do clube.

    O ponto alto da prestação de contas do 1º semestre do setor foi a concretização de quatro grandes acordos envolvendo dívidas do clube, que resultaram numa economia total ao clube de R$ 178 milhões. Essa economia se dá em relação a números possíveis, números que poderiam impactar pesada e negativamente as contas do Flamengo.

    Em sua carta, Flávio Willeman destacou a importância do trabalho conjunto com Fred Luz – CEO – e Paulo Dutra, Diretor-Financeiro. Esse é outro ponto que deve ser destacado, pois mostra a importância e os bons resultados de áreas diversas dos clubes trabalharem em conjunto.

    Pensando em termos mais concretos, ou seja, pensando na dívida do clube, esses acordos e outros mais de menor expressão já fechados também nesse primeiro semestre, principalmente envolvendo questões trabalhistas, deverão gerar uma queda ao redor de R$ 110 milhões na dívida do Flamengo.

    Os acordos negociados são referentes aos seguintes casos:

    – caso Ronaldinho Gaúcho: a petição inicial do atleta apontava para um pagamento de R$ 70 milhões; o acordo acabou sendo fechado em R$ 17 milhões, que serão pagos parceladamente e dentro do Ato Trabalhista;

    – COFINS: a Fazenda Nacional cobrava R$ 35 milhões referentes à aplicação desse imposto sobre receitas do clube entre 2007 e 2001; o clube venceu em 1ª e 2ª instância, provando que o imposto não se aplicava às suas atividades;

    – o famoso “caso Plaza”: a dívida, que alcançava o total de R$ 96 milhões, foi negociada e foi fechado um acordo no valor de R$ 61,5 milhões; desse total, R$ 40 milhões já estavam penhorados e o saldo de R$ 21,5 milhões foi pago com parte das luvas recebidas pela renovação do contrato de cessão dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro; esse processo estava correndo há 14 anos, desde 2002, e o acordo final resultou em economia de R$ 35 milhões;

    – o quarto grande acordo foi fechado há poucos dias, segundo Willeman, e foi fechado com cerca de 700funcionários e ex-funcionários; dizia respeito a valores de FGTS não depositados desde 1985 e foi aberto em 1992; essa dívida há muito já fora reconhecida pelo clube, restava pagar; a soma dos processos e dos cálculos indenizatórios elevou o total da dívida a R$ 60 milhões; novas perícias, novos cálculos e o novo acordo acabaram por reduzir o pagamento a R$ 5 milhões, resultando em economia de R$ 55 milhões.

    Esse post ficou extenso com tanto texto e tantos números e… tantas datas. Vejam, porém, os anos em que os problemas sanados em 2016 começaram: 1985, 1992, 2002…

    Para tentar mostrar ou explicar um pouco da importância desses fatos não havia como não mencionar números e datas.

    É por isso que 2016 pode ser um ano histórico para o Flamengo, pois ao seu final a expectativa hoje, praticamente uma certeza, é o clube terminar o ano tendo uma dívida líquida inferior à receita do ano ou ligeiramente superior a ela.

    As novas contratações, Diego inclusive, estão sendo feitas dentro do budget, dentro do orçamento previsto para contratações.

    Mais que isso: os custos que elas representam não chegam ao limite de 50% estipulado pelo clube para gastos e investimentos. Por quê? Porque a outra metade desse dinheiro em tese disponível continuará sendo usada para as quitações de dívidas.

    Em termos práticos: o Flamengo entrará em 2017 com uma relação de 1:1 entre dívida e receita, ou seja, em tese a receita de um ano seria suficiente para pagar toda a dívida.

    Isso acontece depois de um ano excepcional como 2015, já reportado nesse OCE (aqui), e no decorrer de um 2016 marcado pela depressão de nossa economia, o que valoriza ainda mais esses resultados obtidos pelo Flamengo.

    Esse será, sem a menor dúvida e em minha opinião, o maior feito extracampo de um grande clube brasileiro nesse século.

    Lembro a todos que esse OCE, desde seu nascimento, sempre teve uma preocupação enorme com a sustentabilidade de nossos clubes e sempre apontou inumeráveis falhas de gestões, gastos absurdos, prejuízos gigantescos, que às vezes, só às vezes, traziam alegrias instantâneas.

    Essas alegrias, de curta duração, eram seguidas por anos e anos de sofrimento e tormento, com as dividas, as penhoras, as execuções sufocando o dia a dia dos clubes e influenciando terrivelmente nosso futebol.

    Esses processos continuam na quase totalidade dos nossos clubes.

    Por isso mesmo, fecharei esse post repetindo a abertura desse bloco:

    Esse será, sem a menor dúvida e em minha opinião, o maior feito extracampo de um grande clube brasileiro nesse século.

    Olhar Crônico Esportivo – Emerson Gonçalves

  25. O Flamengo administrativamente ia muito bem, colocou DE MANEIRA HISTÓRICA ordem na casa, mas concordo com a coluna de que começou a meter os pés pelas mãos com essas últimas questionáveis, caras e exageradas contratações…………

Deixe sua opinião e colabore na discussão