Os pontas do Corinthians no segundo tempo mudaram o jogo a favor do Flamengo, e quem vai capitalizar é Zé Ricardo

Créditos da imagem: Gilvan de Souza / Flamengo

O aguardado Corinthians x Flamengo disputado na Arena Corinthians foi um jogo que leva a muitos enganos.

O primeiro tempo foi claramente dominado pelo alvinegro, enquanto o segundo foi totalmente do rubro-negro. O senso comum tem sido o de dizer que o Flamengo reagiu na etapa final após as mudanças promovidas por Zé Ricardo. Mas eu não vejo assim.

Vi a equipe de Carille ser muito superior enquanto tinha Marquinhos Gabriel e Clayson pelas pontas. E é bom lembrar que ambos já são reservas – substituíram, respectivamente, Jadson e Romero. A “sorte” corintiana é que quando Marquinhos Gabriel se machucou e entrou Giovanni Augusto, aos 38 do primeiro tempo, o placar já marcava 1 a 0 para os donos da casa.

No segundo tempo, além da natural mobilização final do Flamengo – que vivia praticamente um tudo ou nada em termos de Brasileirão e que melhorou com a entrada de William Arão – e do já tradicional recuo do Corinthians quando está em vantagem, o líder do campeonato perdeu a saída de bola pela direita. Simplesmente mais nenhuma jogada era criada pelo lado direito, nem sequer a bola era mantida no ataque. A partir dos 20 minutos, quando Clayson também se machucou e entrou o jovem e franzino Pedrinho pela esquerda, a situação ficou absolutamente dramática para os donos da casa, que depois passaram a sofrer também com a entrada do agudo Berrío.

A grande diferença do Corinthians nessa partida não foi no sistema defensivo, mas sim no ataque. Foi a falta de possibilidade de manter a bola na frente e de criar jogadas perigosas que fez com que a equipe se visse inofensiva diante de um Flamengo que então alugou o campo de ataque e pressionou sem parar.

Quem vai capitalizar com isso é Zé Ricardo, que vem devendo no comando do milionário Mengão e deve ganhar mais uma sobrevida pela reação que devolveu moral ao time.

Curtinhas:

  • É impossível que continuem não reconhecendo o que Jô está fazendo neste ano. Merece a Seleção sem nenhuma sombra de dúvida. É experiente, tático, artilheiro e tem personalidade. Não vejo um motivo para que não seja convocado;
  • A jogada de Balbuena no gol alvinegro foi uma aula. Ele não só fez o desarme, carregou a bola e enfiou uma bola perfeita para Jô, como ainda seguiu acompanhando o lance e estava na área pronto para aproveitar um eventual rebote. O zagueiro paraguaio vem fazendo um ano admirável;
  • Os laterais Fagner e Arana são os melhores do Brasil e um grande ponto forte do time;
  • O gol anulado do Corinthians foi um dos lances mais surreais que já vi. A marcação de um impedimento com o jogador três metros atrás da linha da bola é um escândalo que merece punições. Mas para a partida teve um efeito pequeno: o gol seria o 1 a 0 para o Timão, como de fato veio a ocorrer pouco tempo depois. Ninguém pode dizer que os donos da casa fariam 2 a 0, e conhecendo o comportamento do time, é muito provável que não;
  • Diego e Everton Ribeiro precisam arriscar mais, fazerem mais diferença com o talento que têm. Não podem ser meros “carimbadores”;
  • Muito se fala da suposta qualidade do elenco flamenguista. Quando vejo os zagueiros, os laterais e os volantes da equipe, simplesmente não consigo entender como pode ser tão exaltado.

4 comentários em: “Os pontas do Corinthians no segundo tempo mudaram o jogo a favor do Flamengo, e quem vai capitalizar é Zé Ricardo

  1. Giovanni Augusto teve uma das piores atuações que eu já vi na vida!!!!!!!!!!

    E o politicamente correto diz que devemos defender a continuidade dos técnicos, mas o Flamengo só vai conseguir alguma coisa depois que sair o Zé Ricardo!!!!!!!!!

  2. Sobre o Giovanni: Não consigo entender como um jogador desse nível veste a camisa do Corinthians. Tenho minhas dúvidas se ele seria titular até mesmo no time de 2007, quando o clube foi rebaixado.
    Não marca, não acerta passe, não sabe chutar a gol, não tem vontade de nada. Absurdo!

  3. Boa, Gabriel!!!
    Não tem cabimento o argumento de que o erro da arbitragem “foi decisivo para o resultado da partida, pois o Corinthians teria feito 2×0, e aí dificilmente o Flamengo empataria…” Se o gol tivesse sido anulado quando o jogo estivesse 1×0, aí sim o prejuízo teria sido um pouco maior… mas nem nesse caso se poderia afirmar que o Corinthians teria vencido o jogo.
    De qualquer forma, o episódio serviu para mostrar para todo o Brasil que erros de arbitragem acontecem a favor e contra todos os times, indistintamente.
    Imagine se esse lance tivesse sido a favor do Corinthians… o que não iriam dizer por aí???
    Sérgio Paz

  4. Gabriel, se eu fosse o blogueiro teria dito exatamente isso, mas totalmente ao contrario. O Flamengo foi infinitamente melhor que o Curingão. É louvavel sua parcialidade, eu faria o mesmo.Também sou assim.Rssss

Deixe sua opinião e colabore na discussão