Santos é favorito contra o Palmeiras no “clássico da faca nos dentes”

Créditos da imagem: Marcos Ribolli / GloboEsporte.com

Após as duas decisões que protagonizaram em 2015, com uma vitória para cada time, e as recentes provocações de lado a lado, Santos e Palmeiras têm tudo para fazer um clássico com rivalidade real entre os jogadores como há muito não se via no futebol paulista.

É impossível falar deste jogo sem tratar das finais do ano passado: do Campeonato Paulista, vencida nos pênaltis pelos santistas, e da Copa do do Brasil, na qual o Peixe era considerado favorito e o Palmeiras, numa grande mobilização do elenco e da torcida, conseguiu levar para os pênaltis e vencer em uma superação épica. Não bastasse isso, teve toda a repercussão dos desentendimentos entre Ricardo Oliveira e Fernando Prass, inclusive com a expressão de deboche do atacante santista – após marcar um gol no arqueiro – tendo virado uma máscara e um meme da internet, fartamente explorado pelos palmeirenses. E, para finalizar, o maior craque santista, Lucas Lima, ironizou os rivais após a vergonhosa goleada que sofreram para o Água Santa, por 4 x 1, o que também gerou reações alviverdes.

Tudo isso somado ao fato de serem duas equipes que jogam tudo no estadual (o Palmeiras foi eliminado da Libertadores e a Copa do Brasil mal começou para o Santos, ainda não representa desafio) e que realmente desejam muito o título, faz a partida ter todos os ingredientes para ser muito emocional e intensa.

O Santos é, na minha opinião, uma das quatro equipes que aliam bons resultados e bom desempenho no Brasil (ao lado de Atlético Mineiro, Grêmio e Corinthians), possui jogadores de raro talento no nosso país (incluindo Lucas Lima, para mim, o melhor em atividade por aqui) e, nos últimos tempos, transformou a Vila Belmiro em uma fortaleza. A tal ponto de estabelecer o recorde de partidas invictas como mandante em toda sua história (que, diga-se de passagem, teve um dos maiores, senão o maior esquadrão da história do futebol, de um tal Pelé), com 25 partidas sem derrota.

Já o Palmeiras não apresenta o mesmo nível de jogo, e teve a inaceitável eliminação na fase de grupos da Libertadores. Mas, por outro lado, parece ter mudado sob o comando de Cuca: o time vem melhorando e já está invicto há seis partidas. Fora que tem um perfil “cascudo”, tendo vencido uma inesperada Copa do Brasil, e vem sendo o time paulista mais bem sucedido em clássicos de 2015 (quando foi formada sua base) para cá. O grupo parece gostar desses jogos grandes.

Enfim, em um duelo desses, pode mesmo dar qualquer coisa. Mas prevejo um Santos cheio de desejo de vingar a derrota da Copa do Brasil, jogando onde se sente confortável e, além do mais, com torcida única. Creio que naquela final o alvinegro praiano era visto como favorito por todos, e ficou em uma das piores situações que pode haver nos esportes em geral: com a sensação de que  “basta fazer o que vinha sendo feito” para vencer, enquanto seu adversário, o Palmeiras, tinha a consciência de que precisaria se superar, elevar seu nível ter uma atuação perfeita, para poder chegar à vitória. Para acrescentar, o Verdão não contará com Dudu e Allione, e desde 2015 foram quatro confrontos entre Santos e Palmeiras na “Vila mais famosa do mundo”, com quatro triunfos santistas.

Que em meio a um estadual modorrento e com poucos jogos que mexem verdadeiramente com a alma dos jogadores e torcedores, saibamos desfrutar deste Clássico da Saudade que tem tudo para, no futuro, ser dos que ajuda a manter o sentido do apelido do confronto.

Leia também:

– Afinal, o que queremos para o nosso futebol?

– Cuca à parte, o Palmeiras merecia vaias – e não aplausos – depois do fiasco na Libertadores

– Palmeiras e o segredo do fracasso

21 comentários em: “Santos é favorito contra o Palmeiras no “clássico da faca nos dentes”

  1. O Lucas Lima vai acabar com o jogo e o Santos vai meter 3 a 0 no Palmeiras (2 do Ricardo Oliveira e 1 do Gabigol, todos com passe do maestro santista)!!!

    1. When all this went down in July, all subscriptions were made free anyway, so no Namco-Bandai weren’t gaining anything from the game. It’s a shame, people have been playing, and surely these instanced-only servers can’t be prohibitively expensive to run? Especially for such low-population games?On the other hand, perhaps the cost of putting together a new development team for a game with a foerrer-tavnished reputation just wasn’t worth it in the end. At least if SOE had bought the IP it could have been placed on Station Pass for life support.

Deixe sua opinião e colabore na discussão