Mais um vexame: eliminações como a do Flamengo “matam” o futebol brasileiro

Créditos da imagem: Jornal Extra

O Flamengo recebeu ontem o Palestino pelas quartas de final da Copa Sul-Americana, precisando apenas de um empate para seguir adiante na competição. Seria apenas mais uma noite de classificação brasileira, não fosse a derrota por 2 x 1 do time rubro-negro para o modesto e desconhecido clube chileno, atual 13º colocado em um campeonato que se completa com apenas 16 times.

Isso mesmo. O atual vice-líder do Campeonato Brasileiro foi eliminado, em casa, para um dos últimos colocados do pouco expressivo Campeonato Chileno.

Um vexame! Coisas que, infelizmente, estão se tornando cada vez mais comuns no futebol brasileiro.

Ano passado o Corinthians deu conta de ser eliminado para o modestíssimo Guarany do Paraguai (isso sem falar no Tolima); também em 2015, o então bicampeão brasileiro Cruzeiro foi eliminado pelo River Plate da Argentina com sonoros 3 x 0 dentro de casa, mesmo após ter vencido o primeiro jogo no Monumental de Nuñez. Já este ano, o Palmeiras sequer passou da primeira fase da Libertadores. Sem contar, o próprio Flamengo, que consegue protagonizar seguidos vexames quando o assunto são jogos internacionais; o Inter e o Galo, que sequer chegaram às finais do Mundial de Clubes, eliminados por Mazembe (quem?) e Raja Casablanca, respectivamente; e o Santos, que levou de 12 x 0 em dois confrontos diretos contra o Barcelona.

Tudo isso sem falar nos 7 x 1! Vexames atrás de vexames!

E pior ainda são as desculpas: se perdemos para o Barça, é “a diferença de investimento”. Mas quando perdemos para um time com uma folha salarial MUITO abaixo da nossa, é porque “não há mais bobo no futebol”? Às favas com esse papinho!

Estas conversinhas de cartolas, treinadores e jogadores incompetentes não passam de desculpas descaradas! Nada mais é do que uma muleta para esconder quão vergonhoso está o futebol brasileiro. Simplesmente, não conseguimos nos impor contra os pequenos e trememos – quando não, somos humilhados – contra os grandes.

A derrota de ontem do Flamengo em casa, mesmo após ter vencido o primeiro jogo, não pode passar impune. De que adianta chegar o fim de semana, “virar a chavinha”, e dizer que o time briga pelo Brasileirão? E como fica a imagem do clube lá fora, principalmente nos jornais chilenos, que enfatizaram a vitória do modesto clube contra o gigante carioca?

Com que cara podemos comemorar uma vitória se ontem mesmo passamos por um vexame – e falo isso de todos os times – ? Como podemos chegar com pompa de pentacampeões para jogos no exterior se não passamos nem por times congoleses e marroquinos? Ainda, como podemos nos impor em casa se nosso histórico se repete ano após ano com festa estrangeira?

É isso que nos mata a cada dia no futebol brasileiro!

E o pior que vendo um cenário tão devastado como o nosso, só me resta uma certeza: ainda há sim, bobos no futebol. E eles falam português.

31 comentários em: “Mais um vexame: eliminações como a do Flamengo “matam” o futebol brasileiro

Deixe sua opinião e colabore na discussão