Victor Ferraz é guerreiro, mas precisa de um chá de banco

Créditos da imagem: Portal Terra

O lateral-direito Victor Ferraz viveu momentos distintos durante o suado empate do Santos diante do Ituano, domingo, no Pacaembu.

Vaiado por boa parte dos cerca de 13 mil torcedores que foram ao estádio, o jogador acabou deixando o campo com status de herói.

Contundido seriamente no ombro, Victor preferiu suportar as dores e ficou em campo até o final, pois o técnico Jair Ventura não podia mais alterar o time. Foi recompensado com uma pequena participação no gol do garoto Rodrygo.

Apesar do ato heróico e digno, Jair Ventura precisa enxergar que o experiente jogador não está bem.

Victor Ferraz não é sombra do lateral que surgiu bem no Bragantino e, depois, brilhou no Coritiba e no próprio Santos.

Diante do Ituano, errou todos os passes e fez sempre a opção errada nas jogadas em que participou. Afirmou, aos microfones, não estar sentindo a pressão da torcida, mas a realidade mostra algo diferente.

A lesão no ombro parece ter chegado em boa hora, pois Victor Ferraz é valente, não há dúvida, mas precisa urgente de um chá de banco.

8 comentários em: “Victor Ferraz é guerreiro, mas precisa de um chá de banco

  1. Paulo Amaral, concordo que o Victor Ferraz tem sentido a pressão (é impressionante como a torcida do Santos pega no pé dele) e teve uma queda de rendimento. Agora eu pediria à torcida que refletisse um pouco: o Victor Ferraz é titular com todos os treinadores que passam pelo clube, TODOS! E é sempre elogiado e tratado como um dos grandes laterais do País. Até Tite já o cogitou para a Seleção, segundo consta. Ou seja, alguma qualidade ele deve ter, não?! De maneira que, talvez, a melhor saída seja uma negociação, pois há um desgaste evidente na relação. Valeu, abs!

  2. Ele precisa ter raça dar carrinho comer grama sé for preciso e marcar melhor mas os volantes tem que cobrir os laterais coisa que o Renato não fãs só anda no campo ai a bomba estora nos laterais sera que o treinador é cego chega de Renato já deu

Deixe sua opinião e colabore na discussão