Que jogaço! E outra mostra de que o novo Corinthians de Tite é time pra ser campeão

Créditos da imagem: Agência Corinthians

Este Corinthians 4 x 3 Sport foi, provavelmente, a melhor partida do Brasileirão. O segundo tempo, então, foi desses que relembram o porquê de o futebol ter o espaço que tem no mundo.

A etapa inicial foi muito disputada, com o Sport tendo mais o controle da bola, mas poucas chances criadas pelas duas equipes. Praticamente no final – como frequentemente tem acontecido com a equipe pernambucana – o Corinthians ganhou como prêmio o segundo gol de Luciano (de quem tratarei mais adiante), que colocava fim ao então justo empate em Itaquera.

No segundo tempo foi tudo diferente. O alvinegro voltou com outra atitude e se impôs em campo, criando oportunidades até fazer o terceiro gol e encaminhar a partida para uma vitória natural. Mas a atuação do novato Guilherme Arana (que substituiu o contundido Uendel), aliada ao oportunismo de Hernane Brocador (que continua com uma incrível habilidade de marcar gols em apenas um toque) fizeram com que o Sport chegasse ao improvável empate e deixasse tudo aberto novamente. Até que já nos minutos finais, com participação do mesmo jovem Guilherme Arana, o juiz deu pênalti e o Corinthians chegou à merecida vitória. Se foi pênalti? Sinceramente, creio que pegamos um vício de sempre falar de arbitragem, mesmo quando ela não é protagonista, então nem vou alimentar a questão.

Pouca gente se dá conta, mas este Corinthians é uma equipe nova: nada menos do que metade dos jogadores de linha se tornaram titulares durante a competição. E não apenas são titulares novos na escalação, como são caras novas como titulares de um grande clube, jogadores ainda em busca do estrelato. Felipe, Uendel, Bruno Henrique, Malcom e Luciano vêm apresentando um futebol cada vez melhor, substituindo à altura jogadores que marcaram época pelo clube e, pouco a pouco, vêm ganhando confiança. Ou seja, os jogadores e o conjunto ainda têm muito a evoluir, o que é bem promissor para a torcida.

O “neo-centroavante” Luciano merece atenção. Sempre defendi que ele jogasse no comando de ataque, afinal, é basicamente um ótimo finalizador (e como este Corinthians era carente desse “poder de fogo”!) e tem bom senso de colocação. Só que antes sofria com a presença do ídolo Guerrero na mesma posição, além de não ser identificado como centroavante por não ser alto e ser magrelo e veloz. Por isso, era frequente que o colocassem para jogar pelas pontas, onde nunca rendia por não ficar em condições de usar suas maiores armas. Devemos parar de pensar que centroavantes precisam ser grandes e ficarmos mais atentos às características do atleta. Algo semelhante ocorre com Gabriel – o Gabigol, do Santos – tanto por sofrer com a presença de um excelente centroavante (Ricardo Oliveira), quanto por acabar sendo visto como um segundo atacante por ser rápido. Oras, velocidade é uma característica fundamental inclusive para centroavantes.

E é momento de Jadson ser reconhecido como merece. Neste ano faz uma temporada exemplar, e creio que até aqui merece ser considerado o melhor jogador do campeonato.

Mas o que realmente mais me impressiona é que ainda exista tanta gente que contesta Tite. Em pouco tempo ele formou a equipe que causou frisson (sim, causou, não é porque depois acabou dando em água que a história deve ser reescrita) e sofreu com os problemas de atrasos salariais. Depois, já em meio ao campeonato, perdeu jogadores que eram referência e enfrentou um clima de “o último que sair apague a luz” que fez gente falar até em rebaixamento. Hoje, dorme na liderança da competição e, ainda que o Atlético Mineiro pratique o melhor futebol do Brasil, mostra uma equipe sólida e competitiva que tem boas chances de título.

E pra finalizar, quem quer ter emoção com o futebol já sabe o que fazer: assista as partidas do Sport! Não bastasse ser a equipe com menos derrotas na competição, uma das que apresenta o melhor futebol (sempre compacta e com muita movimentação, bola de pé em pé e jogo coletivo) e seguir firme na briga pelo G4, o Leão da Ilha protagoniza os jogos mais bem disputados e com emoção até os acréscimos! Tem como não torcer para que fique, no mínimo, com uma das vagas para a Libertadores?

61 comentários em: “Que jogaço! E outra mostra de que o novo Corinthians de Tite é time pra ser campeão

  1. Bela análise, Gabriel Rostey.

    Concordo em todos os aspectos.

    Jogos como esse dão esperança pro futebol brasileiro.

  2. É inegável que o Corinthians foi beneficiado nos dois últimos jogos do torneio (contra São Paulo e Sport). Ambos os lances de penalidade parecem ser daqueles indiscutíveis, os juízes erraram mesmo!

    Mas também é inegável que o Corinthians está novamente forte e dá pinta de que brigará com o Atlético-MG pelo caneco desse ano.

    Quem viver, verá!

    1. Beneficiado contra o Sport? Pvf, isso é tirar mérito da excelente vitória conquistada sobre o bom time Pernambucano. Indiscutivelmente ambos os lances foram pênaltis, só que um foi erro e o outro acerto. Saiba comentar justamente!

Deixe sua opinião e colabore na discussão