W3vina.COM Free Wordpress Themes Joomla Templates Best Wordpress Themes Premium Wordpress Themes Top Best Wordpress Themes 2012

Vasco e Botafogo devem fugir das armadilhas do Carioca

vu-finalistas

Créditos da imagem: vascainosunidos.com.br

Não há deméritos nem “poréns” nas classificações de Vasco e Botafogo para a final do Carioca. Não por acaso, disputarão novamente o título os dois times que foram os mais regulares da modorrenta primeira fase. E como se não bastasse, eliminaram os rivais Flamengo e Fluminense de maneira a não deixar nenhuma dúvida, diferente até do ano passado.

Apesar disso, é preciso fugir das armadilhas que toda competição estadual costuma armar para equipes grandes. O Carioca, especificamente, é mestre em montar uma falsa cama para seus vitoriosos clubes deitarem. Quem quer que ganhe o título, até aqui, será por merecimento. Mas a partir daí, precisarão melhorar.

No Vasco, a euforia é grande. No ano passado, o time de Jorginho mostrou futebol eficiente e brio, lutando contra o rebaixamento até o último minuto. Apesar de não ter conseguido o objetivo, a queda no Brasileirão foi de cabeça erguida. No embalo, começa 2016 enfileirando vitórias, ampliando a freguesia do principal rival e chegando como favorito ao bicampeonato estadual. O time mostra talento nos pés de Martin Silva, Luan e Nenê, mas principalmente, é retrato do bom trabalho de Jorginho. E aqui mora o primeiro perigo para o restante da temporada. O treinador está sendo sondado pelo Cruzeiro e não seria de se espantar uma saída para um clube que irá disputar a Série A. Jorginho certamente entrará no radar de times do Brasil e até do exterior. Manter o treinador é fundamental.

Mas não somente isso. Há uma impressão de que o Vasco irá nadar de braçada na Série B. Apesar de ter um time talentoso e experiente o suficiente para garantir o acesso, o elenco vascaíno é na conta do chá e as opções do banco de reservas são jovens promessas da base. Isso pode pesar numa competição longa. Não bastasse isso, é notória a falta de fôlego do envelhecido time vascaíno, uma das razões para não ter conseguido escapar ano passado. O Vasco deve se preocupar com isso, muito porque os jogos da Série B costumam apresentar bastante correria e uma ênfase grande na questão física, com jogadores rápidos que regularmente se destacam. Aumentar o elenco e apostar em jogadores mais jovens devem ser prioridades, inclusive para pensar na disputa da Copa do Brasil e na montagem do time para 2017.

O caso do Botafogo é pior. Afundado em dívidas e vindo da Segunda Divisão, o Glorioso desmontou o time de 2015 e conseguiu, no talento de Ricardo Gomes, formar uma equipe competitiva o suficiente para a primeira parte da temporada. Mas não dá para negar a inferior qualidade técnica dos jogadores alvinegros, que fica transparente até se compararmos com o Vasco da Gama, que disputará a Série B.

A incompetência dos “ricos” Flamengo e Fluminense, que apresentaram futebol muito abaixo do esperado, foi uma das razões que deram ao Botafogo um protagonismo impensável no começo do ano. Mas a verdade é que o alvinegro precisará de bastante criatividade para montar um elenco para a disputa do Brasileirão, já que na principal competição do ano os demais adversários não costumam ser tão benevolentes como os rivais de estado têm sido. Apostar nos jovens e no trabalho de Ricardo será inevitável, já que o clube não tem dinheiro. Mas reforços pontuais em uma boa observação do mercado podem render ao time uma expectativa maior do que a mera fuga de um novo rebaixamento.

Os torcedores podem e devem ficar orgulhosos da campanha de Vasco e Botafogo, mas as diretorias e as comissões técnicas dos dois finalistas do Carioca não podem se enganar. O trabalho visando o resto da temporada deve continuar para se encontrarem ano que vem, quem sabe em nova final do Carioca, mas principalmente, na Série A do Brasileirão.

Como é impressionante ver este Audax no campo
É preciso se decidir: Tite é bom ou não?

Escrito por:

- possui 71 artigos no No Ângulo.

Carioca, graduado em Direito e universitário de Jornalismo. Mas antes de tudo, um opinólogo profissional, cronista do cotidiano, comentarista do dia a dia e palpiteiro da rotina.

