Por que cobram de quem joga hoje um futebol que já não existe?

Créditos da imagem: extra.globo.com

Por quais demônios as pessoas – digo as pessoas, porque há muito pulei fora desse barco – insistem em cobrar atitudes, qualidades etc de quem não as tem?

E, macacos me mordam, para piorar, vivem dando voltas, inventando coisas, batendo em velhas teclas na busca de desculpas que não existem. De querer justificar o injustificável.

Falo da Seleção – nunca uso o diminutivo – que disputa a “tão sonhada medalha de ouro para o futebol brasileiro”.

Fala sério, já viu frase feita mais sem graça e tão mentirosa? Alguém acha de fato que todos os profissionalmente envolvidos no jogo da bola – FIFA, COI, CBF, cartolas, jogadores – estão morrendo mesmo de vontade de ganhar essa medalha?

“Me poupem”, como diz a Conceição.

Falo “dos meninos”, amparados por três “marmanjos”, mas serve para todos. Para a adulta, para os sub isso e aquilo.

A Seleção Olímpica não empatou com a África do Sul e com o Iraque, provocando bronca na geral e no Galvão Bueno (em especial), porque seus “craques” calçaram  salto alto, porque os “Gabrieis” estão pensando nos euros e nas libras que logo embolsarão, nem, muito menos, porque, de acordo com a velha catilinária, “foram reunidos em cima da hora, não tiveram tempo para treinar”, blá, blá, blá…

Somado e subtraído, eles jogaram o que podem jogar, o que sabem (inclusive na boa vitória contra uma apenas regular Dinamarca) . Nem muito mais, nem muito menos. Parem de buscar desculpas para, em seguida, baixar o sarrafo em Neymar e cia. Esfriem o coração verde-amarelo, relaxem, olhem sem paixão e logo, também, recolherão os sarrafos. Dizendo, em conclusão, “é o que temos para o momento”.

Aos que, tentando mais um argumento, indagarem “se as últimas safras são tão ruins assim, então por que os times europeus – nem vou perder tempo falando de Rússia, China etc – continuam levando nossos jogadores?”, respondo assim: para que time foi, por exemplo, o Ganso? Real? Barcelona? Juventus? Milan? Manchester United? Manchester City? Ou para a quarta ou quinta força na Espanha?

Sim, Manchester City está levando Gabriel de Jesus, vencendo uma boa briga. Sim, Juventus e mais alguém quer Gabigol, pagando, também, uma bela soma.

Bela, diga-se de passagem, para nossas caixas furadas. Nem vou dizer que são apostas no escuro, até porque torço, e muito, para que estourem por lá.

Nem vou falar na imensa lavanderia montada por bilionários russos – que só Putin deve saber como ganharam tanto… E agora os chineses.

Sim, Neymar joga muito. Ótimo para ele que foi para um time que já era regido por Messi. Nesse exato ponto, parei para tentar me lembrar de mais algum. Cinco minutos perdidos. Não é uma questão de termos ou não grandes técnicos, que não temos. Não é uma questão de pouco tempo para treinar. É por uma enorme quantidade de razões – que só caberão em novos momentos.

Enquanto isso, deixem de tentar encontrar petróleo na Praça da Sé ou da Candelária. Parem de cobrar de quem não pode dar mais. E aplaudam os mulatinhos rosados que nascidos nessa Terra de Santa Cruz, seja lá por conta do que for, ainda estão sendo levados para fazer fortuna. As coisas mudaram. Futebol agora é isso.

Leia também:

Sobre as verdades absolutas na Seleção Brasileira

Curtinhas pós-Brasil 4 x 0 Dinamarca

Um comentário em: “Por que cobram de quem joga hoje um futebol que já não existe?

  1. Um comentário isento de um jornalista experiente e que conhece futebol como poucos. A frase final foi magnífica: “Futebol agora é isso.”

Deixe sua opinião e colabore na discussão