Lugano! Lugano! Lugano!

Créditos da imagem: Portal Terra

Concordo com boa parte do texto do Rica Perrone sobre o provável retorno de Lugano ao São Paulo, de que a sua contratação vai além do futebol jogado e de que a sua presença no vestiário e o seu carisma serão muito importantes para o clube na “Era pós-Ceni”. Com estilo de xerife, o zagueiro deve dar um novo caráter para o morno e pouco vibrante elenco tricolor, carente de jogadores com perfil de liderança e sem muitas perspectivas nesse sentido, já que, no atual plantel, somente Alan Kardec parece ser do tipo que se posiciona e dá a cara a tapa.

Quanto ao futebol propriamente dito, penso que o uruguaio nunca se destacou pela velocidade e poderá sim, desde que atuando com inteligência, dar conta do recado. A insistência do Cerro Porteño pela sua manutenção é um bom sinal, após recentes passagens frustradas do jogador pelo futebol europeu.

Outro ponto que destacaria é aquele levantado em conversa informal pelo amigo e companheiro de site – Gabriel Rostey -, para quem o retorno de Lugano pode representar um elo da torcida com o time, carente de um ídolo após a aposentadoria do histórico Rogério Ceni. Aliás, a pomposa despedida do goleiro realizada no Morumbi evidenciou a idolatria da torcida para com o uruguaio e pode ter sido determinante para a sua (provável) contratação, já que seu nome foi mais gritado até que o de Raí (!) no confronto entre os campeões mundiais de 92/93 e os de 2005.

Só para aproveitar o gancho, acredito que Edu Dracena e Juan serão úteis a Palmeiras e Flamengo, respectivamente. Além de estarem “fininhos”, são vencedores e extremamente profissionais, do tipo que exercem uma liderança positiva. De qualquer modo, depois da decepção com o pentacampeão Lúcio (que fracassou e saiu brigado do São Paulo e do Palmeiras), é prudente aguardar.

E segue o jogo.

14 comentários em: “Lugano! Lugano! Lugano!

  1. Ainda não há remédio para aliviar o peso da idade, dos ombros e das pernas dos atletas, mais ainda quando seu forte é o vigor físico. Dirãos aos companheiros e, principalmente, aos torcedores, que vem mais para o vestiário que para o campo?

    1. Mas Zé, ele esteve presente na última Copa do Mundo, ano passado, como titular do Uruguai. Sem falar que, pelo que chega aqui no Brasil de informação, estava bem no Cerro. Vamos ver, mas acho que vale o risco. Um ídolo merece um tratamento diferenciado, não acha? Abs

  2. Acho que vale a aposta, ainda mais pelo atual momento que passa o SPFC. Liderança, exemplo, idolatria trarão a torcida para o lado do time e ajudarão a combater a ressaca pós-ceni. Não é um zagueiro de primor técnico, mas tenho absoluta certeza, que aos 35 anos, é bem melhor que os jovens Lucao, iago maidana, Roni, Vítor tormena, etc… O SPFC está bem carente nessa posição.

  3. Concordo totalmente! E sobre a comparação com o Lúcio, acho ela muito apropriada para o Lugano, pois ambos estavam “em outro planeta futebolístico”, mas acho que não vale tanto para o Juan e o Edu Dracena, pois ambos já estavam aqui 😉

  4. Eu penso assim: Lugano tecnicamente não passa de um zagueiro comum, mas se é pra ter Lucao, Luiz Eduardo, Paulo Miranda, E. Silva entre tantos outros que estão no SP e que já passaram é melhor ter o Lugano que além de ídolo é um líder em campo que pode agregar em muita coisa dentro e fora das quatro linhas.

  5. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk a grande piada 2016

Deixe sua opinião e colabore na discussão