W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

O Atlético-MG foi tático e superior contra o Fluminense que aparenta ter um problema chamado Ronaldinho

eyb56xea11jko61410ut1waiu[1]

Créditos da imagem: Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Você leu aqui que Enderson Moreira teria grande desafio com Fred e Ronaldinho juntos. Mas contra o ótimo Atlético-MG, de Levir Culpi, o problema surgiu com a presença de um só deles em campo – o Gaúcho.

As duas equipes no 4-2-3-1 na primeira etapa.

As duas equipes no 4-2-3-1 na primeira etapa.

Com o tradicional 4-2-3-1, o time mineiro foi superior em todo primeiro tempo. A velocidade de Luan e Thiago Ribeiro, além da qualidade de Giovanni Augusto, Rafael Carioca e Leandro Donizete, logo apareceram. Compactação rápida e saída para o jogo com a intensidade natural e característica do time mineiro. Vantagem justa no placar ao término da primeira etapa.

Porque a equipe de Levir aproveitava o fato de Ronaldinho se isolar da responsabilidade de marcação para adiantar as linhas e anular os volantes do Fluminense. Portanto, o Gaúcho não participava da criação, os volantes não conseguiam render, e a ausência de um jogador de velocidade pelos flancos era sentida. Apenas 25% de posse de bola para o tricolor, contra 75% do Atlético.

Atlético-MG marcando alto com sete jogadores no campo do Fluminense. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Atlético-MG marcando alto com sete jogadores no campo do Fluminense. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Enderson tentou reverter a situação logo no início da segunda etapa com Gérson na vaga de Victor Oliveira, zagueiro improvisado na lateral esquerda. Abriu a cria de Xerém e Wellington Paulista como pontas e centralizou Cícero e Jean. Em números, um 4-1-4-1.

Ganhou o controle do meio-campo em boa parte da etapa final, e empatou o jogo nos minutos iniciais, após bom lançamento de Gum para W. Paulista dominar e sair na cara de Victor.

Detalhe do gol do Fluminense: W. Paulista se deslocando para o centro enquanto Ronaldinho, como falso 9, prende a marcação dos zagueiros. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Detalhe do gol do Fluminense: W. Paulista se deslocando para o centro enquanto Ronaldinho, como falso 9, prende a marcação dos zagueiros. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

A necessidade de vencer fez com que Enderson ainda lançasse Magno Alves na vaga do ainda inerte Ronaldinho. O Flu ganhou em movimentação e trouxe algum perigo, mas logo perdeu o controle do jogo com as mexidas de Levir, que sacou Luan e Thiago Ribeiro para às entradas de Patric e Dátolo.

A velocidade e o jogo vertical do Atlético apareceram como no segundo gol do time mineiro: apoio dos laterais, Pratto deslocando a defesa e Patric surgindo de trás para marcar.

Flu saiu do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 mas não conseguiu êxito em suas opções.

Flu saiu do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 mas não conseguiu êxito em suas opções.

Enderson se mostra mais preocupado em encontrar um espaço para Ronaldinho no time, do que propriamente montá-lo. O Fluminense tem opções de qualidade em seu elenco, mas o preciosismo por ter o craque em campo parece ser maior. As necessidades táticas deveriam ser a prioridade.

Entre Ronaldinho e Conca no Fluminense, sou mais o segundo, ídolo genuíno do clube
Questões ambientais no caminho da Rio 2016

Escrito por:

- possui 15 artigos no No Ângulo.

Estudante e músico, é apaixonado por futebol nacional e internacional. Residente em Campina Grande, esse paraibano se interessou por tática e padrões de jogo logo aos 13 anos de idade.

Entre em contato com o Autor

Um comentário para “O Atlético-MG foi tático e superior contra o Fluminense que aparenta ter um problema chamado Ronaldinho”

  1. Pooja disse:

    o muleque sou andre sou um sdhoaonr como vc foi um dia mas nunca tive uma chance clara de se apresentar em um clube mas agora ficou mais dificil muleque num jogo que poderia ser da minha vida machuquei meu joelho e o cara que se dizia ser o meu empresario me deixou na me3o ne3o tenho condie7oes para se tratar do joelho e voltar a jogar bola queria so uma opurtunidade de mostrar o que eu sei fazer e isso se puder me ajudar eu agradee7o mas tambem quero te falar que ve7 e um idolo meu meus amigos fica ate doido pois so corinthiano rocho mas sempre puchando o saco pelo clube que vc atua mas valeu um abrae7e3o muleque meu tlelefone (48) XXXX-XXXX


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados