Sem egoísmos: Sport e Flamengo foram campeões em 1987, não importa o STF

Créditos da imagem: Montagem / No Ângulo

A interminável polêmica sobre o título brasileiro de 1987 foi reaquecida na última semana, com a decisão do STF – Supremo Tribunal Federal – de manter o Sport como único campeão. Desde então, dirigentes do rubro-negro carioca e do pernambucano têm dado declarações polêmicas sobre o assunto e suas apaixonadas torcidas continuam em guerra por se declararem “a real campeã de 1987”.

É compreensível que os clubes busquem o reconhecimento legal da conquista, mas não vejo razão para tanta inimizade e “egoísmo” para, além da questão jurídica, definir que há apenas um campeão.

Por acaso há uma polêmica do tipo entre Corinthians (campeão do primeiro e quase “experimental” Mundial de Clubes da FIFA em 2000) e Boca Juniors (campeão da tradicional e não-oficial Copa Intercontinental) para definição do “real campeão mundial de 2000”? Não, e embora haja diferenças entre os casos, acho que é essa a postura correta. Cada um desses clubes e suas torcidas são correta e merecidamente orgulhosos de suas conquistas.

Do ponto de vista flamenguista, é incontestável que o Flamengo passou pelo maior desafio técnico, enfrentando as equipes mais tradicionais do país. Tampouco se pode penalizar o rubro-negro carioca pela decisão conjunta entre os “coirmãos” do Clube dos 13 de que os finalistas do Módulo Verde (o dos maiores clubes do país) – Flamengo e Inter – não enfrentariam os do Módulo Amarelo (Sport e Guarani).

Não são necessários mais do que alguns jornais da época, ver o VT do jogo ou a comemoração do título, para que se entenda que não é possível classificar o título flamenguista como qualquer coisa diferente de “campeão brasileiro”.

Mas por mais que a Copa União tenha tido uma origem nobre, fazendo de maneira vanguardista o que desejamos até hoje que é ver os clubes organizando seu campeonato e abandonando a nefasta CBF, nunca se pode desconsiderar o merecimento técnico, como o Clube dos 13 fez.

Muitos quiseram tratar como se o Módulo Verde (do Flamengo) fosse a primeira divisão e o Módulo Amarelo (do Sport) a segunda, mas isso é absolutamente falso. Só para exemplificar, com suas 16 equipes, o Módulo Verde não contava com as seguintes equipes que estavam entre os 16 primeiros em 1986: o então vice-campeão, Guarani; o 4.º, América; o 9.º, Criciúma; a 11.ª, Portuguesa; a 12.ª, e campeão paulista no ano anterior, Inter de Limeira; e o 14.º, Joinville.

Por mais que se desejasse uma liga dos clubes, é necessário um mea-culpa em relação a isso. Não é admissível que equipes durmam na primeira divisão e acordem em uma suposta segunda divisão, unicamente porque outros clubes resolveram se auto-segregar e não deram nenhuma oportunidade para que pudessem disputar o título. E o Sport fez o que estava ao seu alcance para poder ser campeão da primeira divisão de 1987, competição que fez por merecer disputar.

Estranhamente, a CBF em 2011 tomou uma decisão correta: considerar os dois campeões. E sou contra “unificar” campeonatos, discordo totalmente da equiparação que a CBF fez entre Taça Brasil-Robertão-Brasileirão. Mas neste caso de 1987, um é indissociável do outro.

Juridicamente, não vejo outra alternativa que não dar o título ao Sport, visto  que ele não se recusou a enfrentar ninguém, como o Flamengo o fez.

Mas que se danem “Taça das Bolinhas”, STF ou o que diz “aquele” jornalista que crava que só há um campeão. Cada um sabe o que viveu e o orgulho que sentiu, e é só ver as fotos para perceber que dois elencos e torcidas foram felizes em 1987 e não têm responsabilidade nenhuma para que deixassem de ser.

7 comentários em: “Sem egoísmos: Sport e Flamengo foram campeões em 1987, não importa o STF

  1. Curiosamente, estava pensando sobre isso ontem, Gabriel Rostey. Não sei qual a necessidade se levar essa polêmica tão a diante, a ponto de chegarmos no STF (que tem muitas coisas mais úteis a fazer, apesar de não fazê-las). A foto acima demonstra os dois campeões levantando taças no mesmo ano, então por que não considerá-los ambos como campeões?
    “Ah, mas porque a do Flamengo não foi a CBF que organizou”. Mas antes de 1971, foi? Não, e ela reconheceu.
    Sabe o que é pior? Esse assunto vai se estender pelo resto dos dias. Talvez se resolva quando um flamenguista assumir a CBF e presentar seu time, assim como Marco Polo Del Nero fez com o Palmeiras e suas Taças Brasil e Robertões.

    1. A CBF chegou a reconhecer os dois como campeões, em 2011. O problema é que com a decisão do STF (que acho que nem poderia ser diferente), isso perde peso.

      Pra mim é uma questão de nós todos – incluindo a imprensa – pararmos com isso e simplesmente aceitarmos que os dois são campeões. Mas vejo um monte de jornalista por aí quem quer ficar estimulando essa picuinha…

  2. Você esqueceu de dizer que esta Copa União foi feita para tirar o São Paulo da segunda divisão, concordaria com você que o Flamengo também é campeão todos jornalistas postarem e considerarem que o São Paulo também já foi rebaixado, coisa que nenhum de vocês até hoje fizeram.
    Então,
    O único Campeão Brasileiro de 87 é o Sport e acabou, Flamengo foi campeão de um torneio de verão como o Corinthians em 2000

  3. Talvez poderia ser o Palmeiras reivindicando esse título Brasileiro de 1987, mas se tivesse agido com o Flamengo e o Internacional, hoje estaria pagando pela sua arrogância! O Palmeiras poderia ter ficado fora da Libertadores de 1988 e perdido a chance de ser campeão, foi o que aconteceu com o Flamengo e o Internacional!

Deixe sua opinião e colabore na discussão