Vencer a Ponte pode ser o início da etapa de despertar do gigante Botafogo

Créditos da imagem: http://bfr.com.br

Com o título praticamente definido por parte do Palmeiras, penso que o Brasileirão tem agora duas principais questões: quem se juntará a América-MG, Santa Cruz e Figueirense para fechar os rebaixados (com destaque para o drama vivido pelo Inter e o risco do inédito rebaixamento), e se o Botafogo vai se classificar para a Libertadores ou não.

Pode parecer sem sentido a pergunta sobre as vagas na Libertadores ficar resumida ao Glorioso, quando há muitos outros times na disputa, mas é assim que a vejo. O alvinegro carioca é o único que, de fato, pode ter a vaga como uma conquista.

Embora o Atlético Paranaense esteja à frente na classificação após a 36ª rodada, o Furacão faz uma campanha regularmente medíocre. Muito forte em casa (tão bom que pode, inclusive, igualar o Corinthians de 2015 como o melhor mandante da história dos pontos corridos), é um desastre fora. Não teve qualquer ponto alto no campeonato e jamais teria qualquer expectativa não fosse o recente aumento de vagas para a Libertadores.

Grêmio e Chapecoense têm suas atenções nas fases decisivas das outras competições que disputam, respectivamente, a Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, que dão lugar ao campeão na principal competição do continente. A vaga pelo Brasileirão seria só um consolo em caso de fracasso no objetivo principal.

O Corinthians está tendo um ano deprimente de qualquer maneira. Se disputou a última partida do turno dependendo só de si para ganhar o título simbólico de campeão da primeira metade do campeonato, no returno faz campanha de rebaixado após as sucessivas trocas de técnico. Não bastasse isso, tem problemas financeiros, com a construção do estádio e aparece até às voltas com os crimes investigados pela Operação Lava-Jato. A vaga para a Libertadores seria um presente para quem está perdido e não faz por merecer “conquistar” nada.

Já o Fogão vinha sendo a surpresa absoluta do Brasileirão. Com o objetivo de apenas escapar do rebaixamento, desde a saída (que mostrou-se equivocada em todos os sentidos) de seu ex-treinador Ricardo Gomes para o São Paulo, a Estrela Solitária subiu como um meteoro sob o comando de Jair Ventura, e dava pinta de que conquistaria com facilidade a vaga para a Libertadores. Mas, embora tenha tido confrontos difíceis no período, fez apenas dois dos último doze pontos disputados e agora corre sérios riscos de ficar sem o doce que estava tão próximo da boca. E isso deve causar calafrios a quem se acostumou a sofrer ao lema “tem coisas que só acontecem com o Botafogo”…

Confesso que quero que o Glorioso se classifique. O clube e a torcida vêm sofrendo muito nas últimas décadas, e conquistar a vaga para esta nova Libertadores (que durará o ano todo e, por isso, terá muito mais impacto) pode fazer muita diferença na visibilidade e nas contas do clube. Sendo otimista, jogando na casa própria e com o promissor começo de Jair Ventura como técnico, pode marcar uma nova etapa na reestruturação desse gigante adormecido.

O próximo jogo contra a Ponte Preta será determinante. Se vencer, garante a vaga. Mas se deixar passar a oportunidade, e por algum milagre o Grêmio não fosse campeão contra o Atlético Mineiro pela Copa do Brasil, a última rodada poderia ter uma decisão dramática entre o tricolor gaúcho e o Botafogo em Porto Alegre. O título estar agora tão perto das mãos gremistas é uma grande sorte para o botafoguense que se vê como tão azarado.

Claro que sempre se pode pensar que já é lucro para quem só queria se manter na Série A. Mas gigantes sempre devem querer mais, e é isso que ninguém pode esquecer que o Botafogo é. Começar por lotar a Arena Botafogo e garantir a vitória contra a Macaca é o primeiro passo para que a torcida alvinegra relembre quem tiver alguma dúvida.

4 comentários em: “Vencer a Ponte pode ser o início da etapa de despertar do gigante Botafogo

  1. Ótimo texto Gabriel Rostey. Gostaria muito de ver o Botafogo na Libertadores, mas os últimos resultados tem assustado. Hoje, no entanto, acho que faz a lição de casa e pode ate cravar a vaga caso o Corinthians não vença o Furacão.

    1. Valeu, Jorge Freitas! Fico curioso para ver o planejamento que o Botafogo fará para o ano que vem, podendo disputar a Libertadores. E como começa a temporada com o Jair Ventura desde o começo, fazendo a pré-temporada etc.

Deixe sua opinião e colabore na discussão