Entre em contato com o Autor

7 respostas para “Vasco e Botafogo devem fugir das armadilhas do Carioca”

  1. É incrível como vira e mexe ganhar os estaduais é uma roubada!

    Mas no caso desses dois times eu acho que pode fazer muito bem para a confiança. Penso que seria mais perigoso para Flamengo e Fluminense, que poderiam se sentir mais prontos do que estão. Vasco e Botafogo, menos badalados, eu acredito que usariam como combustível para se sentirem mais fortes.

    Mas nunca se pode garantir, né. Para o Vasco, no ano passado, acabou sendo nocivo, e eu acho que repetiria o meu discurso deste ano, rs!

  2. Vicente Prado (Coluna do Leitor) Vicente disse:

    O Vasco tem sido um dos melhores times do Brasil desde o final do ano passado. Já o Botafogo precisa mesmo colocar as barbas de molho, pois já larga no Brasileirão como um dos favoritos ao descenço.

  3. Tadeu Miracema (Coluna do Leitor) Ademir Tadeu disse:

    Também acho o elenco do Vasco envelhecido e na conta do chá.

  4. José Carlos disse:

    Jorginho e zinho por favor fiquem no meu vascao,vcs tem muito a ganhar ainda!

  5. Kadu Piovesan disse:

    3 campeões mundiais em 94 em apenas uma foto

  6. Armadilha mesmo kkkkk
    O Vasco ganhou o Carioca ano passado,iludiu o torcedor e vcs viu no q deu….Série B.


Deixe um comentário

Enquete

Qual o maior técnico brasileiro dos últimos tempos?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Colunistas

Fernando PradoFernando Prado

Natural de Brasília, mas residente em São Paulo desde que se conhece por gente, é um apaixonado por esportes e pela “sétima arte”. Jornalista e advogado, busca tratar o futebol com a descontração que lhe é peculiar, com o compromisso da boa informação e opinião consistente.

Gustavo FernandesGustavo Fernandes

Juiz de Direito do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, não resiste a um bom debate sobre esportes, desde futebol até curling. São-paulino, é fundador e moderador do Fórum O Mais Querido (FOMQ). Não esperem ufanismos e clichês. Ele torce, mas não distorce.

Gabriel RosteyGabriel Rostey

Nascido dias após a seleção de Telê encantar o mundo e não levar o caneco na Copa da Espanha, esse paulistano atua e segue aprofundando estudos nas suas principais paixões: futebol e cidades. Especialista em gestão do esporte, como jornalista também encara o futebol como fenômeno cultural.

José Maria de AquinoJosé Maria de Aquino

Em seus mais de cinquenta anos de carreira, teve passagem marcante pelos principais veículos de comunicação do país, de todos os tipos de mídia, como Rede Globo, SporTV, Revista Placar, O Estado de São Paulo, Jornal da Tarde e Portal Terra. Além de um expoente do jornalismo esportivo brasileiro, também é advogado de formação.

Jorge FreitasJorge Freitas

“Prata da casa” oriundo da Coluna do Leitor, este internacionalista é tão louco por futebol que tratou do tema até em seu TCC. Mestrando em Análise e Planejamento em Políticas Públicas, neste espaço une o gosto por escrever com a paixão pelo esporte mais popular do mundo.

Emerson FigueiredoEmerson Figueiredo

Formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero. Redator, repórter, pauteiro e editor-assistente da editoria de Esportes da Folha. Trabalhou também na Folha da Tarde, Agora São Paulo, BOL, AOL e UOL. Paulistano, acompanha de perto o futebol desde a época em que os camisas 10 dos grandes times paulistas eram Pelé, Rivellino, Gérson/Pedro Rocha, Ademir da Guia e Dicá.

Fernando GaviniFernando Gavini

Jornalista há 19 anos, já cobriu Copa do Mundo, NBA, Nascar, Pan, Mundial de vôlei, Copa do Mundo de ginástica, Libertadores e as principais competições do futebol nacional. Começou no A Gazeta Esportiva, passou pelo site do Milton Neves, Agência Estado, Agora São Paulo, Terra, ESPN e está na TV Gazeta. A trabalho, conheceu 8 países, 18 estados do Brasil e mais de 100 estádios.

Assinatura por e-mail

Arquivos

©2017 No Ângulo - Todos os direitos reservados