O Atlético-MG foi tático e superior contra o Fluminense que aparenta ter um problema chamado Ronaldinho

Créditos da imagem: Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia

Você leu aqui que Enderson Moreira teria grande desafio com Fred e Ronaldinho juntos. Mas contra o ótimo Atlético-MG, de Levir Culpi, o problema surgiu com a presença de um só deles em campo – o Gaúcho.

As duas equipes no 4-2-3-1 na primeira etapa.

As duas equipes no 4-2-3-1 na primeira etapa.

Com o tradicional 4-2-3-1, o time mineiro foi superior em todo primeiro tempo. A velocidade de Luan e Thiago Ribeiro, além da qualidade de Giovanni Augusto, Rafael Carioca e Leandro Donizete, logo apareceram. Compactação rápida e saída para o jogo com a intensidade natural e característica do time mineiro. Vantagem justa no placar ao término da primeira etapa.

Porque a equipe de Levir aproveitava o fato de Ronaldinho se isolar da responsabilidade de marcação para adiantar as linhas e anular os volantes do Fluminense. Portanto, o Gaúcho não participava da criação, os volantes não conseguiam render, e a ausência de um jogador de velocidade pelos flancos era sentida. Apenas 25% de posse de bola para o tricolor, contra 75% do Atlético.

Atlético-MG marcando alto com sete jogadores no campo do Fluminense. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Atlético-MG marcando alto com sete jogadores no campo do Fluminense. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Enderson tentou reverter a situação logo no início da segunda etapa com Gérson na vaga de Victor Oliveira, zagueiro improvisado na lateral esquerda. Abriu a cria de Xerém e Wellington Paulista como pontas e centralizou Cícero e Jean. Em números, um 4-1-4-1.

Ganhou o controle do meio-campo em boa parte da etapa final, e empatou o jogo nos minutos iniciais, após bom lançamento de Gum para W. Paulista dominar e sair na cara de Victor.

Detalhe do gol do Fluminense: W. Paulista se deslocando para o centro enquanto Ronaldinho, como falso 9, prende a marcação dos zagueiros. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

Detalhe do gol do Fluminense: W. Paulista se deslocando para o centro enquanto Ronaldinho, como falso 9, prende a marcação dos zagueiros. (Foto: Reprodução – SporTV / Montagem – Adriano Motta – No Ângulo).

A necessidade de vencer fez com que Enderson ainda lançasse Magno Alves na vaga do ainda inerte Ronaldinho. O Flu ganhou em movimentação e trouxe algum perigo, mas logo perdeu o controle do jogo com as mexidas de Levir, que sacou Luan e Thiago Ribeiro para às entradas de Patric e Dátolo.

A velocidade e o jogo vertical do Atlético apareceram como no segundo gol do time mineiro: apoio dos laterais, Pratto deslocando a defesa e Patric surgindo de trás para marcar.

Flu saiu do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 mas não conseguiu êxito em suas opções.

Flu saiu do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 mas não conseguiu êxito em suas opções.

Enderson se mostra mais preocupado em encontrar um espaço para Ronaldinho no time, do que propriamente montá-lo. O Fluminense tem opções de qualidade em seu elenco, mas o preciosismo por ter o craque em campo parece ser maior. As necessidades táticas deveriam ser a prioridade.

Um comentário em: “O Atlético-MG foi tático e superior contra o Fluminense que aparenta ter um problema chamado Ronaldinho

  1. o muleque sou andre sou um sdhoaonr como vc foi um dia mas nunca tive uma chance clara de se apresentar em um clube mas agora ficou mais dificil muleque num jogo que poderia ser da minha vida machuquei meu joelho e o cara que se dizia ser o meu empresario me deixou na me3o ne3o tenho condie7oes para se tratar do joelho e voltar a jogar bola queria so uma opurtunidade de mostrar o que eu sei fazer e isso se puder me ajudar eu agradee7o mas tambem quero te falar que ve7 e um idolo meu meus amigos fica ate doido pois so corinthiano rocho mas sempre puchando o saco pelo clube que vc atua mas valeu um abrae7e3o muleque meu tlelefone (48) XXXX-XXXX

Deixe sua opinião e colabore na discussão