Qual o sentido de dois amistosos do Brasil no outro lado do mundo justo agora?

Créditos da imagem: Pedro Martins / MoWA Press

No Brasil há coisas impossíveis de entender. Exatamente no momento em que o Campeonato Brasileiro começa a engrenar e que as principais rodadas estão por vir – já que serão sete jogos em 23 dias – eis que em uma “bestialidade” típica de quem comanda a CBF, dois amistosos totalmente desnecessários são marcados e a bola rolará lá no outro lado do mundo.

Difícil entender a real utilidade destes jogos. Nem Neymar, nem Marcelo, nem Dani Alves. Tite sequer se deu o trabalho de chamar seus principais jogadores, o que representa muito bem a importância que cabe a estas partidas.

É incrível como a CBF prioriza a Seleção em detrimento de seus clubes nacionais. Não era agora a hora de atrapalhar o maior campeonato nacional, tirando-lhe o foco e inserindo-o todo na Seleção. O time de Tite está bem, classificado, já teria uma série de amistosos neste segundo semestre de 2017 (afinal, de que mais servirão todos os jogos que ainda restam nas Eliminatórias?). Então, qual o sentido de marcar dois jogos para o outro lado do mundo justo agora?

É só para atrapalhar. E para ganhar dinheiro.

Enquanto os clubes submergem em dificuldades, a CBF dá risadas e enche os cofres com amistosos meramente comerciais, nada esportivos. Futebolisticamente, não há ganhos. O Brasil, já classificado, entra em campo sem seus principais jogadores, enquanto alguns clubes no Brasil passarão de duas a três rodadas desfalcados. Isso sem contar o tempo de viagem, que certamente desgastará nossos jogadores.

Uma pena, mas nada além do esperado, visto o tipo de cartola que há tempos comanda a CBF.

Enquanto isso, os clubes brasileiros seguem jogando uma bolinha e dando vexames em níveis internacionais.

6 comentários em: “Qual o sentido de dois amistosos do Brasil no outro lado do mundo justo agora?

  1. O Corinthians vai despencar na tabela nesses 2 jogos porque o elenco é curto e vai perder 2 dois dos melhores jogadores!!!! Os times precisam romper com a CBF, e ela já ferrou muito o Santos e o Grêmio também!!!!

    1. Ué, mas ninguém falou mal da Seleção dentro de campo. Nesse sentido, a crítica do Jorge Freitas (com a qual eu concordo) independe totalmente dos resultados dentro de campo, porque o que importa é o estrago que faz nos nossos clubes durante o Brasileirão…

Deixe sua opinião e colabore na discussão