Primeiro jogo foi como o cauteloso Cruzeiro quis. Mas a finalíssima tem tudo para ser mais empolgante

Créditos da imagem: Pedro Martins / MoWA Press

É verdade que finais costumam ser tensas e mais estudadas, mas a partida de ida da final da Copa do Brasil, Flamengo 1 x 1 Cruzeiro, no Maracanã, foi realmente decepcionante. Poucos lances de perigo, erros de passes, bolas rifadas ou queimando nos pés… tanto que os gols vieram de um lance irregular – impedimento no gol flamenguista – e de uma falha individual, do goleiro Thiago, no empate cruzeirense.

Ambas as equipes tiveram importantes desfalques, mas a cada partida que assisto, mais reforço a convicção de que Corinthians e Grêmio, mesmo tendo sido eliminados da Copa do Brasil, estão mesmo um nível acima dos demais no país.

Apesar disso, a finalíssima tem tudo para ser muito mais emocionante. O Cruzeiro foi ao Maracanã para especular, com uma postura mais cautelosa, e ninguém poderá fazer isso na partida de volta. Enquanto o time celeste será mandante, o Flamengo não costuma ser conservador, e a vitória será necessária para quem quiser ser campeão. Fora que jogadores decisivos deverão estar em campo: além de Thiago Neves, Rafael Sóbis e Diego, que começaram a partida no Rio, Guerrero estará de volta, e Arrascaeta deverá ter recuperado o ritmo de jogo e a titularidade para a partida de Belo Horizonte.

Um palpite para o jogo de volta? É bem complicado, penso que esta é uma final sem favoritos mesmo. No jogo pelo Brasileirão, por exemplo, 1 x 1 no Mineirão, o Flamengo foi melhor. Mas como o primeiro jogo da final ficou com a cara que o Cruzeiro quis dar, penso que a ausência de Éverton Ribeiro no Fla, o fator casa e a falta do gol qualificado (que poderia deixar a Raposa titubeante) fazem os mineiros terem um pouco mais de chances de ficar com taça.

Rapidinhas:

  • A maior mudança do Flamengo com Rueda é o ganho de confiança de Berrío. Desde a chegada do treinador colombiano, o vigoroso atacante vem sendo o jogador mais agudo e disposto desta equipe que costuma ter muito a bola e não saber o que fazer com ela.
  • Fábio é um dos goleiros mais históricos e vencedores do Brasil nas últimas décadas. É simplesmente um absurdo que, entra técnico, sai técnico, ele sequer seja chamado para a Seleção, enquanto Muralhas, Wevertons e Alissons (mesmo quando reserva da Roma) têm oportunidades em cima de oportunidades.
  • Como é melhor ver um jogo decisivo sem o saldo qualificado, não? Se tivesse aquela história de o gol fora de casa valer mais, provavelmente veríamos o conjunto de Mano Menezes se resguardando como fez, só que um rubro-negro mais receoso de atacar sem parar. Ou seja, uma partida ainda mais amarrada.

3 comentários em: “Primeiro jogo foi como o cauteloso Cruzeiro quis. Mas a finalíssima tem tudo para ser mais empolgante

  1. Muita euforia do lado azul(torcida) como se já tivesse conquistado a taça. Obviamente que o resultado é bom, mas a final está aberta. O Cruzeiro coleciona um histórico de eliminações no Mineirão após conseguir vantagem fora, por isso deve baixar um pouco a euforia senão o filme pode se repetir. O Flamengo tem um time experiente, até um pouco melhor que o cruzeiro, e não vai vender barato essa final. Caso vá para os pênaltis, vejo o cruzeiro em vantagem, pois tem um dos melhores e mais experientes goleiros do país.

Deixe sua opinião e colabore na discussão