O início do pesadelo: vai ser mais difícil para o torcedor colorado do que já foi para qualquer outro

Créditos da imagem: Facebook Inter

O Inter acordou na temporada. Ou talvez tenha dormido mais profundamente, em um pesadelo que durará pelos próximos sete meses.

Neste sábado inicia-se a Série B do Campeonato Brasileiro, e o torcedor colorado terá de se acostumar a ver seu time “desfilando” (ou definhando) por gramados menos aclamados e mais comedidos.

Um pesadelo para quem atravessou o mundo duas vezes em pouco mais de dez anos. Ou para quem estava acostumado a brigar sempre na parte de cima da tabela do campeonato mais disputado do mundo, mesmo com menor investimento e atenção se comparado ao tão valorizado eixo Rio-São Paulo.

O Inter não soube se dar o luxo de disputar um péssimo Brasileirão. Alguns clubes acostumados a viver na parte de cima da tabela eventualmente brigam lá embaixo, mas ao final das contas, fazem valer a força da camisa e prevalecem na Série A – vide Cruzeiro em 2011 e o São Paulo em 2013. Já o Colorado, em sua única oportunidade abaixo do esperado, afundou.

Não será fácil. São 38 datas de sofrimento, de não haver o que ganhar, pois qualquer coisa abaixo do título será motivo de piada e chacota.

O torcedor do Inter sofrerá mais do que qualquer outro rebaixado. Lembrará que há pouco tempo era dono da América, que era o atual hexacampeão gaúcho consecutivo, que ter vaga na Libertadores era força de costume.

O Inter recebe punição idem ao Corinthians, rebaixado devido à sua péssima administração fora de campo.

A “sorte” é que o clube se acostumou a ser grande. Deve voltar para seu lugar que é de direito. Mas enquanto isso, o maior pesadelo da história do clube sobrevoará os sonhos dos mais apaixonados torcedores colorados.

7 comentários em: “O início do pesadelo: vai ser mais difícil para o torcedor colorado do que já foi para qualquer outro

  1. Realmente, entre os grandes que jogaram a Série B, nenhum tinha tido sucesso há tão pouco tempo e em nível internacional (opa!) como o Inter.

    E, para completar, com o Grêmio na Libertadores…

    1. Gui C. de Azevedo, de 2006 em diante o Inter disputou 6 Libertadores, ou seja, esteve presente em mais de metade das edições. De 2005 pra cá, foi vice-campeão em três Brasileiros, 3º colocado em outro, e 5º em outros dois. Acho que isso forma um costume sim, vai… 😉

    2. Nas últimas 10 edições do Brasileiro, o Inter conquistou a vaga pra Libertadores através da competição em TRÊS oportunidades. Ficou entre os 4 primeiros colocados DUAS vezes.
      Pouco pra um hábito ou costume, não?
      Abrindo pra toda Era dos pontos corridos, são 14 edições e 5 classificações através do Brasileiro. São 4 vezes entre os 4 primeiros.
      Não é muito, né?

Deixe sua opinião e colabore na discussão