Sim, o Palmeiras foi Campeão Mundial em 1951. E digo o porquê

Créditos da imagem: Palmeiras Campeão Copa Rio 1951 Gazeta Esportiva 23/07/1951

Nos lugares mais distantes das grandes cidades – e acho que hoje, em parte, ainda é assim – muitos brasileirinhos vieram à luz trazidos por mãos de experientes parteiras.

Ainda me lembro que lá na minha santa terrinha, quando falavam de médicos, principalmente, diziam: “é doutor de anel no dedo”.

“Anel no dedo” devia significar estudado, diplomado.

Por muito tempo, até que os cursos fossem regularizados, existiram os dentistas, os advogados práticos. Pessoas com conhecimento bastante para exercerem a profissão, mas sem o diploma. Sem terem esfregado os fundilhos da calça em bancos universitários.

Foi assim, também, com jornalistas, cujo diploma na carreira só passou a ser obrigatório em 1968. Ou seria 1969? Eu mesmo não tenho diploma de jornalista, tenho de advogado. E conheço centenas na mesma situação. Advogados, arquitetos, engenheiros ou simplesmente pessoas sem “anel no dedo”. Tão bons quanto os formados por exigência da lei.

Por esses dias, palmeirenses comemoraram a conquista do Mundial de 1951, lendo e ouvindo gozações de corintianos, são-paulinos e santistas. Todos dizendo que o Palmeiras não tem título mundial. “Não é campeão coisa alguma”, dizem. Isso, porque – ou devo dizer “só porque?” – o título que conquistou em jogos memoráveis – alguns vistos, ao vivo, por mim – não foi em um torneio com essa chancela.  Os “inimigos” querem dizer que o  Palmeiras não é “doutor de anel no dedo”.

Mas, como não, se a própria Gazeta Esportiva, “bíblia do esporte” na época, estampou em manchete “Palmeiras Campeão do Mundo”? E se, agora, provocada, a Fifa deu seu okay, carimbou e reconheceu a firma em cartório? Sabendo que o torneio contou com nada menos que oito clubes, entre eles, Estrela Vermelha, da então Iugoslávia, Áustria Viena, Nice, da França, Sporting, de Portugal, Vasco, Juventus, da Itália, além do Palmeiras.

Eu mesmo disse e escrevi muitas vezes que o Palmeiras não é campeão do mundo, mas da Copa Rio-1951. Um título para se orgulhar, e que nenhum outro time, muito provavelmente, voltaria a conquistar. Mas, cá entre nós, que os corintianos não nos leiam – se a Copa Rio, ganha em jogos que lotaram o Pacaembu – tinha gente até na marquise – e no verdadeiro Maracanã -, como aceitar (o que não faço), que o Corinthians possa ser chamado de Campeão Mundial em 2000? Onde está o “anel no dedo”, que seria o título da Copa Libertadores (torneio já existente à essa altura)?

No embate com os são-paulinos, corintianos dizem que os dois títulos ganhos pelo time do Morumbi são apenas Copas Toyota, porque deles não participaram times de outros continentes, além do sul-americano e europeu. E que importância, falando de qualidade de futebol para vencer um mundial, tinham e têm os times asiáticos, africanos etc? Vale o mesmo para os dois conquistados pelo Santos e os ganhos por Flamengo, Grêmio e Inter.

Porque ainda não tinham dado ao torneio o nome de Mundial, sendo tratado como Copa Rio, o Palmeiras pode não ter apresentado “anel no dedo”, mas, sem dúvida, tanto na vitória por 1 a 0 como no empate com o Juventus por 2 a 2, na decisão, mostrou competência para ser chamado de “doutor”.

Vale dizer, Campeão Mundial em 1951.

42 comentários em: “Sim, o Palmeiras foi Campeão Mundial em 1951. E digo o porquê

  1. Ora, o único time mais ou menos que esteve entre nós foi o italiano. Não era o Honved da Hungria um time muito temido? E os espanhóis do Real Madri? Vou postar no face algo sobre a Copa Toyota, vulgo Jeep.

    1. Em 2000 os times europeus, melhor dizendo, alguns jogadores, vieram ao Rio para passar o verão nas praias pelas manhãs e nas boates à noite. Estavam de férias. O Corinthians ganhou foi o Trofeu Ricardo Teixeira….

  2. Agente que é Palmeiras nem ligamos sabemos que somos,O Corinthians é campeao mundial sem Libertadores e fica o mimi,Pois os Corinthians sò tem essa desculpa os freguês kkkkkkk

Deixe sua opinião e colabore na discussão