W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

O trabalho do Rio2016 teve alta qualidade

rio2016-noticia-791345 (1)

Créditos da imagem: Caribbean News Digital

Conheço Nuzman como chefe. Fui funcionário do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016. Não falarei sobre as acusações que pesam sobre ele, mas posso falar do que vivi no Rio2016. Trabalhei lá de maio de 2014 a outubro de 2016. Foi uma das experiências mais profissionais que tive em meus 41 anos de carteira de trabalho.

Organizar uma Olimpíada é uma das coisas mais difíceis que vi. Tem diretores, gerentes e funcionários das áreas mais diversas. Badminton, alteres, vela etc. Gente especialista em uma única arte e que tem que ter apoio. A segurança tem que pensar no contexto internacional, cheio de ameaças de atentados.

Era um grupo de milhares de pessoas que se dedicavam ao máximo para fazer o melhor. Tínhamos reuniões instantâneas às quais todos tinham que comparecer. Muitas vezes falava-se inglês, em geral, e todos deveriam participar. Discutíamos assuntos das mais variadas questões. Eram 54 áreas de trabalho, desde a saúde, passando pelas especificidades dos esportes tratados, a segurança etc.

Ou seja, não achem que o Brasil é incompetente. Nós fizemos a festa. Nós fomos capazes, indiferentemente das questões que agora terão que ser resolvidas. Puna-se quem deve ser punido, mas não punam o Brasil.

Sobre a prisão de Nuzman e as variações na indignação dos brasileiros
20 anos da morte de Waldir Amaral, o "indivíduo competente"

Escrito por:

- possui 97 artigos no No Ângulo.

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Entre em contato com o Autor

6 respostas para “O trabalho do Rio2016 teve alta qualidade”

  1. Edson Piro disse:

    Vc trabalhando,e o vagabundo roubando que apodreça na cadeia

  2. Eu acho que para a imagem dos Jogos Rio2016 faz até bem que o Nuzman esteja preso! Assim fica como se tivesse havido uma espécie de acerto de contas com a sociedade!

    É uma pena que um trabalho tão bem feito tenha sido realizado em uma época especialmente nebulosa da história brasileira…

  3. Paulo Moreira disse:

    Não tenha dúvidas que o Brasil é muito competente. Fizeram a “festa” com o dinheiro público. Mesmo punindo os culpados, o rombo nunca será coberto e o povo pagará a conta por muitos anos. Pela idade, se for condenado, brevemente o Nuzman estará em prisão domiciliar. E o povão, em prisão financeira.

  4. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    A FESTA FOI BEM FEITA… O NOSSO POVO É MESMO MTO COMPETENTE…

    AGORA, A CLASSE POLÍTICA É UMA VERGONHA!!!

  5. É complicado, porque é um negócio que todo mundo sabe que foi errado, feito com más intenções, mas que envolveu TAMBÉM um trabalho sério e competente, e comprometimento de muita gente boa!!!!!!!! É triste como esses corruptos conseguem estragar com tudo, até com uma coisa dessas que era pra ser uma maravilha pro Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Caio Bellandi (Coluna do Leitor) Caio Bellandi disse:

    É importante registrar isso. Funcionários, esportistas e muitas outras pessoas nada tem a ver com as tramoias de altos comissários, grandes empresas e políticos, nacionais e internacionais.

    A questão é que muita gente ganhou muito dinheiro às custas de gente competente, de boa fé.

    É o mundo.


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados