O Santos errou

Créditos da imagem: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Não, não é a demissão de Dorival Jr. que vai fazer o Santos sair desta fase de turbulência. Atitude amadora tomada justamente por uma diretoria que tinha acertado no atacado, apesar de alguns erros no varejo, nos últimos anos. O time é bom, mas é inegável que o título paulista do ano passado e os vices da Copa do Brasil (2015) e do Brasileiro (2016) tiveram o dedo do treinador dispensado. A saída encontrada, diante das oscilações neste ano, foi a mais fácil, mas tenho dúvidas de que tenha sido a melhor.

Dorival tem sido a melhor face do Santos nos últimos tempos. Parece ligado ao time, mesmo tendo sido erroneamente demitido depois de enfrentar as birras de um mimado Neymar – episódio em que o craque foi criticado pelo próprio pai. Suportou e voltou ao clube. E não fez feio. Sabedor das dificuldades das equipes brasileiras, soube montar um time com as pratas caseiras recheadas por alguns medalhões.

Pois agora o clube entra em uma fase de necessária renovação, depois de cerca de dois anos de boa fase. Renato, um lorde do futebol, não tem mostrado a disposição que tinha recentemente. Ricardo Oliveira não tem sido mais o mesmo. Lucas Lima parece mais preocupado em resolver definitivamente sua conta bancária, com uma boa transferência, do que ser a referência maior do meio de campo. Alie-se a isso as contratações equivocadas, como a do zagueiro Cléber, e a tempestade está armada.

E quem demitiria o experiente comandante do navio em meio ao mau tempo? Com perplexidade, vimos que esta foi a opção do competente dirigente Modesto Roma Júnior. Diz a imprensa que ele não queria a saída do treinador, mas foi constrangido pela diretoria.

De qualquer forma, o Santos navegou contra a corrente. Basta ver o que o arquirrival Corinthians tem feito desde o rebaixamento em 2007. Formou uma escola de futebol iniciada por Mano Menezes e aperfeiçoada por Tite. O Corinthians tem uma cara graças aos dois. E ambos poderiam ter sido demitidos com eliminações ruins do time, como contra o Flamengo na Libertadores de 2010 (Mano) ou o episódio do Tolima (Tite). A diretoria, sabiamente, tratou de mantê-los e deu a volta por cima. Ambos deixaram o clube para dirigir a Seleção. A saída de Mano em 2014 deveu-se mais à saudade de Tite do que pela falta de resultados.

O vencedor futebol moderno troca a mágica de colocar novos treinadores pelo trabalho em sequência. Mesmo nos períodos difíceis. O Corinthians, depois de tentar Cristóvão Borges e Oswaldo Oliveira, percebeu que Fábio Carille, ex-auxiliar de Mano e Tite, poderia ser a solução. Afinal, sabia qual era o estilo de jogo que marcou o Corinthians nos últimos nove anos, fase mais vencedora do time. Dá chances às revelações, claro que muito por causa da crise financeira do clube, mas tem tido resultado.

O Santos não tem dinheiro para grandes contratações. Mas tem uma tradição única de revelar jovens craques. Quem seria melhor do que Dorival para fazer essa nova travessia? Será que um nome famoso do mercado conhece tanto o Santos para fazer este trabalho melhor que Dorival? O time tem tantos talentos para acreditar que outro nome fará um trabalho melhor imediatamente?

É inegável que Dorival foi o que deu mais condições, nos últimos tempos, para fazer com que jovens talentos se incorporassem ao time e atuassem como se fossem veteranos. Esse é o segredo do Santos. Quanto custaram ao clube as revelações de Pita, Juary, João Paulo, César Sampaio, Robinho, Diego, Alex, Neymar, Ganso, Zeca, entre outros? Certamente muito menos que a troca de técnicos em momentos de falta de segurança da diretoria.

No time que teve em Lula o técnico mais vencedor de sua história, de 1954 a 1966, época de grandes craques feitos em casa, é ruim essa precipitação de jogar para a torcida e não ter um planejamento sério.

13 comentários em: “O Santos errou

  1. Sei que estou na contra-mão da história, mas eu concordo com a demissão. O Santos simplesmente PERDEU TODOS os jogos que fez contra times grandes neste ano (e foram 6) e vem piorando ano a ano (viveu sua melhor fase em 2015, depois piorou em 2016 e despencou em 2017)…

    Eu sinceramente não sei muito para onde iria o time se continuasse com o Dorival. Tenho a impressão que o Santos estava um pouco acomodado.

    Acho que se vier o Levir, vai ser uma boa. Vamos ver!

  2. eu concordo totalmente o Dorival vinha fazendo um otimo trabalho , gente ele conseguii ser vice campeão com um bom time apenas demissão nao e o caminho mas viável…

  3. Concordo com os elogios ao nosso querido Dorival. Mas ultimamente vinha pecando pelo excesso de teimosia.
    O Santos apesar de não ter um grande banco , tínhamos jogadores com muita vontade de mostrar serviço a ele. Porém o Dorival cego com seus pupilos ( Bueno , Renato , Oliveira e Veríssimo ) não conseguia enxergar nada além deles.
    A troca de treinador seria inevitável , já que o Santos não tem dinheiro para fazer grandes investimentos e trocar o elenco.

  4. Dorival e foda, excelente treinador, mas e muito teimoso, o time tá sem tática em campo, as improvisações tbm tão matando o cara não dá chance pros outros jogadores, já não estava tirando o melhor dos atletas. Não sei se vai mudar muito mas a saída dele era necessária.

  5. A demissão foi corretíssima, acredito que os que descordam não acompanham todos os jogos do Santos como o torcedor, que já estava entrando em desespero em ver as mesmas figurinhas, o mesmo esquema manjado por todos. O adversário temia ir para a Vila Belmiro, hoje é diversão e sabem exatamente como o Santos irá atuar. O Dorival acomodou o time, não mudou seu modo de jogo e todos que realmente vivem o Santos, sabem disso.
    Sempre defendi e admirei o Dorival Junior, mas não dava mais!

  6. Dorival Junior faz parte daquela tradicional escola de técnicos caseiros, que só conseguem bons resultados no Santos. Décadas atrás, tivemos Lula, Antoninho, Chico Formiga e Cabralzinho, todos na linha paizões,boas praças e de bem com a torcida. Quando chegou, em 2015, Dorival tirou o Santos da zona de rebaixamento do Brasileirão e foi vice da Copa do Brasil. Contou até o início do ano com a boa forma de RO e Renato. Mas, foi infeliz na indicação dos reforços, perdeu a zaga titular e foi teimoso em manter alguns jogadores no time. Sua saída era esperada e para mim foi um alívio.

  7. Absurdo demitirem o Dorival! Quero só ver o que vão fazer quando passar o gás que sempre dá com o novo técnico, e com o Levir tudo ficar na mesmice de sempre!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe sua opinião e colabore na discussão