“San-São” e a esperança de um grande jogo no Brasileirão

Créditos da imagem: Canal Soberano

Há ingredientes para testemunharmos fortes emoções na Vila Belmiro

A posição do São Paulo de Aguirre na tabela do Brasileirão não é por acaso.

O grupo comandado pelo uruguaio está “fechado” e determinado a recolocar o Tricolor no seu devido lugar: do protagonismo.

As comemorações dos gols são-paulinos evidenciam o bom ambiente de trabalho entre os atletas. Há sintonia e isso, por mais clichê que possa soar, gera resultado dentro de campo.

Está sendo legal de acompanhar o alto rendimento de Reinaldo, Hudson, Nenê, Everton e Diego Souza (todos, em algum período, questionados por torcida e/ou imprensa especializada).

O Santos, por sua vez, vive o seu melhor momento na temporada: já são oito partidas de invencibilidade e sete sem sofrer gols (consideradas todas as competições).

Cuca reencontrou a solidez defensiva da equipe nesta reta final do ano e demonstrou que os seus comandados podem sonhar mais alto (vamos combinar que a efetivação do ótimo Gustavo Henrique no lugar de David Braz deu outra cara para o setor).

Veja que o Santos foi eliminado da Libertadores sem perder no duelo direto para o Independiente (embora não tenha feito nada para vencer também, é bom que se diga) e fez frente ao competitivo Cruzeiro na Copa do Brasil, quando foi eliminado nos pênaltis depois de o árbitro estranhamente encerrar a partida em lance de perigo protagonizado por Gabriel Barbosa (leia aqui a opinião deste colunista sobre o “indecifrável” jogador).

Uma das principais atrações do duelo, Gabigol é artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 12 gols, e voltou a ser (ao lado de Carlos Sánchez, o “motorzinho” da Vila), a principal esperança do torcedor do Peixe.

Em 2018, Gabigol já tem 21 gols, exatamente o número de sua melhor marca, nos anos de 2014 e 2015 (fez oito nos últimos oito jogos, média de um por jogo).

Por tudo isso, pelo fato de a partida ser na mística Vila Belmiro e por acreditar que ambos os times buscarão a vitória a qualquer custo (o São Paulo para não deixar o Inter escapar e o Santos por não ter muito a perder), acredito que possamos assistir a uma disputa com muitas emoções.

No estágio atual do futebol brasileiro, dar-me-ei por satisfeito.

E segue o jogo.

2 comentários em: ““San-São” e a esperança de um grande jogo no Brasileirão

Deixe sua opinião e colabore na discussão