Mais uma vitória na Santa Fé da reconstrução de Tite

Créditos da imagem: Lance/Miguel Schincariol

Imagine se, depois de abrir o Mar Vermelho para a passagem dos filhos de Israel, Moisés fosse procurado por um anjo com a seguinte mensagem: “essa foi boa, mas vamos ter que fazer a mesma prova no Oceano Pacífico”. Ou se Hércules, após cumprir sua penitência de 12 trabalhos, recebesse a mensagem dos Deuses de que teria mais duas séries pela frente: uma de 24 e outra de 36. Haja paciência!

Guardadas as proporções, Tite pode falar a mesma coisa. Depois de montar o time que foi campeão mundial, teve que fazer uma equipe totalmente renovada chegar ao hexa brasileiro. E, agora, precisa mesclar reforços modestos com ex-reservas para armar um time em condições de encarar o ano de 2016, começando pela Libertadores. Haja paciência!

Mas a vida implica muitas vezes em mudanças. E mudanças bem feitas requerem sempre perseverança. Isso Tite parece ter aos montes. Também é preciso confiança da torcida. Nisso, parece que ele também tem doses consideráveis – algo que sempre requer confirmação.

Ver o jogo desta quarta-feira contra o Santa Fé foi um sofrimento grande na comparação com o que se via no time do hexa de 2015. E aquela equipe de 2015 foi muitas vezes um sofrimento em relação ao time campeão brasileiro, da Libertadores e do Mundial na epopeia de 2011/2012.

Diante de tudo isso, Tite mantém a energia no banco. Está evidente que o time foi bem treinado, sabe como jogar. O problema é que alguns não conseguem o desempenho que precisariam. Mas é esta a realidade do futebol brasileiro. Duas vitórias em dois jogos na Libertadores, sem convencer ainda, é mais do que se esperava em resultados, mesmo que com menos do que se deseja em desempenho. Isso é o que o Corinthians tem hoje. Só resta desejar toda força ao Adenor.

7 comentários em: “Mais uma vitória na Santa Fé da reconstrução de Tite

  1. É bem isso, parece que são dadas missões cada vez mais difíceis para o Tite.

    É sempre muito arriscado fazer projeções, mas eu ainda acho que pode resultar em um time forte. Comparando com os jogadores do ano passado, penso que o elenco do Corinthians ganhou em talento, poder de fogo e dinamismo.

    Eu ainda estou surpreso com o que vem jogando o Rodriguinho. Alguém imaginava que ele pudesse jogar isso?

    1. Rodriguinho já foi “o cara” do América-MG (onde atuava quando eu comecei a ouvir falar dele) e vira e mexe era sondado para ir para o Santos, o que acabou não acontecendo. Parece que está engrenando no Corinthians e tem sido decisivo em 2016. O Tite está se mostrando – entre outras coisas – um verdadeiro recuperador de jogador, é disparado o que temos de melhor por aqui.

Deixe sua opinião e colabore na discussão