Quem avisa, amigo é…

Créditos da imagem: Globo Esporte

Rodrigo Caio e o #elenão 

Seria oportunismo de minha parte atribuir a derrocada do São Paulo ao retorno de Rodrigo Caio aos gramados.

Claro que há outros problemas (mais relevantes) na equipe, como a contusão de Everton, o declínio físico e técnico de Reinaldo, Nenê e Diego Souza, o constante mau futebol de Sidão, Bruno Peres e Anderson Martins, a falta de elenco numeroso, algumas escolhas infelizes do treinador etc.

Mas tampouco dá para tratar do assunto como coincidência, pois resta cada vez mais evidente que com Rodrigo Caio, o São Paulo é um time pior.

Escrevi outro dia (leia aqui) que o Santos se deu bem ao “despachar” David Braz para a Turquia e que o mesmo se aplicaria ao São Paulo em relação ao zagueiro/volante que Tite quase levou para a última Copa do Mundo (!).

Vá lá que as situações sejam distintas no tocante ao valor patrimonial que cada jogador representa. Explico: enquanto o ex-santista possui algo próximo de zero de valor de mercado, Rodrigo Caio tem passagens por seleções de base e ainda é muito bem cotado (quase foi vendido para o Valência por 12,5 milhões de euros).

De maneira que o que defendo não é que o São Paulo “rasgue dinheiro”, mas tão somente que “faça acontecer” uma transação que fique em bons termos para o clube.

É notório que os empresários do futebol atualmente conseguem praticamente tudo, ainda mais quando o seu “produto” possui um currículo como o de Rodrigo Caio.

Tenho muita crença de que eventual saída do jogador seria melhor para todo mundo!

E segue o jogo.

Deixe sua opinião e colabore na discussão