W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Um Cruzeiro consciente e em ascensão

20150522005411903582i

Créditos da imagem: superesportes.com.br

Uma frase dita por Gabriel Xavier (foto) após a partida contra o River Plate retrata com inteligência o que foi o primeiro confronto entre as equipes pelas quartas de final da Libertadores: “o Cruzeiro tornou tranquilo um duelo tenso”.

Vá lá que os millonarios não sejam o esquadrão de outrora e possuam um péssimo retrospecto diante da equipe mineira, mas o gigante argentino vinha cheio de moral após eliminar o arquirrival Boca Juniors no escandaloso episódio do spray de pimenta e prometia partir pra cima a fim de encaminhar a classificação jogando em seus domínios.

No entanto, graças ao comportamento maduro do time comandado por Marcelo Oliveira, que valorizou a posse de bola e não se limitou a ficar na defesa, o jogo foi se voltando contra a equipe da casa, que logo viu a debilidade de seu ataque sendo evidenciada diante de uma equipe bem postada e consciente do que fazer na partida.

Curioso como o mundo dá voltas e o Cruzeiro, até pouco tempo visto com ressalvas (em certa medida, justas àquela altura, já que era um time em transformação, totalmente remodelado), passando a ser respeitado e sendo hoje o brasileiro com maiores chances na competição (o outro, o Internacional de Porto Alegre, terá que reverter a derrota por 1 a 0 sofrida fora de casa, contra o bom Santa Fé, da Colômbia).

O setor ofensivo, tão alterado após as saídas de Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Marcelo Moreno, está forte novamente, sendo composto por Leandro Damião, que voltou a ser o ótimo centroavante dos tempos de Internacional, jogador combativo, técnico e fazedor de gols; Willian, que se consolida (já havia jogado bem pelo Corinthians) como um jogador de primeiro nível, sendo cada vez mais participativo e competitivo; Marquinhos, que se tivesse tido uma carreira mais bem conduzida (teve passagens conturbadas por Vitória, Palmeiras e Flamengo), poderia ter alçado vôos mais altos, já que é na atualidade um dos melhores meias do futebol brasileiro; e o inconstante De Arrascaeta, que tem potencial técnico, mas ainda é um tanto instável, além de não ser exatamente um organizador de jogadas à la Everton Ribeiro, ou, como aquele que foi objeto de desejo do time celeste para o seu lugar mas que não foi contratado, Lucas Lima, do Santos. Ontem, quando o uruguaio foi substituído pela grata surpresa Gabriel Xavier (jogador de 21 anos vindo – pasmem! – da Portuguesa de Desportos que foi rebaixada à Série C do Brasileiro no ano passado), o time melhorou e muito a sua produção e conseguiu anotar o gol que lhe conferiu a vantagem no confronto. Aliás, nas poucas vezes em pude acompanhar os seus jogos, o achei muito bom de bola. Tomara que se firme.

De qualquer forma, em um campeonato em que três dos maiores favoritos – Atlético-MG, Boca Juniors e Corinthians – ficaram pelo caminho, e com chance de mais um – Internacional – ser eliminado, o Cruzeiro, que em qualquer circunstância já seria forte, pode pintar como o maior candidato ao título.

Algo que, pelo treinador e bons jogadores que possui, além da tradição, não surpreende. Mas que pelo momento de transição do clube, seria inegavelmente um grande feito.

E segue o jogo.

Palpites da terceira rodada do Brasileirão 2015
Como não admirar "El Apache" Carlitos Tévez?

Escrito por:

- possui 244 artigos no No Ângulo.

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.


Entre em contato com o Autor

2 respostas para “Um Cruzeiro consciente e em ascensão”

  1. Traz o ralf e o guerreiro pro cruzeiro

  2. Biel Barbosa disse:

    É o que? Esses dois ali são os melhores do coríntias cara.


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano é especialista em política urbana. Com formação em gestão do esporte, também encara apaixonadamente o futebol como fenômeno cultural.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados