Para voar mais alto

Créditos da imagem: Portal Terra

É clichê, mas o duelo desta quarta-feira na Vila Belmiro entre Santos, do estreante Levir Culpi, e Palmeiras, do recém-chegado Cuca, faz jus à expressão “clássico da afirmação”.

Considerados dois dos principais candidatos aos títulos da temporada (o atual campeão brasileiro perdeu algumas peças, mas contratou outras tantas, e o vice conseguiu segurar o seu elenco), ambos decepcionam até aqui, em 2017 (em que pese a campanha invicta do Peixe na Libertadores, sua prioridade).

Tanto é assim, que os dois clubes trocaram seus treinadores recentemente.

No Alviverde, Eduardo Baptista foi demitido para a cantada volta de Cuca, enquanto no Alvinegro Praiano Dorival – de excelente trabalho novamente nesta passagem, é bom que se registre – também caiu para Levir Culpi assumir.

Daí a importância do clássico, que pode significar o pontapé inicial de uma recuperação.

Especialmente se considerada a rivalidade criada entre os times nos últimos anos, após algumas disputas por canecos entre eles.

Para o pressionado Palmeiras, uma vitória, de preferência com boa atuação de alguns dos seus inúmeros reforços, seria importante para o resgate de uma identidade vencedora, algo perdido especialmente depois das baixas de Gabriel Jesus (vendido) e Moisés (machucado).

Já para o também pressionado Santos, não haveria momento mais oportuno – agora de técnico novo e com o seu melhor jogador, Lucas Lima, de volta após um período lesionado – para que o time voltasse a jogar o costumeiro bom futebol das duas últimas temporadas, quando sempre esteve “nas cabeças”.

Curioso pensar que, apesar de hoje financeiramente os clubes estarem em situações opostas  – enquanto o Palmeiras gasta uma dinheirama em reforços, o Santos, segundo consta, não consegue nem mesmo manter os salários do seu elenco em dia -, os jogadores com maior “poder de fogo” desta partida vestem a camisa do Peixe: Bruno Henrique (pouco falada, mas uma das grandes contratações do futebol brasileiro em 2017) e o já mencionado Lucas Lima.

Sinal de que, ou o Palmeiras não está sabendo contratar bem, ou o Santos é que está sendo criativo.

Ou as duas coisas.

Ou nenhuma.

De qualquer forma, jogando na Vila e podendo contar com o futebol da referida dupla, penso que Levir Culpi tem boas chances de estrear com vitória.

A ver.

E segue o jogo.

 

Prováveis escalações:

Santos

Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Mota; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Kayke (Fonte: Blog do Ademir Quintino)

Palmeiras

Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Juninho e Zé Roberto; Thiago Santos e Tchê Tchê; Guerra, Keno e Róger Guedes; Willian (Fonte: Globo Esporte)

5 comentários em: “Para voar mais alto

  1. Isso do poder de fogo é muito verdadeiro!!! O Palmeiras não contrata uns medalhões para o ataque como o Flamengo fez com Diego, Guerrero e Everton Ribeiro. Ou contrata promessas ou famosos perto da aposentadoria.

    Apesar disso, o time do Palmeiras é muito melhor que o do Santos e hoje vai ganhar de novo na Vila!!!!!!

Deixe sua opinião e colabore na discussão